Mensagens de Natal

A vida são deveres, que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já é Natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida...

Quando se vê, passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado..
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava
o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca
dourada e inútil das horas...
Seguraria o meu amor, que está a muito à minha frente, e diria
EU TE AMO...
Dessa forma, eu digo: não deixe de fazer algo que gosta devido
à falta de tempo.

Não deixe de ter alguém ao seu lado
por puro medo de ser feliz.

A única falta que terás será desse tempo que infelizmente...
não voltará mais.

Mario Quintana

Ao chegar ao céu, certo homem é recebido com festas e conduzido a uma casa que será a sua morada celestial. Ao entrar, percorre-a de ponta a ponta. A casa é belíssima. Ele não se contém de tanta alegria.
Na sala há centenas de pacotes de presente. Após confirmar com o anjo que todos eles são seus, o homem resolve abri-los. Escolhe logo o maior. Abre o pacote com a avidez de uma criança no Natal. Tentando imaginar o conteúdo, ele se depara com... uma bicicleta.
Olha para o anjo, um pouco desapontado, e pergunta: – Não vou poder voar como você?
- Sim, responde o anjo, você poderá voar quanto quiser.
- Então não precisarei de uma bicicleta?
- Não, necessariamente.
- Engraçado, diz o homem, lá na Terra eu precisava tanto de uma bicicleta. Eu era tão pobre e tudo era tão longe e tão difícil. Agora que eu não preciso, ganho uma. Não consigo entender.
Ele pega um outro presente, um pacotinho que estava no chão, e o abre. É dinheiro. Dinheiro da Terra.
Ainda mais confuso, olha para o anjo, que antevendo a pergunta, já vai dizendo: – Não, você não precisará de dinheiro aqui. No céu é tudo de graça.
- Não consigo entender, diz o homem, ganhar um dinheirão como esse teria feito um bem enorme para mim lá na Terra, mas, aqui... o quê isso significa?
Ajude-me, anjo, ajude-me a entender. Porque estou recebendo aqui no céu estes presentes que não preciso? Porque não os recebi lá na Terra?
- Eles eram seus, mas você não os recebeu porque não pediu. Acabaram ficando aí, estocados na sua sala.
"PEDI E DAR-SE-VOS-Á..." – Mateus 7.7

Ele acompanha a gravidez desde os primeiros dias de gestação... Orienta as mamães de primeira viagem, as que já estão acostumadas, as que não queriam de jeito nenhum, as que aguardavam ansiosamente a graça recebida, enfim, o obstetra é responsável por um dos fatos mais importantes na vida de uma mulher: a maternidade!
Nova vida O nascimento de um filho é sem dúvida uma dádiva do criador à criatura... É a certeza de que Ele continua acreditando no ser humano!
E quem proporciona a excelência (ou não) do processo, dos nove meses de gestação é o médico obstetra ou pelo menos, culpam ele, quando algo dá errado...
É dele a responsabilidade pelo Pré-Natal, que envolve desde simples exames à orientação nutricional responsáveis pelo bom desenvolvimento do bebê e saúde da gestante.
O profissional é também responsável pelo diagnóstico e tratamento de doenças da mama e do aparelho genital feminino, além de orientar no planejamento familiar.
Atualmente, em meio a era da globalização, robotização e o avanço da ciência, esse profissional aperfeiçoa-se a cada dia para acompanhar as últimas técnicas de fertilização e claro, para debater assuntos polêmicos, mas necessários, como o uso de células troncos.
Parabéns aos obstetras!

Um grupo de vendedores foram a uma Convenção de Vendas. Todos tinham prometido a suas esposas que chegariam a tempo para ceiar na noite de Natal. Mesmo sem contratempos, a convenção terminou um pouco tarde, e chegaram atrasados ao aeroporto. Entraram todos com suas passagens e documentos na mão, correndo pelos corredores. De repente, e sem querer, um desses vendedores tropeçou com uma mesa que tinha uma Cesta de Maças.
As maças saíram voando por todas partes. Sem deter-se, nem voltar para atrás, os vendedores seguiram correndo, e conseguiram subir no avião. Todos menos UM. Este se deteve, respirou fundo, e experimentou um sentimento de compaixão pela dona da banca de maças. Deixou seus amigos que seguiram sem ele e pediu a um deles que ao chegar chamar sua esposa e explicar que ia chegar em um vôo mais tarde. Logo voltou ao Terminal e se encontrou com todas as Maças jogadas pelo chão. Sua surpresa foi enorme, ao notar que a dona da banca era una Moça Cega. E a encontrou chorando, com muitas lágrimas escorrendo por suas faces. Tateava o piso, tentando, em vão, recolher as maças, enquanto a multidão passava, vertiginosa, sem deter-se. sem importar-se com o fato.
O homem se ajoelhou com ela, juntou as maças, e as colocou na cesta e a ajudou a montar a banca novamente. Enquanto o fazia, se deu conta de que muitas se haviam batido e estavam machucadas. Então pegou-as e as colocou em outra cesta. Quando terminou, Pegou sua carteira e disse à moça: Toma, por favor, estes cem reais pelo dano que fizemos.
Esta bom?" Ela, chorando, assentiu com a cabeça. Ele continuou, dizendo-lhe – "Espero não ter arruinado seu dia". Como o vendedor se colocou a sair, a moça gritou: – "Senhor..." Ele se deteve e voltou a olhar aqueles olhos cegos. Ela continuou: Você é Jesus...? Ele saiu em seguida e deu varias voltas, antes de dirigir-se a entrar em outro voo, com essa pergunta queimando-o e vibrando em sua alma:
Você é Jesus?"

Senhor,
Hoje reunimos em família, paz e amor,
Para ao Teu filho prestar homenagem
Aquele que por
Tua bondade e generosidade
Ao mundo veio para nos salvar.
Obrigado Senhor!
Que neste Natal Tua luz ilumine
Nossos corações,
Nossas casas e nossas vidas
E nos dê força e coragem para que
Nossa fé, nunca chegue a fraquejar.
Abençoa, meu Deus,
Toda minha família e todos aqueles
Que sofrem em solidão!
Que no dia em que nasceu Jesus,
O nosso Salvador, possa seu amor
Renascer em nossos corações.

Minha querida avó, hoje o dia amanheceu mais triste. Hoje a vida se fez mais triste. O seu sorriso já não está aqui para alegrar a nossa face, para colorir as nossas tardes. Agora que você se foi, sinto o seu cheiro em todos os lugares. Sinto o seu perfume de flor, e escuto o barulho dos seus passos. A sua ausência se faz presente na falta que você faz.

Não sei como serão agora as nossas tardes de domingo, as nossas noites de Natal, os seus dias especiais. Você era a grande matriarca da família, era a pessoa que agregava todos nós, e com amor e devoção fazia a nossa família ser mais unida. Agora, vovó, a sua casa ficou vazia, e deixou um vazio enorme dentro de nós.

Em nome da família, dessa família que começou em você, prometemos não deixar o amor e a união acabar com a sua partida. Vamos honrar a sua memória, vamos honrar a sua história que está e estará sempre presente em nós. Descanse em paz, minha amada avó. O amor manterá você viva em nossos corações.

Há muito tempo, um homem castigou sua filhinha de três anos por desperdiçar um rolo de papel de presente dourado. O dinheiro andava escasso naqueles dias, razão pela qual ficou furioso ao ver a menina envolvendo uma caixinha com aquele papel dourado e colocá-la debaixo da árvore de Natal. Apesar de tudo, na manhã seguinte a menininha levou o presente a seu pai e disse-lhe: Isto é para você, paizinho! Ele sentiu-se envergonhado da sua furiosa reação, mas voltou a explodir quando viu que a caixa estava vazia. Gritou para ela, dizendo-lhe: Você não sabe que quando se dá um presente a alguém, a gente coloca alguma coisa dentro da caixa?! A pequena menina olhou para cima com lágrimas nos olhos e disse-lhe: Oh, paizinho, não está vazia. Soprei beijos dentro da caixa. Todos para você, papai. O pai, envergonhado, abraçou a menina e suplicou-lhe que o perdoasse. Dizem que o homem guardou a caixa dourada ao lado de sua cama por anos e sempre que se sentia triste, chateado, deprimido, tomava da caixa um beijo imaginário e recordava o amor que sua filha havia posto ali. De uma forma simples, mas sensível, cada um de nós humanos temos recebido uma caixinha dourada, cheia de amor incondicional e beijos de nossos pais, filhos, irmãos e amigos. Ninguém poderá ter propriedade ou posse mais bonita que essa.

Do outro lado da rua
no portal iluminado
tem um pinheiro enfeitado
com bolinhas coloridas.

Contou-me o meu amigo
que foi quando nasceu Jesus
aquele que morreu na cruz
pra todos do mundo salvar.

Deste meu lado da rua
no caixilho da janela
minha Hanukiah vela
com nove luzes acesas.

E conto pro meu amigo
que elas falam da espera
dessa linda nova era
que Hamashiah nos trará.

E daí fico pensando
que estamos nós esperando
o mesmo Messias chegar...

Notas:
1. Hanukah é a Festa das Luzes do povo judeu, que geralmente ocorre na mesma época do Natal.
2. Hamashiah é "O Salvador" na língua hebraica.

É tão difícil amar alguém que, por uma convenção social, está proibido pra gente...
É difícil ter de lidar com a falta de alguém que a gente sabe que num lugar bem perto, também está sentindo o mesmo sufoco, a mesma angústia, a mesma falta... mas tem também a mesma impotência diante da situação...
É difícil não poder ser dono de si mesmo e fazer o que se tem vontade e necessidade, por se estar preso a um compromisso do qual a gente não pode simplesmente se desvencilhar, porque existem muitos outros fatores a serem considerados e não se pode ser tão egoísta e pensar só no bem estar da gente...
É difícil não querer magoar as pessoas que nos cercam e por isso mesmo a gente ter de magoar a si próprio...
É difícil não ter nem a chance de poder dividir com alguém que a gente ama, mesmo que só por telefone, o que se está se sentindo num dia tão especial como hoje...
É difícil não poder, no momento que se quer, dizer pessoalmente a alguém que a gente ama, por exemplo, um Feliz Natal Meu Amor, ou um Feliz Aniversário, ou uma Feliz Páscoa, ou um Parabéns pelo novo emprego... enfim, não poder comemorar as datas e os momentos que mais nos tocam e que mais nos fazem desejar estar com a pessoa que realmente amamos...
É difícil sufocar isso tudo dentro da gente e ter de disfarçar e fazer de conta que está tudo bem, tudo certo...
É difícil não poder assumir nossa verdadeira escolha e ter de continuar a vida insossa que se tem até sabe-se lá quando...
É muito difícil não poder ser a gente mesmo e viver com toda a intensidade o amor que finalmente chegou em nossa vida...
É difícil demais viver um amor proibido...
É difícil demais não poder ter você aqui e agora comigo Meu Amor e juntos podermos comemorar essa data tão especial...
Ah! como é difícil!

Mais um ano se encerra, mais um ciclo se fecha, e mais uma vez é hora de reacender as chamas da vida. É hora de agradecer a Deus por tudo que nos aconteceu neste ano único em nossa vida. É hora de repensar as nossas atitudes, o modo como vivemos e mudar aquilo que precisa ser mudado.

O tempo é o que de mais valioso temos, e é preciso aproveitá-lo. O tempo é a nossa vida. E cada ano que se passa é um ano que não volta atrás. Não deixe os seus anos passarem em brancas nuvens.

Aproveite as boas energias do fim do ano e o espírito de amor do Natal e se reconcilie com você. Perdoe-se por tudo aquilo que você julga ter feito mal, deixe todos os erros no passado. Destes erros, Deus saberá cuidar. Mas planeje o seu futuro. Siga as palavras de Deus para traçar o seu caminho, tenha uma vida feliz, uma vida de paz, uma vida de amor.

A vida é todos os dias. Neste Ano Novo, tenha dias felizes, tenha um ano feliz.
Que Deus lhe abençoe e proteja!

A mãe pediu aos seus filhos que desenhassem alguma coisa que desejassem receber de presente. Antes de os desenhos serem entregues, ela já tinha certeza do que iria receber: carrinhos elétricos, patinetes, bonecas...
E aconteceu como o previsto.
Entretanto no meio de tantos desenhos, ela encontrou um que era diferente de todos os demais. – Quem fez isso?
O filho caçula levantou o braço. – Mas isso é apenas o contorno de uma simples mão!
O menino não respondeu nada.
A mãe aproveitou a ocasião para perguntar aos outros filhos como eles interpretavam aquele desenho – Acho que é a mão de Deus nos dando comida – disse um deles.
– Um fabricante de brinquedos — disse outro – Porque tem muitas encomendas de Papai Noel nesta época do ano.
Finalmente, depois de uma séries de respostas, ela se aproximou do menino e perguntou de quem era a mão que desenhara. – É a sua.
Ela então se lembrou de quantas vezes tinha levado o menino pela mão. Embora fizesse o mesmo com as outras crianças, talvez aquilo significasse muito para ele. – Nunca tinha pensado que minha mão fosse tão importante – comentou, meio sem graça.
– Por favor faça com que ela continue trabalhando também durante o próximo ano – respondeu o menino, também meio sem jeito. – Eu preciso dela. Quero ter o mesmo presente no Natal do ano que vem.

É impossível viver a plenitude da alegria, ou mesmo gozar a eternidade do momento, se você não se fixar no instante que está vivendo. É como uma prova de matemática, se você não se concentrar vai ter que ler e reler diversas vezes o problema, e, pior, não vai conseguir fazer...
Já notou que gravamos as piores coisas que nos acontecem, levamos anos e anos para perdoar alguém, demoramos uma eternidade para esquecer o que doeu, o relacionamento que não deu certo, o emprego frustrado, o amigo que não fez o que esperávamos, tudo que é ruim fica com ares de eternidade!
Já as alegrias, aqueles momentos gostosos da vida, são apagados pelos dias que se sucedem, no máximo viram uma foto na sala. O que comemos na última ceia de Natal? O que vestimos naquele encontro tão especial? Quando foi a sua última gargalhada?
Jogue fora tudo que não lhe traz contentamento, encha-se de esperança, de novos e belos sonhos. E nesse dia que começa com sol ou com chuva, é na verdade, um convite para despertar, vestir a sua melhor roupa, estampar um sorriso, esquecer velhas mágoas e renovar-se.
Você é o sol e o dia é a praia, a sua vontade de ser feliz é o mar, que passa na areia das mágoas, levando embora dores e recordações, trazendo tudo novo: amor, vida e esperança, pra você recomeçar, para um novo tempo: em você, por você e pra você!
Eu acredito em você!

Mais um ano se passou e você não está aqui. Mais um aniversário, mais um natal, mais um ano novo, mais um dia dos pais. Todos os dias me lembro de você. Quase sempre a sua imagem é a primeira coisa que vem à minha mente quando acordo e, não sei se você ouve, mas eu lhe desejo "bom dia".

A sua ausência ainda é muito difícil. Apesar da dor aguda ter se transformado aos poucos em uma tristeza mais calma e em saudade, ainda sinto muito a sua falta, principalmente em datas especiais, quando a sua presença era tão importante e trazia tanta alegria.

A sua partida, tão prematura, mudou a nossa vida. Mas ainda assim, você deixou muito em nós. Eu vejo em mim o seu sorriso, e vejo nos meu atos muito do que aprendi com você. Eu sou o que sou graças a você, meu pai. Meu eterno pai. Eu sinto a sua presença e o seu amor perto de mim. Você estará sempre orientando a minha vida.

Celinha estava tentando guardar dinheiro para comprar um carrinho de boneca.
Todos os centavos que sobravam da merenda, do ônibus, ela punha numa caixinha.
Estava vendendo latas de refrigerante, juntando caixas de papelão e se oferecia para fazer serviços esporádicos para ganhar um pouco mais de dinheiro.
Certa noite, enquanto estava orando antes de dormir, sua mãe a ouviu dizer com muita sinceridade: - Senhor, por favor, me ajude a economizar o dinheiro para comprar o carrinho que está na vitrine. Ele é tão bonito e perfeito para a boneca que ganhei no natal. E o Senhor pode ter certeza que eu deixarei minhas amigas brincarem com ele também.
Satisfeita com a oração da filha, a mãe de Célia surpreendeu-se ao ouvir a última frase da oração da menina: - E por favor, não permita que o sorveteiro passe em nossa rua nesta semana!
Da mesma forma que todos nós temos talentos, hábitos, conhecimentos e experiências peculiares, as tentações também nos são peculiares. O que é tentador para uma pessoa pode não significar nada para outra. Embora o inimigo de nossas almas conheça nossos pontos fracos, nós conhecemos nossa força – Jesus! Se estivermos perto Dele quando a tentação chegar, poderemos nos valer de Sua força par nos afastar dela.
Diga sempre sim a Jesus e será mais fácil dizer não à tentação! Por isso quando você fugir das tentações, não deixe endereço. Que você possa experimentar a vitória através de Jesus!

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

Todos os anos os nossos sonhos se renovam, a nossa esperança na vida e na felicidade ganha um novo fôlego e força. O tempo do Natal e da virada do ano é um tempo de repensar as nossas trajetórias, rever os nossos passos, agradecer pelas nossas conquistas e pela nossa vida.

A vida é bela e mesmo com contratempos sempre será, porque o simples fato de estarmos vivos nos dá oportunidade de mudarmos tudo aquilo que não gostamos. Nos dá o poder de transformar a nossa realidade e tornar o nosso mundo um lugar que gostemos mais de viver.

A felicidade se conquista diariamente, aos pouquinhos, com amor e dedicação em tudo o que fazemos. Leve o desejo de felicidade e de realizar os seus sonhos dentro do seu coração para o ano que vem!

Desejo a todos os meus colegas de trabalho um ano novo espetacular e com cara de vida nova para fazermos tudo aquilo que sempre sonhamos! Boas festas a todos!

A Páscoa é algo mágico! Toda a família unida. Todos os amigos em harmonia com os verdadeiros valores e princípios do ser humano. Na verdade, não existe momento no ano mais clarificador e belo do que esse. A Páscoa tem esse poder, o de celebrar as relações, principalmente as de sangue. Sou feliz por ter uma família maravilhosa como a nossa.

Acredito até que a verdadeira razão da Páscoa é a reflexão e as vivências em família. É claro que a ressurreição de Jesus é a comemoração da fé sob todas as crenças associadas à palavra de Deus. Acontece que o mais importante é valorizar as relações familiares e de amizade.

Felizmente, nem só da Páscoa se alimenta a união; o Natal, os aniversários e outras ocasiões servem para lembrar que a família é o bem mais precioso que existe. Agradeço por ter uma família tão bela e por todos os momentos que aquecem meu coração.

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta.
De sol quando acorda... de flor quando ri.
Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda.
Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça.
Lambuzando o queixo de sorvete, melando os dedos com algodão doce
da cor mais doce que tem pra escolher.
O tempo é outro, e a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.
Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.
Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Tem gente, que ao lado delas é como se estivéssemos
chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo.
Sonhando a maior tolice do mundo com a sensação
de quem não liga pra isso. Ao lado delas, pode ser abril,
mas parece manhã de Natal... do tempo em que
a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.
Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra.
Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível,
a gente tem certeza que ele existe.
Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria.
Recebendo um buquê de carinhos, abraçando um filhote de urso panda.
Tocando com os olhos os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia.

De uma forma positiva, aprendi que não importa o que aconteça, ou quão ruim pareça o dia de hoje, a vida continua, e amanhã será melhor.
Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa, pela forma como ela lida com três coisas: um dia chuvoso, uma bagagem perdida e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçaram.
Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem.
Aprendi que "saber ganhar" a vida não é a mesma coisa que "saber viver".
Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance.
Aprendi que viver não é só receber, é também dar.
Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir. Mas, se focalizar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho e procurar fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.
Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto.
Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros.
Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém. As pessoas gostam de um toque humano, segurar na mão, receber um abraço afetuoso, ou simplesmente um tapinha amigável nas costas.
Aprendi que ainda tenho muito que aprender.

Eu tinha um medo mortal de não ser ninguém. De chegar sem ninguém me cumprimentar pelo caminho, de não notarem que eu mudei meu perfume, de não pedirem minha opinião, de começarem sem mim, de terminar sem ninguém.

O meu medo, mesmo mortal, não era o da morte, era o de não ser a mais ilustre dentre as comidas dos vermes. Eu quero que os vermes me guardem para comer no Natal ou quando chegar algum parente de longe que eles queiram impressionar.

Imagine quão desesperadora é a ideia do esquecimento para o homem moderno: já quase não nos sobram mais árvores nem tempo para escrever. Só nos resta então, ter filhos. Mas o amor aos meus filhos impediu-me de tê-los para viver as mesmas angústias que eu.

Eu desisti da vida muito jovem, quando ainda me sobravam vários dentes mas poucos motivos para sorrir. Agora, o arrependimento e o medo do esquecimento me perseguem e aqui me posto a escrever minhas memórias, por vezes trágicas, por vezes cômicas, mas quase sempre vis.

Arlindo da Souza e Cruz

Sendo mãe de dois meninos muito ativos, de um e sete anos de idade, às vezes me preocupo que eles transformem minha casa cuidadosamente decorada em um canteiro de demolição. Em meio a sua inocência e às suas brincadeiras, de vez em quando derrubam meu abajur favorito ou desarrumam meus arranjos bem planejados. Nesses momentos, quando nada parece sagrado, lembro-me da lição que aprendi com minha sábia sogra, Ruby.
Ruby é mãe de seis e avó de treze. É a encarnação da gentileza, da paciência e do amor.
Num Natal, todos os filhos e netos estavam reunidos, como de costume, na casa de Ruby. Apenas um mês antes Ruby havia comprado um lindo carpete branco, depois de viver com o mesmo carpete durante vinte e cinco anos. Ficara felicíssima com o jeito novo que ela dava à casa.
Meu cunhado, Arnie, tinha acabado de distribuir seus presentes entre todas as sobrinhas e sobrinhos – mel natural premiado de seu apiário. Eles estavam super animados. Mas quis o destino que a pequena Sheena de oito anos de idade derramasse seu pote de mel no carpete novo da vovó fazendo uma trilha escada abaixo por toda a casa.
Chorando, Sheena correu para a cozinha e para os braços de Ruby. - Vovó, eu derramei todo o meu mel em cima do seu carpete novo.
Vovó Ruby ajoelhou-se, olhou carinhosamente nos olhos chorosos de Sheena e disse: - Não se preocupe, querida, podemos lhe arrumar mais mel.

Mais um ano chega ao fim, e é hora de contabilizar sucessos. É hora de pensar no crescimento pessoal e profissional que tivemos, nos momentos felizes que compartilhamos, nos obstáculos que superamos, é hora de celebrar a vida e brindar ao futuro.

É preciso sempre acreditar que o amanhã vai ser melhor que o dia de ontem, e que o dia de hoje. Mas também é preciso valorizar cada instante da vida que passou e fazer do presente o nosso maior bem. Afinal, é no presente que podemos mudar aquilo que não gostamos em nossas vidas, pois o passado já ficou para trás, e o futuro ainda não começou.

Apostem tudo no presente, pois é preciso ser feliz todos os dias. Vivam cada dia de modo especial, vislumbrando sempre uma vida cada dia mais completa e feliz.

Desejamos aos nossos parceiros de jornada, aos nossos empenhados funcionários, que tenham um Natal especial e que o Ano Novo que se inicia seja vivido plenamente todos os dias! Deem o seu melhor para o mundo, e do mundo receberão o melhor. Boas Festas!