Mensagens de Amizade

"Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.

Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar quem sabe... nos e-mails trocados.
Podemos nos telefonar conversar algumas bobagens...
Aí os dias vão passar, meses...anos... até este contato tornar-se cada vez mais raro.

Vamos nos perder no tempo...Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão? Quem são aquelas pessoas? Diremos...Que eram nossos amigos.
E... isso vai doer tanto!

Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito.

Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente... Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos. Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.

Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado. E nos perderemos no tempo... Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades seja a causa de grandes tempestades...
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

Solidão entraste em minha vida
Sem pedir licença me deixou assim
Porque?
O que fiz?
Mas estou salva
Alguém veio me tirar de suas garras
Impiedosa
Essa pessoa chamo de amigo
E é a ele que agradeço
Por tudo
Por sua amizade por meus sonhos
Sonhos que realizei
Pelo menos um momento.
Prefiro viver um minuto com você
Do que jamais ter te conhecido
Posso ter entrado em sua vida assim
Por acaso
Ou por outras coisas
Mas o que importa?
Somos amigos ou não?
Não sabes o significado que tens em minha vida.
Como posso dizer que
És meu amigo
Se que tudo o que escrevo não vale
Mais do que meu coração
Deixo uma lágrima escorrer
Para tentar decifrar o mistério da amizade.
Você meu amigo.
Agradeço por pequenas conversas
Mas que ajudam em minha vida

Numa aldeia vietnamita, um orfanato dirigido por um grupo de missionários foi atingido por um bombardeio.

Os missionários e duas crianças tiveram morte imediata e as restantes ficaram gravemente feridas. Entre elas, uma menina de oito anos, considerada em pior estado. Era necessário chamar ajuda por um rádio e, ao fim de algum tempo, um médico e uma enfermeira da Marinha do EUA chegaram ao local. Teriam de agir rapidamente, senão a menina morreria devido aos traumatismos e à perda de sangue. Era urgente fazer uma transfusão, mas como?

Após alguns testes rápidos, puderam perceber que ninguém ali tinha sangue para doar. Reuniram as crianças e entre gesticulações, arranhadas no idioma, tentavam explicar o que estava acontecendo e que precisariam de um voluntário para doar sangue. Depois de um silêncio sepulcral, viu-se um braço magrinho levantar-se timidamente. Era uma menino chamado Heng. Ele foi preparado as pressas ao lado da menina agonizante e espetaram-lhe uma agulha na veia.

Ele se mantinha quietinho e com o olhar fixo no teto. Passado algum momento, ele deixou escapar um soluço e tapou o rosto com a mão que estava livre. O médico perguntou-lhe se estava doendo e ele negou. Mas não demorou muito a soluçar de novo, contendo as lágrimas. O médico ficou preocupado e voltou a perguntar-lhe novamente, e novamente ele negou. Os soluços ocasionais deram lugar a um choro silencioso, mas ininterrupto. Era evidente que alguma coisa estava errada. Foi então que apareceu uma enfermeira vietnamita vinda de outra aldeia. O médico pediu que ela procurasse saber o que estava acontecendo com Heng. Com a voz meiga e doce, a enfermeira foi conversando com ele e explicando coisas e o rostinho do menino foi se aliviando...

Minutos depois ele estava novamente tranquilo. A enfermeira então explicou aos americanos:

- Ele pensou que iria morrer, não tinha entendido direito o que vocês disseram e achava que ia ter que dar todo seu sangue para a menina não morrer.

O médico aproximou-se dele e, com a ajuda da enfermeira, perguntou:

- Mas, se era assim porque você se ofereceu para doar sangue?

E o menino respondeu:

- Ela é minha amiga...

Amigo,
é alguém que te dá um pedacinho de chão
quando é de terra firme que você precisa;
Ou um pedaço do céu se é sonho que te faz falta.

Amigo é mais que mão estendida,
é mente aberta,
coração pulsante,
costas largas...

É aquele que dá e não espera o retorno,
porque o ato de compartilhar já o satisfaz;

É quem já sentiu ou um dia vai sentir o mesmo que você;

É aquele que entende o seu desejo de voar e subir;
Fica enfurecido ao enxergar o seu erro,
embora saiba que perfeição é utopia;

É o Sol que seca suas lágrimas e a polpa que adoça seu sorriso.
É quem não tem egoísmo;

Amigo é aquele que toca sua ferida,
vibra com as suas vitórias,
ou faz piadas para amenizar o problema.

Amigo na verdade é quem te ama e ponto final.

É quem tentou e fez;
É quem sorri sem achar motivo aparente,
ao achar aquilo que você nem sabia que procurava.

É aquele que te ouve no telefone com a mesma atenção de quem está olhando nos olhos.

Amigo é quem ouve e fala com o olhar.
Tem a palavra certa e o olhar expressa dor ou alegria.
É a Lua, a estrela mais brilhante,
a luz que renova a cada instante.
Amigo é aquele que diz " te amo" sem risco de ser mal interpretado.

É verdade, razão, sonho ou sentimento.

E amigo é pra sempre,
mesmo que sempre não exista.

Feliz aniversário, meu amigo!!!

FELIZ NATAL

Pra vocês, Amigos,
Que fizeram do sol seu guia,
De cada manhã um lindo dia
De cada noite uma canção!

FELIZ NATAL
Pra vocês, que fizeram da Estrela D'alva
Seus caminhos:
Deram comida aos passarinhos
E repartiram com o homem seu pão!

FELIZ NATAL
Pra vocês, que tiveram um gesto amigo:
Um papo, um alento e deram abrigo
E estenderam suas mãos!

FELIZ NATAL
Pra vocês, que fizeram da dor a esperança;
Que fizeram sorrir uma criança
E que amaram de coração!

FELIZ NATAL
Pra vocês, que viveram a pobreza a fundo
Nas manjedouras do mundo
E não deixaram o tempo ir em vão!

FELIZ NATAL
Pra vocês, que são amigos, e pra vocês,
que ao inimigo presentearam com
Seu perdão!

FELIZ NATAL
Pra vocês, Amigos que sentem!
Pra vocês, Amigos que são Gente!

Se um dia precisar
De ajuda para se levantar
Lembre-se que eu existo
E estou aqui para te amparar

E se um dia precisar
De uma companheira de risada
Lembre-se que eu existo
E também adoro uma gargalhada

São em momentos de mais tristezas que paramos para pensar em o que aconteceu em nossas vidas.
As pessoas que por elas passaram. as coisas que fizemos e tudo que aprendemos.
São nesses momentos que começamos a lembrar de grandes amizades, que sempre estiveram presentes conosco quando precisávamos e que nunca poderíamos esquecer.
Amizades que, por mais longe que estivessem, nunca se separaram.
Amizades que, o tempo nunca foi capaz de apagar.
Amizades que, mesmo estando longe, estavas perto.
Amizades que a idade não as tornavam mais velhas porém, mais novas e unidas.
Amizades que uma crítica era um sinônimo de preocupação.
Amizades em que haviam discussões, mas sempre eram esquecidas por um abraço sincero e um pedido de desculpas.
Amizades onde a união sempre era algo fundamental no dia-a-dia.
Amizades em que o simples fato de estar perto já era sinônimo de segurança.
Amizades em que momentos tristes eram maneiras de comprovar que nunca íamos nos separar.
Amizades em que, quando menos esperávamos uma palavra amiga, ela soava e sempre quando mais precisávamos.
Amizades que sequer existiam mas, no momento de maior necessidade de um ombro amigo, apareciam e sempre nos fortaleciam.
Amizades em que um simples telefonema era algo que nos confortava e mantinha-nos seguros de que sempre teríamos alguém por perto.
São essas amizades de que sempre lembramos e sempre estarão conosco em nossos corações, mantendo-nos aquecidos, fortalecidos e seguros de que nunca estaremos sós!
E é assim que eu guardo vocês
MEUS AMIGOS
E é assim que eu quero ser guardada
Como alguém que estará longe, mas sempre se lembrará de vocês

São em momentos de tristeza que paramos para pensar em o que aconteceu em nossas vidas. As pessoas que por elas passaram; as coisas que fizemos e tudo que aprendemos. São nesses momentos que começamos a lembrar de grandes amizades, que sempre estiveram presentes conosco quando precisávamos e que nunca poderíamos esquecer.

Amizades que, por mais longe que estivessem, nunca se separaram; amizades que o tempo nunca foi capaz de apagar; amizades que, mesmo estando longe, estavam perto; amizades que a idade não tornava mais velhas, mas sim mais novas e unidas; amizades em que uma crítica era um sinônimo de preocupação.

Amizades em que havia discussões, mas sempre eram esquecidas por um abraço sincero e um pedido de desculpas; amizades onde a união sempre era algo fundamental no dia a dia; amizades em que o simples fato de estar perto já era sinônimo de segurança; amizades em que momentos tristes eram maneiras de comprovar que nunca íamos nos separar.

Amizades em que, quando menos esperávamos uma palavra amiga, ela soava e sempre quando mais precisávamos; amizades que sequer existiam mas, no momento de maior necessidade de um ombro amigo, apareciam e sempre nos fortaleciam; amizades em que um simples telefonema era algo que nos confortava e nos mantinha seguros de que sempre teríamos alguém por perto.

São essas amizades de que sempre lembramos e sempre estarão conosco em nossos corações, mantendo-os aquecidos, fortalecidos e seguros de que nunca estaremos sós! E é assim que eu guardo vocês, meus amigos. E é assim que eu quero ser guardada, como alguém que estará longe, mas sempre lembrará de vocês!

Ah, esse fenômeno instigante, o das amizades que se mantêm independentes da convivência.
Será amizade? Será saudade comum dos anos vividos em amizade? Será saudade dos anos felizes ou uma afinidade que se espraia no tempo? Não sei responder. Sei que com algumas pessoas (poucas), há uma insistência teimosa em desejar ver, trocar ideias e experiências, creio, pela certeza da reciprocidade e do "ser aceito".
Sim, talvez seja a certeza de ser aceito, uma das maiores necessidades humanas neste mundo de incompreensões. Talvez seja a necessidade da existência de certeza prévia de acolhimento ao que somos, como somos e ao que pensamos, o fermento da amizade.
O mistério da amizade talvez resida no alívio que traz a existência de alguém que nos acolha.
Digo acolha e, não, recolha aí já seria dependência de um lado e paternalismo do outro.
Acolher significa receber de bom grado, previamente, sem julgamentos ou resistências. É molesto o fato de que os seres humanos vivam a julgar e que suas opiniões prévias interponham barreiras na comunicação, dificultando-a.
O mistério da afinidade consiste na inexistência das resistências ao outro, mesmo quando haja discordância. Isso não deriva apenas de afeto. Quantas vezes há afeto entre as pessoas sem, porém, a aceitação natural, espontânea e prévia?
Verifique nas amizades tidas e vividas ao logo da vida, o que delas restou. Haverá muita vivência, boa e má. Raramente, porém, restará a amizade...
Com os anos, vão se tornando escassas as amizades que atravessaram o terreno íntimo que lhes é próprio sem arranhões e sem mágoas, restando, como fruto, após ingentes experiências humanas e existenciais, apenas (e já é tanto...) a amizade.
Amizade é o que resta da amizade. Se o que resta de uma amizade é amizade, então amizade é. Da verdadeira!

Amizades são feitas de pedacinhos. Pedacinhos de tempo que vivemos com cada pessoa.
Não importa a quantidade de tempo que passamos com cada amigo, mas a qualidade do tempo que vivemos com cada pessoa.
Cinco minutos podem ter uma importância muito maior do que um dia inteiro.
Assim, há amizades que são feitas de risos e dores compartilhados. outras de escola. outras de saídas, cinemas, diversões. há ainda aquelas que nascem e a gente nem sabe de quê, mas que estão presentes.
Talvez essas sejam feitas de silêncios compreendidos, ou de simpatia mútua sem explicação.
Hoje em dia, muitas amizades são feitas só de e-mails e essas não são menos importantes.
São as famosas ?amizades virtuais.? Diferentes até, mas não menos importantes.
Aprendemos a amar as pessoas sem que possamos julgá-las pela sua aparência ou modo de ser, sem que possamos (e fazemos isso inconscientemente às vezes) etiquetá-las.
Há amizades muito profundas que são criadas assim.
Saint-Exupéry disse: ?Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.? E eu digo que é o tempo que ganhamos com cada amigo que faz cada amigo tão importante.
Porque tempo gasto com amigos é tempo ganho, aproveitado, lembranças para cinco minutos depois ou anos até.
Um amigo se torna importante pra nós, e nós para ele, quando somos capazes, mesmo na sua ausência, de rir ou chorar, de sentir saudade e nesse instante trazer o outro bem pertinho da gente.
Dessa forma, podemos ter vários melhores amigos de diferentes maneiras.
O importante é saber aproveitar o máximo cada minuto vivido e ter depois no baú das recordações horas para passar com os amigos, mesmo quando estes estiverem longe dos nossos olhos.

As amizades constroem-se em pequenos e grandes momentos.
Mas, o tempo que vivemos e dedicamos a essa pessoa amiga, fundamenta a profundidade e extensão de reciprocidade.
O importante não é a quantidade de tempo que passamos com cada amigo, mas sim a qualidade de tempo que vivemos com cada pessoa.
Esse tempo que junto ao amigo estamos é o que torna mais que um simples amigo, mas a importância desse elo amigo.
Minutos podem ser mais importantes que muitos dias ou mesmo anos.
Assim sendo, existem amizades construídas por sorrisos e dores partilhadas. outras nas escolas, outras por saídas, cinemas, diversões e afins.
Também existem aquelas que nascem e não sabemos de quê ou por que, mas sabemos que estão presentes.
Talvez essas estejam fundadas em silêncios partilhados, ou pela simpatia mútua para a qual não encontramos explicações.
Também existem hoje muitas amizades construídas em e-mails, nossas amizades virtuais que nos fazem rir, pensar e refletir.
Aprendemos a apreciar as pessoas sem julgá-las pela sua aparência ou modo de ser, sem as poder rotular.
Minha sugestão é parar e refletir: quero um amigo, mas o que ofereço de amizade para ele?
Sem pressa, sem julgamentos precipitados, sem descriminações de raça, cor, classe social ou adjetivos.
O tempo é fundamental. O amigo essencial.
Amigo mesmo é para sempre.

No reino dos sentimentos, a amizade é como uma nascente de água cristalina e pura, ambas nascem e correm livremente até chegarem ao seu destino.
Os sentimentos e as correntes da água cristalina seguem paralelas enquanto uma deságua no mar, a outra segue para o coração, que a acolhe com amor, com muito querer e ilusão.

Conforme vamos crescendo e socializando, pessoas especiais aparecem nas nossas vidas e não demora muito para chamarmos alguns destes relacionamentos de amizade.

Normalmente nos interessamos mais por pessoas com personalidade e pensamentos semelhantes, mas a verdadeira amizade vai muito, além disto, e pode surgir quando você menos espera com pessoas totalmente distintas.

Mas nem todas as amizades são eternas, e isto não é o fator determinante para que ela não seja verdadeira ou menos intensa. Cada amizade ocupa um lugar diferente em nossos corações, e todas elas têm sua devida importância.

Mesmo que algumas amizades permaneçam para sempre em um determinado local, sem fazer parte completamente da sua vida pessoal, não quer dizer que são menos relevantes. Os melhores amigos estão normalmente presentes em mais momentos da nossa vida, mas é muito improvável que compareçam em todos os ambientes da sua vida.

Valorize todas as diferentes amizades, perceba como cada pessoa é significativa na sua vida e como não podemos deixar reconhecer a importância de cada uma delas. Certamente você também pode ser muito importante para alguém que nem imagina.

A amizade é o sentimento que imanta as almas umas às outras, gerando alegria e bem-estar.
A amizade é suave expressão do ser humano que necessita intercambiar as forças da emoção sob os estímulos do entendimento fraternal.
Inspiradora de coragem e de abnegação. A amizade enfloresce as almas, abençoando-as com resistências para as lutas.
Há, no mundo moderno, muita falta de amizade!
O egoísmo afasta as pessoas e as isola.
A amizade as aproxima e irmana.
O medo agride as almas e infelicita.
A amizade apazígua e alegra os indivíduos.
A desconfiança desarmoniza as vidas e a amizade equilibra as mentes, dulcificando os corações.
Na área dos amores de profundidade, a presença da amizade é fundamental.
Ela nasce de uma expressão de simpatia, e firma-se com as raízes do afeto seguro, fincadas nas terras da alma.
Quando outras emoções se estiolam no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada dos homens que se estimam.
Se a amizade fugisse da Terra, a vida espiritual dos seres se esfacelaria.
Ela é meiga e paciente, vigilante e ativa.
Discreta, apaga-se, para que brilhe aquele a quem se afeiçoa.
Sustenta na fraqueza e liberta nos momentos de dor.
A amizade é fácil de ser vitalizada.
Cultivá-la, constitui um dever de todo aquele que pensa e aspira, porquanto, ninguém logra êxito, se avança com aridez na alma ou indiferente ao elevo da sua fluidez.
Quando os impulsos sexuais do amor, nos nubentes, passam, a amizade fica.
Quando a desilusão apaga o fogo dos desejos nos grandes romances, se existe amizade, não se rompem os liames da união.
A amizade de Jesus pelos discípulos e pelas multidões dá-nos, até hoje, a dimensão do que é o amor na sua essência mais pura, demonstrando que ela é o passo inicial para essa conquista superior que é meta de todas as vidas e mandamento maior da Lei Divina.

Verdadeiras amizades são presentes que a vida nos oferece. Sempre haverá escritores, poetas, romancistas a cantar as benesses e alegrias que uma amizade pode nos ofertar.
A vida sem amigos é menos colorida, mais pesada, um tanto atribulada. São os amigos que dão uma cor a mais no cotidiano, que aliviam nossas penas e acalmam nossa caminhada.
E tão excelente se faz uma amizade quanto raro é se encontrar um amigo. Amigo desses de verdade, que tem no altruísmo, na generosidade e no carinho o toque do seu agir.
Amigo que é capaz de nos dizer não, quando o mais fácil seria concordar. de não compactuar com nossos desatinos quando o mais cômodo seria consentir. de não aquiescer com nosso erro quando mais confortável seria aprovar.
Faz-nos tanta falta o aconchego de um amigo! Somos tão carentes de uma amizade verdadeira que, não raro, damos o nome de amigo a quem não faz jus a tal apreço.
Confundimos a nobre virtude da amizade com aqueles que conseguem conosco dividir os risos fáceis, mas que percebemos se ausentam nos dias de austeridade.
Incluímos no rol dos nossos amigos, enobrecendo-os com o título, aqueles que são capazes de, afundados em erros e infelicidades próprias, nos arrastarem para os mesmos vales de dificuldades morais pelos quais trafegam.
Carregamos, não raro, marcas profundas de carências emocionais e uma ansiedade intensa por criar laços de amizades para aplacar a sede de afeto.
Por conta disso, vinculamo-nos a essa ou aquela pessoa que pouco faz por nos merecer a honraria da amizade.
De maneira rápida e breve, já estamos nós a confiar e a fiar longas horas em conjunto com esse ou aquele que nos surge, sem nos apercebermos do que traz na alma, dos valores, nem sempre nobres, com os quais prefere pautar sua vida, e das viciações morais que elegeu para se conduzir.
Assim, o dito popular que afirma antes só do que mal acompanhado passa a fazer sentido, nesses momentos de ansiedade por construirmos laços de amizade, nem sempre saudáveis e proveitosos.

Eu já tive milhares de companheiros e colegas.
Dentre eles, fiz centenas de bons amigos. Mas nem todas as amizades duraram.
Algumas pareciam sólidas como rochas, mas não resistiram aos tempos e às circunstâncias.
Assim sobraram poucos amigos de infância, pouquíssimos amigos de escola, poucos amigos de adolescência, poucos amigos de juventude.
E pensar que a gente brincava todos os dias, via-se todos os dias e não saia da casa um do outro... De repente, outros afetos, outros amigos, outros interesses, outro tipo de vida, longos anos de distância e mil preocupações da vida nos afastaram totalmente.
Agora não sei onde andam e os que vejo aqui e acolá são amigos de "Bom dia"... Mas nada acontece. A gente se respeita e se admira, mas a amizade de infância, de juventude não volta. Mudaram eles ou mudei eu?
Ou foi a vida que nos mudou a todos?
Restam algumas amizades fiéis que resistem a tudo...
O que sei é que fiz muitos amigos e não conservei aquelas amizades. De bons amigos que éramos, somos hoje bons conhecidos que se saúdam de passagem e se respeitam.
Às vezes nem isso. Crescemos e nossa amizade ficou lá no passado. E eu digo a mim mesmo:
"Feliz o homem que sabe cultivar sua roseira!
Talvez não seja tarde... Roseiras velhas também produzem rosas lindas e viçosas.
Basta recultivá-las..."

Amizade não se explica!
Amigos sempre sabem quando serão amigos
Pois compartilha momentos juntos... dão forças!
Estão sempre lado a lado!
Nas conquistas... e nas derrotas!
Nas horas boas... e nas difíceis!
Amizade nem sempre é pensar do mesmo jeito!
Mas abrir mão... de vez em quando!
Amizade é como ter um irmão... que não mora na mesma casa
É compartilhar segredos... emoções!
É compreensão... é diversão
É contar com alguém... sempre que precisar
É ter algo em comum!
É saber que se tem mais em comum do se imagina!
É sentir saudade!
É querer dar um tempo!
É dar preferência
É bater um ciúme
Amizade que é amizade nunca acaba
Mesmo que a gente cresça
E apareçam outras pessoas no nosso caminho
Porque amizade não se explica
Ela simplesmente existe!
Muito obrigada por sua amizade.

Dê valor a suas amizades
Muito, muito obrigado mesmo pela sua amizade do fundo do coração...

Se anjos existem, encontramo-los nas amizades que persistem... Cada amizade encontrada ao léu, é como um anjo que desceu do céu...
Amizades que surgem para nos ajudar, para nos fazer a vida melhor apreciar, que nos fazem agora e sempre acreditar que tudo sempre pode melhorar...
Se todos no mundo entendessem o valor de uma amizade verdadeira, não fariam tanta besteira, e não deixariam que tantas coisas acontecessem...
Amigos não enxergam apenas as qualidades, embora delas todos tenham necessidade... Amigos convivem com nossos defeitos, porque somos humanos, portanto, imperfeitos...
Aceitam-nos, e nos aceitam, como os seus aceitamos, e os aceitamos também...
Esses anjos não dispõe de asas, nem tampouco caminham sobre brasas, mas tem em sua alma um doce sentimento que nos conforta em momentos de lamento, e lhes damos toda essa reciprocidade, sempre querendo sua felicidade...
Assim, todos somos anjos, pois não creio que possa haver alguém que não tenha uma amizade sequer, em cujo ombro possa se consolar, em cujo coração possa habitar...
Todos somos anjos neste mundo, bastando-nos desenvolver esse sentimento profundo...
Uma terna e eterna amizade.

Amizade não se explica. Amigos sempre sabem quando serão amigos, pois compartilham momentos juntos, dão forças; estão sempre lado a lado, nas conquistas e nas derrotas, nas horas boas e nas difíceis.

Amizade nem sempre é pensar do mesmo jeito, mas abrir mão de vez em quando. Amizade é como ter um irmão que não mora na mesma casa. É compartilhar segredos e emoções. É compreensão, é diversão. É contar com alguém sempre que precisar. É ter algo em comum, é saber que se tem mais em comum do se imagina. É sentir saudade. É querer dar um tempo. É dar preferência. É bater um ciúme.

Amizade que é amizade nunca acaba, mesmo que a gente cresça e apareçam outras pessoas no nosso caminho, porque amizade não se explica, ela simplesmente existe! Dê valor a suas amizades.

Muito obrigada por sua amizade! Muito, muito obrigada mesmo pela sua amizade, do fundo do coração!

Aos poucos vou percebendo que nem todos os amigos são o que parecem, nem todos estão lá para me darem a mão nos piores momentos. Ser um amigo requer lealdade e algumas pessoas simplesmente não estão dispostas a isso. Preferem pensar nelas mesmas e cuidar apenas dos seus interesses.

Infelizmente, a cada dia que passa me convenço que existem muitas amizades falsas, que apenas resistem enquanto satisfazem conveniências. São amigos que nos procuram quando mais precisam, mas logo esquecem tudo que fizemos por eles.

Prefiro ter poucas amizades e saber que são verdadeiras, do que ter muitas e não poder contar com elas para nada. Não me iludo mais com sorrisos hipócritas, palavras dissimuladas e elogios mentirosos. Não vou mais permitir que meu coração se apegue demasiado a quem nunca fará nada por mim. Amizades falsas, eu não as quero mais na minha vida.

O que seria da nossa vida se não existisse amizade? Se até no amor a amizade faz falta, é justo dizer que a amizade é tudo! É uma forma de amar com pureza, pois na amizade verdadeira não há lugar a cobranças ou exigências.

Na amizade não esperamos exclusividade, apenas honestidade. São os amigos que nos carregam no colo durante as dificuldades, é com eles que vivemos os melhores momentos da nossa vida.

Na amizade a alegria sempre se contagia e multiplica, e as tristezas são divididas e amenizadas. A amizade é das melhores coisas que existem na vida, por isso cuide das suas amizades e dos seus amigos como os tesouros valiosos que são!

Quero falar aos amigos. Os amigos que tenho são os melhores que alguém poderia ter. Além disso, os amigos que tenho têm muitos amigos e os dividem comigo. Assim, meu número de amigos sempre aumenta, já que sempre ganho amigos dos meus amigos.
Foi assim sempre. Uns ganhei há tempos. Outros são mais recentes. E quem os deu não ficou sem eles, pois amizade pode ser sempre dividida sem nunca diminuir ou enfraquecer. Pelo contrário, quanto mais dividida mais aumenta.
E há mais vantagens na amizade: é uma das poucas coisas que não custam nada mas valem muito, embora não sejam vendáveis! Entretanto, é preciso que se cuide um pouco das amizades...
As mais recentes, por exemplo, precisam de alguns cuidados. Poucos, é verdade, mas indispensáveis. É preciso mantê-los com um certo calor, cuidar, falar com eles. Com o tempo eles crescem, ficam fortes e suportam alguns trancos.
Os mais antigos, já sólidos, não exigem muito não! São como as mudas de plantas que, depois de enraizadas, parecem viver sem cuidados, porém não podem jamais ser esquecidas. Algo é preciso para mantê-las vivas. Prezo muito minhas amizades e reservo sempre um canto no meu peito para elas. E sempre que surge a ocasião, não perco a oportunidade de dar um amigo a um amigo, da mesma forma que ganhei. E não adiantam as despedidas.
De um amigo ninguém se livra fácil. Amizade, além de contagiosa, é incurável.