Mensagens de Saudades

No silêncio desta noite,
Posso ouvir seus passos
Ao caminho do meu quarto.
Entre cobertores e travesseiros
Eu te espero nesta noite fria de inverno.
Seus passos não silenciam
E os sonhos não me conduzem a adormecer.
Ligo o rádio
E como obra do destino,
É exatamente a nossa canção que
Está ao toque desta noite fria.
Abro a janela
E um vento frio invade meu quarto,
Imagino que seja o frio da saudade
Tentando congelar meu coração.
Não encontro estrelas,
Não vejo encanto.
Fecho a janela,
E volto pra cama.
Ouço ainda seus passos
Que não deixam de caminhar,
A canção que não deixa de tocar
E o frio que não deixa de cessar.
A porta não se abre
E esta noite fria vai passando,
Junto com ela vai meu sono.
Amanhece,
E o silêncio acorda comigo...
E descubro que os passos
Era a solidão me procurando,
E o frio era a saudade me maltratando..

Pássaro solitário. Ave da manhã.
Voo que corta a imensidão em busca de uma resposta.
Saudade incontida de um TEMPO fora do tempo.
Em cada amanhecer, revoada de pássaros.
No raiar do Sol o pouso para descanso.
No horizonte ainda adormecido,
seu bico aponta uma nova rota.
Suas asas cansadas e trêmulas
ainda podem alçar voo.
O corpo carente pede aconchego.
Mas a placidez de sua alma sabe,
que muitos Sóis vão nascer.
Até que seu Espírito dê o mergulho definitivo,
no Azul e Branco do INFINITO.

Você já prendeu o dedo numa porta? Isso dói, não dói? E bater o queixo no chão, dói? Um tapa. Um soco. Um pontapé. Doem, não? E morder a língua? Mas o que mais dói é a saudade! Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu.
Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa. Doem essas saudades todas, mas a saudade mais dolorida é de quem se ama. Saudades da pele, dos beijos, do cheiro. Saudade da presença e até da ausência. Você podia estar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ficar um dia sem vê-lo. Ele, um dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade sem fim. Saudade é não saber. É não saber se ele ficou com gripe no inverno. Não saber se ela continua pintando o cabelo.
Se ele ainda usa a camisa que você deu. Se ela foi ao dermatologista como prometeu. Se ele aprendeu a entrar na internet. Se ela aprendeu a estacionar entre dois carros. Se ele continua dançando, se ela continua lhe amando. Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficam comprimidos. Não saber como frear as lágrimas diante da música. Não saber como vencer a dor do silêncio que nada preenche. Saudade é não querer saber se ele está com outra e ao mesmo tempo querer. É não saber se ela está feliz e ao mesmo tempo querer.
É não saber se ele está mais magro, se ela está mais bela. Saudade é nunca mais saber quem se ama e ainda assim doer.

Saudade de você, sinto muito sua falta! Sinto falta de seu toque carinhoso. Saudade de seus beijos. Sinto sua falta, sendo tão meu.
Saudade de você, seu olhar amoroso. Sinto sua falta mais que qualquer um que você conheça. Saudade de seu sorriso, sempre tão carinhoso.
Saudade de você, alguém difícil de se achar.
Saudade de você, saudade de estar com você. Saudade da felicidade que você mostrou pra mim. Sinto falta do abraço que você me deu. Sinto falta de seu amor que eu almejei.
Saudade de você, saudade de ter você aqui pertinho. Sinto falta de nossas conversas sempre tão claras. Sinto falta de seu calor me aquecendo.
Saudade de você e minha única chance de vencer. Saudade de você, sim, sério mesmo eu sinto muito sua falta. Saudade, sim, tão bom, tão verdadeiro. Saudade de você, sim, não é mentira. Saudade de você, sim, eu choro de verdade.
Sinto sua falta, sabe por que?
Saudade de você... Porque você é meu amor.

Ando com saudades de café com pão. De namorados dando beijinhos no portão. De pedir bênção a pai e mãe. (Deus te abençoe!) De ver um varal cheio de roupa, com cheiro apenas de sabão. De ver alguém sorrindo enquanto, lava a louça com bucha vegetal.
De sentir respeito pela polícia. De cantar o Hino Nacional, com mão no peito e lágrimas nos olhos. De acreditar que o Brasil ganhou a Copa do Mundo porque jogou direito. De saber que o Zezinho, filho do porteiro, não vai morrer de dengue. E que Maria feirante poderá ter um filho médico.
Saudades de homens que usavam apenas o assobio como galanteio. Fiu-fiu! Morro de saudades do tempo em que o presidente de uma nação era o mais respeitado cidadão do país. Que cadeia era lugar só de ladrão. Acho que andaram invertendo a situação. Ando com saudades de galinha de galinheiro. De macarrão feito em casa, com tempero sem agrotóxico. De só poder tomar guaraná em dia de festa. De homens de gravatas. De novela com final feliz. De pipoca doce de pipoqueiro.
De dar bom-dia à vizinha.
De ouvir alguém dizer obrigado ao motorista e ele frear devagarzinho, preocupado com o passageiro. Saudades de gritar que a porta está aberta para os que chegam. Saudades do tempo em que educação não era confundida com autenticidade.
Hoje, se fala o que quer em nome de uma "tal" verdade e pedir perdão virou raridade. Ando com saudades de ver no céu pipas não atingidas pelo efeito estufa. Saudades das chuvas sem acidez, que não causavam aridez. Saudades de poder viajar sem medo de homem-bomba.
De ser recebida com pompa em outra nação. Atualmente, reina a desconfiança no coração. Sinto muitas saudades do rubor das faces de minha mãe, quando se falava de sexo. Totalmente sem nexo Hoje, ele é tão banal que até eu banalizei.
Acho que a maior saudade que tenho é a saudade de tudo que acreditei. Para meus filhos não poderei deixar sequer a esperança. Hoje, já não se nasce criança!

A gente tem saudades de tantos lindos momentos... A gente tem saudades do que viveu, e não consegue viver de novo... De um grande amor interrompido... de um gostar proibido. A gente tem saudade do que não fez... e poderia ter feito..
São saudades dúbias... ora rimos, ora choramos... São saudades de coisas incompletas... Que ficaram por acontecer... e o destino interrompeu... A gente tem saudades da gente mesmo...
Do que fomos... em outros tempos... A gente ri e chora de saudades de um grande amor... Ah! na certa não poderia suportar... Se não me ancorasse nas lembranças,
Do que deu para acontecer... Quase não dou conta dessas saudades todas... Creio que são as lembranças que me salvam... De me perder na saudade, e dão a ela
Aquele sabor de felicidade... Saudades felizes... acontecem... sim, Se temos doces lembranças! Doídas saudades felizes..

Saudades de quando caminhávamos nos jardins Saudades de quando os beijos eram mais doces Saudades de quando os risos não precisavam de motivos Saudades de quando o céu ainda era azul
Por que será que a saudade dói?
Por que será que a saudade machuca?
Por que será que a saudade marca?
Por que será que a saudade existe?
Não tenho todas as respostas Mas sei que a saudade significa uma coisa Um tempo, um momento, um instante, Um gesto, uma palavra, uma pessoa Que de repente, sem querer ou querendo Deixou no coração, uma vida
Deixou na vida, uma história
Deixou na história, uma felicidade
Saudades Do que ainda não vivi

Saudade... palavra triste quando acompanhada da distância.
Saudade das horas na estrada, do sorriso da chegada e das lágrimas da partida...
Saudade sempre doída, sempre presente, saudade do amor que está ausente...
Saudade de mim, que sozinha não sou nada. Saudade do amor que encurta a distância. Saudade da distância que só aumenta a saudade. Saudade da distância que se faz longe, e do abraço que traz para perto. Quem inventou distância, tenho certeza que não conhecia a saudade.

Ah! Saudade... Dor que vem devagarzinho, de mansinho, Vai chegando como quem não nada quer, Se instala sem pedir licença. Como o vento, é brisa que vai aumentando sem se ver... Ah! Saudade, Tu és a ausência de alguma presença, És a musa inspiradora dos poetas, Companheira dos amores perdidos desiludidos, sofridos, Dos amores banidos Ah! Saudade, Lição de vida, E que lição, que vida, Vida vivida aprendida, sofrida. Lição de quem já amou, sofreu, enfim, viveu. Ah! Saudade... Saudade da infância, das brincadeiras, dos lugares, dos amigos, dos parceiros, falsos ou verdadeiros, Dos namoros, das músicas, das conversas, Saudade é dor doida, Porém, sincera, verdadeira Ah! Saudade... Enfim, saudade, Companheira de uma vida inteira.

Acordei com saudade do teu sorriso. Ah! O teu sorriso. Quando você sorri pra mim, a impressão que eu tenho é que todo o universo para o contemplar...
Acordei com saudade do teu cheiro! Quando sinto o teu cheiro, a impressão que tenho é que estamos no paraíso, e que tudo a nossa volta foi criado só para nós.
Acordei com saudade dos minutos, horas e dias passados com você. Acordei sentindo saudade da forma que você me olha, como se quisesse me acalmar e me fazer descansar de um dia de labuta.
Hoje eu acordei com saudade de você! Mesmo sabendo que estás por perto, eu sinto saudade.
Mas num instante essa saudade vai passar! Porque dentro de instantes você estará aqui, pertinho de mim. E só pra você saber...
Hoje eu acordei com saudade de você!

Saudades não consistem em perdas... não é tristeza... não é errado.
Saudade não é lágrimas... não é estar sozinho...
Saudade é um sentimento, inigualável...
Sentimento indispensável, que frisa a beleza e a especialidade de alguém. Isso é saudade...
Saudade é estar perto mesmo estando longe...
Unir pensamentos... em prol de um objetivo: NUNCA ESQUECER DE QUEM SE GOSTA!
É sentir falta de quem se ausentou... mesmo que por um minuto.
É amar... irmão... amigo... seja quem for...
é se lembrar de quem passou pela nossa vida, e deixou alguma marca importante...
Saudade é tudo isso e um pouco mais...
Coisas que se resumem em: Estar entre milhões de pessoas e sentir a falta de uma...
Por isso venho dizer que sinto saudades de você...
Pois sinto a falta de um alguém que deixou marcas inesquecíveis em minha vida...
Não sinto que te perdi... pois um verdadeiro amigo nunca se perde...
Mas sinto que sua companhia era tudo o que faltava para completar minha vida... minha felicidade.
Por isso... sinta-se feliz... você é uma pessoa importante e amada por alguém que esteve contigo, e que nunca se esqueceu de seu jeito amigo de ser!

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro encantado.
Ele era encantado por duas razões: não vivia em gaiolas, vivia solto e vinha quando queria, quando sentia saudades...

Sempre que voltava, suas penas tinham cores diferentes, as cores dos lugares por onde tinha voado.
Certa vez, voltou com penas imaculadamente brancas e contou histórias de montanhas cobertas de neve.
Outra vez, suas penas estavam vermelhas e contou histórias de desertos incendiados pelo sol.
Era grande a felicidade quando eles estavam juntos.

Mas, sempre chegava a hora do pássaro partir...
A menina chorava e implorava:
- Por favor, não vá. Terei saudades, vou chorar.
- Eu também terei saudades - dizia o pássaro - mas vou lhe contar um segredo! Eu só sou encantado por causa da saudade. É ela que faz com que minhas penas fiquem bonitas... senão você deixará de me amar.

E partiu.
A menina, sozinha, chorava.
Uma certa noite ela teve uma ideia: e se o pássaro não partir? Seremos felizes para sempre! Para ele ficar, basta que eu o prenda numa gaiola.
E assim o fez.

A menina comprou uma gaiola de prata, a mais linda que encontrou.
Quando o pássaro voltou, eles se abraçaram, ele contou histórias e adormeceu.
A menina aproveitou o seu sono e o engaiolou.

Quando o pássaro acordou deu um grito de dor.
- Ah ! O que você fez? Quebrou o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das histórias. Sem a saudade, o amor irá embora...
A menina não acreditou... achou que ele se acostumaria.

Mas, não foi isso o que aconteceu. Caíram as plumas e as penas transformaram-se em um cinzento triste.
Não era mais aquele o pássaro que ela tanto amava...
Até que ela não aguentou mais e abriu a porta da gaiola.
- Pode ir, pássaro - disse - volte quando você quiser...
- Obrigado - disse o pássaro - irei e voltarei quando ficar encantado de novo. Você sabe, ficarei encantado de novo quando a saudade voltar dentro de mim e dentro de você.

Quantas vezes aprisionamos a quem amamos, pensando que estamos fazendo o melhor?
Pense... deixar livre é uma forma singela de ter...

Direcione o seu amor não para a prisão e sim para a conquista, sempre.

Não sei se saudade tem cor. Dizem que sim. O que eu sei é que ela tem forma. Tem gosto. Tem cheiro. E peso também. E, acreditem, ela tem asas!
Se não, como nos transportaria tantas vezes a lugares tão distantes? E sei ainda que ela se agiganta quando mais tentamos diminuí-la. Sei que ela dói de dor intensa e sem remédio.
Se não fosse ela, não sei se teríamos consciência do tamanho da importância das pessoas pra gente. Porque quando amamos alguém, a saudade já chega por antecipação, sorrateira, disfarçada de algo que não conseguimos decifrar. É aquela dor fininha de não sei o quê, a angústia boba que nos invade só de imaginar a separação. E a gente fica meio sem saber o que fazer.
Mas é assim... É uma dor que gostamos de sentir, um sabor que queremos provar, é algo que não sabemos explicar, mas é quase palpável. É amor disfarçado de muita coisa. São emoções guardadas bem lá no fundo.
Saudade... Do que foi e do que vai ser. Saudade que nos acompanha pra diminuir a solidão e que nos mostra, sobretudo, que estamos vivos.
Aprendi ainda que saudade não mata. É só quase. A gente pensa que vai morrer, mas sobrevive sempre, porque ela traz escondidinha nela uma outra coisa que chamamos de esperança, que nos ajuda a caminhar, porque saudade, como o amor, não é cega, saudade vê mais além.

Neste momento tenho pouco para te dizer, mas este pouco significa muito, pois agora tudo o que sinto se resume em saudades. Profundas saudades tuas.
Queria estar ao teu lado, queria sentir a tua respiração bem próxima da minha, queria ver o reflexo dos raios do sol na tua íris, queria sentir o calor da tua mão na minha mão. Estou com saudades da tua voz, saudades de passear de mãos dadas, com os dedos entrelaçados, saudades da tua pele e da tua postura nobre e doce.
Espero que esta minha agonia não se prolongue, espero que nós nos encontremos em breve, muito breve, para que eu possa dizer-te, pessoalmente, o quanto gosto de ti.

Saudades, um pedacinho de emoção dentro da gente... Um pedacinho de outra pessoa dentro da gente.
Uma voz, um olhar, um toque. De repente uma angústia.
Saudade do que não fez, ou daquela vez.
Saudades... Das coisas, do lugar, da pessoa... De um beijo, de um carinho, daquele jeito diferente... Ou do sorriso, de repente.
Saudades de alguém... Saudades de você.

Em primeiro lugar preciso dizer-te que sinto saudades, muitas saudades, porque amar-te é muito bom e gostoso, e isso faz com que a distância de te aumente a minha paixão e o meu desejo.
A saudade é uma das emoções reservadas a quem ama, mas o teu talento em surpreender-me faz com que eu sinta que amar-te é ainda mais emocionante do que apenas sentir saudades.
Amar-te é como conduzir um automóvel a alta velocidade, e tentar adivinhar o que vem depois da próxima curva, tens sempre uma novidade boa para mim e é por isso que eu estou sempre ansioso para te ver, estou sempre com esta sensação de que é preciso correr para te encontrar, para encontrar a paz do teu abraço, para acalmar o meu coração com o contacto morno do teu colo.
Amar-te é sentir também a emoção da liberdade, pois minha mente viaja em sonhos quando penso em ti. Os bons pensamentos flutuam e ganham vida em função de ti, e a minha existência é mais rica porque eu sei que estás sempre comigo, mesmo quando existe uma distância imensa que nos separara.
Quero amar-te para sempre, e ter-te cada vez mais perto. Apesar de romântico, este sentimento de saudade é muito doloroso e eu gostaria de nunca mais senti-lo, gostaria de estar sempre juntinho de ti.

Em silêncio Meus pensamentos te buscam O tempo se congela E canções alimentam a alma. A saudade Torna-se dona de mim. As estrelas me enfeitiçam Como o encanto de seu olhar. Tento ser forte Suportando a saudade E segurando as lágrimas, Mas é inútil Pois a noite é amiga da saudade E unidas elas me vencem E me faz render-se. A saudade me prende E as lágrimas me desobedecem, Nada me faz esquecer Nem passatempos me distraem Cada gesto, Cada olhar, Está você... Minha alma parece estar unida a sua Pois já busquei mil maneiras De lidar com a saudade Mas ela sempre me vence... É mais forte que meus instintos É maior que meus limites É uma Incombatível Saudade.