Mensagens Religiosas

Perto da minha casa existe um parque onde as pessoas vão no final de semana e levam seus filhos para brincar, jogar bola e passear de bicicleta.
A pista de caminhada é grande e dá uma volta ao redor de um lago cheio de peixes e patos, ou melhor, temíveis patos. Digo isto, pois certa vez eu estava caminhando por esta pista quando vi um menino aflito pelo fato de os patos estarem na pista e ele não conseguir passar com a bicicleta, por medo dos patos.
O menino olhou para trás e perguntou ao pai: Pai! Os patos vão me morder? O pai deu um sorriso e disse: Não meu filho. Quando você passar com a bicicleta eles sairão da pista. E além disso, eu estou aqui com você.
Que maravilhosa lição isto nos traz não é mesmo? Isto me fez pensar que mesmo em um parque lindo e tranquilo a qualquer momento os temíveis patos poderiam aparecer, mas se isto acontecer eu não estarei sozinho.
O menino poderia escolher se arriscar sozinho pela pista ou contar com a ajuda do pai. Nós também podemos fazer esta escolha todos os dias quando levantamos. Vamos nos arriscar em nossa caminhada diária ou vamos viver com a certeza de que nosso Pai está conosco e se os patos aparecerem ele nos guiará pelo caminho seguro?
Às vezes é difícil acreditar que nosso Deus está tão presente em nossa vida quanto aquele pai que estava ajudando seu filho, mas eu lhe digo que foi Deus quem colocou na vida daquele menino aquele pai. Da mesma forma foi Ele quem desejou que você lesse esta mensagem e confiasse integralmente nele.

Um dia um homem foi ao barbeiro. Enquanto tinha seus cabelos sendo cortados, conversava com o barbeiro. Falava da vida e de Deus. Daí a pouco, o barbeiro, incrédulo, não aguentou e falou: - Deixa disso, meu caro, Deus não existe. - Por quê? - Se Deus existisse, não haveria tantos doentes, mendigos, pobres... Olhe em volta e veja quanta tristeza. É só andar pelas ruas e enxergar. - Bem, essa é a sua maneira de pensar, não é? - Sim, claro. Pois bem. O freguês pagou o corte e foi saindo, quando avistou imediatamente um maltrapilho imundo, com longos cabelos, barba desgrenhada, suja, abaixo do pescoço. Não aguentou, deu meia volta e interpelou o barbeiro: - Sabe, não acredito em barbeiros. - Como assim? - Se existissem barbeiros, não haveriam pessoas de cabelos e barbas compridas. - Ora, existem tais pessoas porque evidentemente não vem a mim, não vão ao barbeiro. Eu não tenho culpa. - Ah... Agora eu entendi porque você não acredita em Deus.

Um filhote de cachorro disse para um cachorro adulto: "eu tenho me tornado perito em filosofia. Eu aprendi que a melhor coisa para um cachorro é a felicidade, e que a minha felicidade está no meu rabo. Então, eu estou buscando-o com determinação. Quando eu o alcançar eu a terei!
O velho cachorro respondeu: "eu também julgo que a felicidade é uma coisa maravilhosa para um cachorro e que a felicidade reside em meu rabo. Mas eu notei que quando eu o persigo, ele foge de mim e que, quando eu sigo em frente sem preocupações, ele vem após mim. "
A ilustração serve perfeitamente para nossa vida diária. Muitas vezes ficamos ansiosos correndo atrás da felicidade sem alcançá-la. Temos a sensação de que ela está sempre fugindo de nós. Nós a avistamos, parece estar bem perto, mas não conseguimos nos aproximar dela.
Qual a melhor coisa a fazer? Confiar nas promessas de Deus e seguir em frente. Ele nos garantiu a vitória e ela, com certeza, virá.
Confiar significa descansar, deixar Deus agir do modo dEle e na hora que achar melhor. Ele é o Senhor e tudo está sob Seu domínio, inclusive a nossa felicidade.
Podemos nos enganar quanto ao que achamos ser felicidade, podemos estar equivocados quanto ao tempo apropriado para ela chegar, mas Ele sabe tudo isso com perfeição. Melhor do que viver correndo atrás da felicidade é deixar que ela nos siga.
Onde estivermos, para qualquer lugar que formos, seja o que for que estejamos fazendo, tudo será muito mais maravilhoso se estivermos sendo acompanhados pela felicidade.
E esta segurança teremos quando abrimos nosso coração para o Senhor Jesus. Ele estará conosco todos os dias.
Estará ao nosso lado no trabalho, na escola, nos passeios, no supermercado e durante todos os momentos em que estivermos em casa.
Não estará apenas na igreja, mas nos acompanhará em todo o percurso de nossas vidas.
Que felicidade!

Longe?
Alguma vez você já pensou que Deus estava longe, não se importava com seus problemas nem ouviu sua oração?
Muitas vezes passamos por situações difíceis e nos sentimos abandonados pelo Pai. Oramos e não temos resposta. Acabamos culpando Deus.
Às vezes Deus permite circunstancias difíceis em nossa vida, como doenças, perdas, problemas financeiros e na família.
Porém, Ele não se afasta quando isso acontece, nós é que muitas vezes, nos afastamos d'Ele. Tentamos resolver o problema sozinho, reclamamos, culpamos os outros e Deus, ficamos desesperados e choramos sem parar.
Pensamos que Deus está longe, mas na verdade Ele permanece ao nosso lado para, se permitirmos, ajudar-nos a passar por aquela situação. Ele não nos faz mal, nem é nosso inimigo, ao contrário, continua nos abençoando com seu amor e cuidado.
Mas há, sim, uma situação em que Deus tem de ficar afastados de nós: é quando fazemos coisas que o desagradam (pecados). Por ser Santo, Ele não pode aproximar-se da impureza, nossas maldades nos separam de Deus (Isaías 59:2)
Pense bem: será que o culpado do ?afastamento? é Deus ou é você mesmo? Humilhe-se, reconheça seus erros e busque a Deus. Ele esta perto e nunca nos abandona.

Senhor, fazei de mim instrumento de vossa paz. e que eu encontre primeiro, em mim, a harmoniosa aceitação de meus opostos.
Onde houver ódio, que eu leve o amor. aceitando o ódio que possa existir em mim e compreendendo todas as faces com as quais o amor pode se expressar.
Onde houver ofensa que eu leve o perdão e que me permita ofender para ser perdoado
Onde houver discórdia que eu leve a união. e que eu aceite a discórdia como geradora da união
Onde houver dúvidas que eu leve a fé. podendo humildemente, encarar minhas próprias dúvidas
Onde houver erros, que eu leve a verdade. e que a "minha verdade" não seja única, nem os erros sejam alheios.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança. e possa, primeiro, conviver com o desânimo sem me desesperar.
Onde houver tristeza, que eu leve alegria. e possa suportar a tristeza minha e dos outros sendo alegre ainda assim.
Onde houver trevas que eu leve a luz. após ter passado pelas "minhas trevas" e ter aprendido a caminhar com elas.
Oh, divino mestre... fazei que eu procure mais: consolar que ser consolado. e que eu saiba pedir e aceitar consolo quando precisar.
Compreender que ser compreendido, e me conhecer antes, para ter melhor compreensão do outro.
Amar que ser amado, podendo me amar em princípio, para não cobrar o amor que dou.
Pois é dando que recebemos. e sabendo receber é que se aprende a doar.
É perdoando que se é perdoado. e não se perdoa a outro enquanto não há perdão por si mesmo.
E é morrendo que se nasce para a vida eterna. e é bem vivendo e amando a vida que se perde o medo de morrer!

Um grupo de vendedores foram a uma Convenção de Vendas. Todos tinham prometido a suas esposas que chegariam a tempo para ceiar na noite de Natal. Mesmo sem contratempos, a convenção terminou um pouco tarde, e chegaram atrasados ao aeroporto. Entraram todos com suas passagens e documentos na mão, correndo pelos corredores. De repente, e sem querer, um desses vendedores tropeçou com uma mesa que tinha uma Cesta de Maças.
As maças saíram voando por todas partes. Sem deter-se, nem voltar para atrás, os vendedores seguiram correndo, e conseguiram subir no avião. Todos menos UM. Este se deteve, respirou fundo, e experimentou um sentimento de compaixão pela dona da banca de maças. Deixou seus amigos que seguiram sem ele e pediu a um deles que ao chegar chamar sua esposa e explicar que ia chegar em um vôo mais tarde. Logo voltou ao Terminal e se encontrou com todas as Maças jogadas pelo chão. Sua surpresa foi enorme, ao notar que a dona da banca era una Moça Cega. E a encontrou chorando, com muitas lágrimas escorrendo por suas faces. Tateava o piso, tentando, em vão, recolher as maças, enquanto a multidão passava, vertiginosa, sem deter-se. sem importar-se com o fato.
O homem se ajoelhou com ela, juntou as maças, e as colocou na cesta e a ajudou a montar a banca novamente. Enquanto o fazia, se deu conta de que muitas se haviam batido e estavam machucadas. Então pegou-as e as colocou em outra cesta. Quando terminou, Pegou sua carteira e disse à moça: Toma, por favor, estes cem reais pelo dano que fizemos.
Esta bom?" Ela, chorando, assentiu com a cabeça. Ele continuou, dizendo-lhe – "Espero não ter arruinado seu dia". Como o vendedor se colocou a sair, a moça gritou: – "Senhor..." Ele se deteve e voltou a olhar aqueles olhos cegos. Ela continuou: Você é Jesus...? Ele saiu em seguida e deu varias voltas, antes de dirigir-se a entrar em outro voo, com essa pergunta queimando-o e vibrando em sua alma:
Você é Jesus?"

A tradição judaica conta a história de um pastor que sempre dizia ao Senhor: "Mestre do Universo, se tiveres um rebanho, eu o guardarei de graça, pois Te amo".
Certo dia, um sábio ouviu a estranha prece. Preocupado com uma ofensa a Deus, ensinou ao pastor as rezas que conhecia. Mas, assim que se separaram, o pastor esqueceu as orações. entretanto, com medo de ofender a Deus pedindo para guardar rebanhos, resolveu abandonar por completo qualquer conversa com Ele.
Naquela mesma noite o sábio teve um sonho: "Quem guardará os rebanhos do Senhor?", dizia um anjo. "O pastor rezava com seu coração, e você ensinou-o a rezar com a boca".
No dia seguinte o sábio voltou ao campo, pediu perdão ao pastor, e incluiu a Prece do Rebanho em seu livro de salmos.

Durante uma conferência com alunos universitários um professor da Universidade de Berlim desafiou alguns alunos com esta pergunta: Deus criou tudo o que existe? Um aluno respondeu:
- Sim, criou.
- Deus criou tudo?
- Sim, senhor. - Se Deus criou tudo, então Deus fez o mal? Pois o mal existe, então Deus é mau?
O jovem calou-se e o professor ficou feliz porque tinha provado que a fé é um mito.
Outro aluno levantou a mão e disse:
- Posso fazer uma pergunta, professor?
- Lógico que podes.
O jovem, de pé, perguntou:
- Professor, existe o frio?
- Claro que existe, ou tu nunca sentiste frio?
Respondeu o jovem: De facto o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio é ausência de calor.
Existe a escuridão? Continuou o aluno O professor respondeu: existe.
Mais um erro seu, professor. A escuridão também não existe. A escuridão é a ausência da luz.
Finalmente o aluno perguntou:
- Professor, o mal existe?
- Claro que existe: crimes, guerras. isso são coisas do mal.
O estudante respondeu: o mal não existe, pelo menos não existe por si mesmo. O mal é a ausência do bem. Deus não criou o mal. O mal é o resultado da humanidade não ter Deus presente nos seus corações.
É como acontece com o frio quando não há calor, ou a escuridão quando não há luz.
Este aluno foi aplaudido de pé, e o professor balançava a cabeça ficando calado
O Diretor da Universidade soube do caso e chamou o aluno e perguntou-lhe: como te chamas: e ele respondeu: Albert Einstein.

Acelerando seu Vectra, um empresário dirigia-se à cidade como fazia frequentemente para trabalhar.
Nunca prestara atenção aquela casa humilde, quase escondida do desvio da estrada e, naquele dia, experimentou a insistente curiosidade. Quem morava ali?
Cedendo ao impulso aproximou-se contornou a residência e sem descer do carro, olhou por uma janela aberta bem na frente, e viu uma garotinha de aproximadamente 10 anos, ajoelhada, mão postas, olhos lacrimejantes.
Não se contendo, perguntou então o empresário:
- Que fazes você aí minha filha?
- Estou orando à DEUS pedindo socorro! Meu pai morreu, minha mãe está muito doente e meus quatro irmãos tem fome.
- Que bobagem, o céu não ajuda ninguém, está muito distante. Temos que nos virar sozinhos.
Embora irreverente e um tanto rude, era um homem de bom coração.
Compadecendo-se, tirou do bolso uma boa soma de dinheiro e entregou à menina.
- Aí está. Vá comprar comida para os irmãos e remédio para a mamãe e esqueça a oração.
Isto feito, retornou à estrada. Antes de completar 200 metros, decidiu verificar se sua orientação estava sendo observada, mas para a sua surpresa, a pequena devota continuava de joelhos.
- Ora essa, menina.. Porque não vai fazer o que recomendei. Não lhe expliquei que não adianta pedir?
Então a menina feliz respondeu:
- Já não estou mais pedindo. Estou apenas agradecendo. Pedi à Deus e ele enviou o Senhor.

Numa região montanhosa, havia uma caravana de pessoas, cada qual carregando sua cruz.
Todas as cruzes eram do mesmo tamanho, porém, umas eram mais leves e outras mais pesadas.
Havia na fileira, um retardatário que preguiçoso e comodista carregava sua cruz com má vontade e rebeldia. Ele notou que os que estavam a sua frente se perdiam de vista.
Resolveu então parar e cortar um pedaço de sua cruz. Pensou: Assim andarei mais rápido e passarei na frente de todos.
Caminhou apenas alguns quilômetros com sua cruz, agora mais leve e deparou com um precipício. Ficou imaginando como os demais tinham atravessado.
Percebeu então que cada um tinha usado a sua própria cruz como ponte.
Infelizmente a sua cruz estava cortada e não alcançava o outro lado do precipício. Assim, ele teve de retornar e apanhar uma nova cruz.

Quando você está cansado e desencorajado por esforços que não deram frutos, Deus sabe o quanto você tentou... Quando você chorou por longo tempo, com o coração cheio de angústia, Ele contou suas lágrimas. Se você sente que sua vida está perdida e que muito tempo também se perdeu,.
Ele está confortando você... Quando você está solitário e seus amigos estão muito ocupados para um simples telefonema, Ele te acompanha...
Quando você sente que já tentou de tudo e não sabe por onde recomeçar, Ele tem a solução... Quando nada mais faz sentido e você se sente frustrado e deprimido, Ele tenta lhe mostrar respostas...
Se, de repente, tudo lhe parece mais brilhante e você percebe uma luz de esperança, nesse momento Ele soprou nos seus ouvidos.
Quando algo lhe traz muita alegria e você se sente refortalecido, Ele está sorrindo para você... Quando as coisas vão bem e você tem muito para agradecer, Ele está festejando com você... Quando você tem um propósito a cumprir e um sonho para seguir, Ele abre seus olhos e o chama pelo nome...
Lembre-se que onde você estiver, seja na tristeza ou na felicidade, mesmo que ninguém mais saiba, Deus sabe... Que Deus abençoe imensamente a sua vida, a sua família, o seu trabalho, seus amigos, e todos aqueles que você quer bem, afinal Deus sabe de todas as coisas.

Um dia entrei numa loja e vi um anjo atrás do balcão.

Maravilhado com aquela visão divina perguntei-lhe:
- Anjo do Senhor! O que vendes?

E ele respondeu-me:
- Todos os dons de Deus!

Custam caro? - perguntei-lhe
- Não! É tudo de graça, é só escolher. - respondeu o
anjo.

Então contemplei a loja e vi pacotes de esperança,
vidros de fé, caixinhas de salvação, potes de sabedoria,
e tantas outras coisas.

Tomei coragem e pedi:
- Por favor ! Embrulhe um vidro de fé, muito amor de Deus,
todo perdão Dele, bastante felicidade, e salvação eterna para mim e toda
a minha família.

O anjo do Senhor anotou o pedido, separou os itens, e
condicionou tudo num pequeno embrulho que cabia na palma da mão.

Surpreso perguntei-lhe:
- Como é possível caber tudo que lhe pedi, aqui nesse
pequeno pacotinho?

O anjo respondeu-me sorrindo:
- Querido amigo, na loja de Deus não vendemos frutos,
apenas sementes.

Certo empresário tinha um grande negócio em seu estado e abriu uma filial em outro. Chamou um de seus funcionários e perguntou-lhe: Quanto tempo você precisa para se preparar para assumir a direção da filial?
Preciso dez dias para me preparar.
O empresário chamou outro funcionário, dirigindo-lhe a mesma pergunta. Preciso três dias, respondeu o 2o funcionário.
O empresário, por fim, chamou um terceiro funcionário e recebeu dele a seguinte resposta:
Eu já estou pronto para assumir a filial. Posso partir hoje mesmo.
Estamos no tempo do advento que significa vinda, chegada. Estamos vivendo a expectativa da segunda vinda de Jesus. Ele veio a primeira vez para salvar a toda humanidade de seus pecados e virá agora para o julgamento final.
Esta ilustração mostra muito bem o quanto precisamos estar preparados para o encontro com Jesus. Você está preparado?
Amós 4.12 diz: ?Prepara-te para te encontrares com Deus.?

Conta-se que um velho circense, após ter sido despedido do circo ao qual dedicara toda a sua vida como malabarista, vagueou sem rumo, à procura de quem lhe desse emprego e abrigo.
Não era fácil, afinal não desenvolvera outras habilidades, não era mais jovem e tampouco sabia ler e escrever.
Após muitos meses perambulando e já doente, bateu à porta de um Mosteiro, encontrando a caridade dos monges que o recolheram e dele cuidaram até que sarasse.
Sua tarefa passou a ser cuidar do jardim, o que ele foi aprendendo com algum esforço. Todavia algo o incomodava. Ao observar a rotina dos religiosos, os cantos, as orações em Latim, sentia-se triste por não poder acompanhá-los.
Ele também queria orar e cantar hinos de louvor ao Deus da sua compreensão. Mas como? Não tinha as palavras certas, sentia-se rude e indigno de adentrar a Capela. Como poderia ele falar do seu amor por Jesus, cuja imagem se destacava majestosa ao fundo do Santuário?!
Certo dia, esperou que todos se recolhessem, tomou todos os seus aparatos circenses e acercou-se da linda imagem do Mestre na Capela.
Começou a fazer a única coisa na qual ele era exímio... à sua volta, arcos, bolas, pratos subiam e retornavam as suas mãos, em movimentos perfeitos.
Ele esperava o milagre de ver no semblante do Senhor, um leve sinal de que a sua prece – embora incomum – estava sendo recebida.
E foi persistindo nos seus malabarismos, como se executasse a mais linda canção de louvor, sem dar-se conta do tempo, nem do suor que já escorria abundante por todo o seu rosto.
Os monges, ao notarem os estranhos ruídos vindos da Capela, levantaram-se com cuidado, receando tratar-se de algum meliante.
Todavia, quando chegaram à porta, pararam estupefatos diante da cena que presenciaram.
É que neste exato momento O Senhor inclinava-se e, com o manto, enxugava o suor daquele homem simples que não sabia rezar, mas que não obstante, rezara com todas as forças do seu coração !

Num dos momentos mais trágicos da crucificação, um dos ladrões percebe que o homem que morre ao seu lado é o Filho de Deus. "Senhor, lembra-Te de mim quando estiveres no Paraíso", diz o ladrão. "Em verdade, estarás hoje comigo no Paraíso", responde Jesus, transformando um bandido no primeiro santo da Igreja Católica: São Dimas.
Não sabemos por que razão Dimas foi condenado à morte. Na Bíblia, ele confessa a sua culpa, dizendo que foi crucificado pelos crimes que cometeu. Suponhamos que tenha feito algo de cruel, tenebroso o suficiente para terminar daquela maneira. mesmo assim, nos últimos minutos de sua existência, um ato de fé o redime e o glorifica.
Lembremos deste exemplo quando, por alguma razão, nos julgarmos incapazes de ter uma vida espiritual.

Hoje tenha como alvo ser bondoso, pense nesta manhã o que você pode fazer por outra pessoa. Não espere que Deus lhe peça para fazer algo. mas tome a iniciativa e diga: Bem, Deus, o que posso fazer para ser uma bênção para louvor da Tua glória hoje?
Os melhores dias que você vive são aqueles em que investe seu tempo amando outras pessoas. Escolha uma pessoa em particular e pense numa forma de abençoá-la. Se você não sabe o que fazer, apenas ouça o que ela tem a dizer, e não demorará muito para você descobrir suas necessidades.
Deus não vai descer aqui na terra para suprir as necessidades das pessoas. Deus quer usar você como instrumento. Deixe Deus te usar!
Cuide em ser instrumento nas mãos de Deus, e ele providenciará o que você também precisa.
Tenha um excelente dia!

Conta-se que Jesus, após narrar a Parábola do Bom Samaritano, foi novamente interpelado pelo doutor da lei que, alegando não lhe haver compreendido integralmente a lição, perguntou, sutil:
– Mestre, que farei para ser considerado homem bom?
Evidenciando paciência admirável, o Senhor respondeu: – Imagina-te vitimado por mudez que te iniba a manifestação do verbo escorreito e pensa quão grato te mostrarias ao companheiro que falasse por ti a palavra encarcerada na boca.
– Imagina-te de olhos mortos pela enfermidade irremediável e lembra a alegria da caminhada, ante as mãos que te estendessem ao passo incerto, garantindo-te a segurança.
– Imagina-te caído e desfalecente, na via pública, e preliba o teu consolo nos braços que te oferecessem amparo, sem qualquer desrespeito para com os teus sofrimentos.
– Imagina-te tocado por moléstia contagiosa e reflete no contentamento que te iluminaria o coração, perante a visita do amigo que te fosse levar alguns minutos de solidariedade.
– Imagina-te no cárcere, padecendo a incompreensão do mundo, e recorda como te edificaria o gesto de coragem do irmão que te buscasse testemunhar entendimento.
– Imagina-te sem pão no lar, arrostando amargura e escassez, e raciocina sobre a felicidade que te apareceria de súbito no amparo daqueles que te levassem leve migalha de auxílio, sem perguntar por teu modo de crer e sem te exigir exames de consciência.
– Imagina-te em erro, sob o sarcasmo de muitos, e mentaliza o bálsamo com que te aclamarias, diante da indulgência dos que te desculpassem a falta, alentando-te o recomeço.
– Imagina-te fatigado e intemperante observa quão reconhecido ficarias para com todos os que te ofertassem a oração do silêncio e a frase de simpatia.
Em seguida ao intervalo espontâneo, indagou-lhe o Divino Amigo: – Em teu parecer, quais teriam sido os homens bons nessas circunstâncias?
– Os que usassem de compreensão e misericórdia para comigo – explicou o interlocutor. – Então – repetiu Jesus com bondade – segue adiante e fazei também o mesmo.

Rezar ou pedir por alguém a Deus, em vida ou após a morte deste, que sempre tenha se destacado por sua bondade e honradez, numa análise mais profunda, poderia até ser embaraçoso junto ao Pai, pois quem melhor que Ele para saber dos privilégios deste conseguido, e com louvor, numa vida inteira de retidão? Poderia soar como que achássemos não ser Ele, em sua infinita sabedoria, capaz de ter mais ciência que nós das intimidades na evolução desta alma provavelmente já iluminada.

Uma situação diferente porém poderá se observar no caso daquele provido de virtudes e em comunhão com Deus, ao rezar ou pedir por alguém em vida ou que se fora, após uma existência desregrada e de desrespeito com seus semelhantes, onde dele só poderia se esperar atos de egoísmo. Neste caso Deus, do alto de sua bondade, poderá levar em consideração tal pedido, pois fora este o desejo de alguém com créditos conseguidos ao longo de sua jornada nesta vida, mesmo porque este pedido fora feito por alguém em benefício de outro o que torna tal atitude mais valorosa.

É por este e outros motivos que devemos muito mais agradecer a Deus do que lembrarmos Dele apenas para pedir. Se Ele sabe muito mais que nós de nossa própria existência, porque forçarmos para termos um destino diferente daquele já por Ele traçado?

Se nosso desânimo momentâneo vier à tona, muitas vezes por mesquinharias não conseguidas em nossa ânsia de sempre mais querer, certamente é porque Ele em seu infinito discernimento sabe que aquele desejo sendo realizado, poderia nos trazer muito mais infelicidade do que suportaríamos ao vivenciá-lo.

Hazrat Ali uma vez respondeu para um grupo de dez instruídos homens que perguntaram, – Nós pedimos sua permissão para colocarmos uma questão à você.
Hazrat Ali respondeu, – Vocês têm toda a liberdade perfeita.
E eles perguntaram, – Entre conhecimento e riqueza, qual é melhor e por que. Por favor dê uma resposta separada para cada um de nós.
Hazrat Ali, então, respondeu em dez partes:
1. O conhecimento é legado dos Profetas. a riqueza é herança dos faraós. Então, conhecimento é melhor que riqueza.
2. Você guarda a sua riqueza mas o conhecimento guarda você. Então, o conhecimento é melhor.
3. Um homem de riqueza tem muitos inimigos, enquanto um homem de conhecimento tem muitos amigos. Consequentemente, conhecimento é melhor.
4. O conhecimento é melhor porque ele aumenta quando distribuído, enquanto a riqueza diminui com este mesmo ato.
5. O conhecimento é melhor porque um homem instruído está apto para ser generoso enquanto uma pessoa rica está apta para ser avarenta.
6. O conhecimento é melhor porque não pode ser roubado enquanto a riqueza pode ser roubado.
7. O conhecimento é melhor porque o tempo não pode danificar o conhecimento mas a riqueza enferruja e se desgasta com o curso do tempo.
8. O conhecimento é melhor porque é ilimitado enquanto a riqueza é limitada ao que você pode manter dela.
9. O conhecimento é melhor porque ilumina a mente enquanto riqueza é a enegrece.
10. O conhecimento é melhor porque levou a humanidade a dizer para Deus "Nós o adoramos e somos seus servidores", enquanto a riqueza engendrada pelos faraós e a vaidade que ela produz clama em ser chefe de Deus.

Desejando encorajar o progresso de seu jovem filho ao piano, uma mãe levou seu pequeno filho a um concerto de Paderewski.
Depois de sentarem, a mãe viu uma amiga na plateia e foi até ela para saudá-la.
Tomando a oportunidade para explorar as maravilhas do teatro, o pequeno menino se levantou e eventualmente suas explorações o levaram a uma porta onde estava escrito:
PROIBIDA A ENTRADA".
Quando as luzes abaixaram e o concerto estava prestes a começar, a mãe retornou ao seu lugar e descobriu que seu filho não estava lá.
De repente, as cortinas se abriram e as luzes caíram sobre um impressionante piano Steinway no centro do palco.
Horrorizada, a mãe viu seu filho sentado ao teclado, inocentemente catando as notas de "Cai, cai, balão".
Naquele momento, o grande mestre de piano fez sua entrada, rapidamente foi ao piano, e sussurrou no ouvido do menino:
– " Não pare, continue tocando ".
Então, debruçando, Paderewski estendeu sua mão esquerda e começou a preencher a parte do baixo. Logo, colocou sua mão direita ao redor do menino e acrescentou um belo acompanhamento de melodia. Juntos, o velho mestre e o jovem noviço transformaram uma situação embaraçosa em uma experiência maravilhosamente criativa.
O público estava perplexo.
É assim que as coisas são com Deus.
O que podemos conseguir por conta própria mal vale mencionar. Fazemos o melhor possível, mas os resultados não são exatamente como uma música graciosamente fluida.
Mas, com as mãos do Mestre, as obras de nossas vidas verdadeiramente podem ser lindas.
Na próxima vez que você se determinar a realizar grandes feitos, ouça atentamente. Você pode ouvir a voz do Mestre, sussurrando em seu ouvido:
– "Não pare, continue tocando".
Sinta seus braços amorosos ao seu redor. Saiba que suas fortes mãos estão tocando o concerto de sua vida. Lembre-se, Deus não chama aqueles que são equipados.
Ele equipa aqueles que são chamados. E Ele sempre estará lá para amar e guiar você a grandes coisas.

Um pastor protestante, depois de constituir família, não tinha mais tranquilidade para orar. Certa noite, ao ajoelhar-se, foi perturbado pela brincadeira das crianças na sala. "Manda os meninos ficarem quietos!" gritou.
Assustada, a mulher obedeceu. Desde então, sempre que o pastor chegava em casa, todos ficavam em silêncio no momento da reza. Mas sentia que Deus não o escutava mais. Uma noite, no meio da prece, perguntou ao Senhor: "o que esta' havendo? Tenho a paz necessária, e não consigo orar!"
E um anjo respondeu: "Ele escuta palavras, mas não escuta mais os risos. Ele nota a devoção, mas não vê mais a alegria". O pastor levantou-se, e de novo gritou para a mulher:" Manda as crianças brincarem! Elas fazem parte da reza!"
E suas palavras tornaram a ser ouvidas por Deus.

Quando dois seres de aparência estranha apareceram na porta da sala, Tony, de três anos de idade, rapidamente pulou de onde sentava-se no chão e correu para a cadeira de sua mãe. Um dos recém-chegados, rindo, disse, – Vem cá Tony e fala o que você pensa de nós. Disse uma voz familiar. – Você não gostou da nossa cara?
Tony deu uma espiada sem sair do lugar. Ele certamente não gostou do jeito como aquelas pessoas pareciam! Vestiam roupas engraçadas e tinham máscaras nos rostos. Um parecia um velho vagabundo engraçado com bigode grosso, óculos escuros e grandes... O outro usava um vestido longo e muitas "joias" coloridas e brilhantes. Tinha cabelo loiro longo e usava uma coroa de papel.
A mãe riu. – Vocês dois fizeram um bom trabalho ao arranjar estas roupas para a festa à fantasia. Ela disse. – Tirem suas máscaras para que Tony veja quem são vocês.
As máscaras, óculos e bigodes foram retirados e Tony viu o próprio irmão Zachary e... Aquilo era sua irmã Megan? Correu para ela e arrancou a peruca loira. – Me conhece agora, não é? Ela perguntou.
Logo Tony também tentava usar as máscaras e a peruca e ria de si mesmo em frente ao espelho. – Festas à fantasia são divertidas! Mal posso esperar até sábado! Declarou Megan. – Eu não vou contar nada pra ninguém porque quem conseguir enganar a todos o tempo todo receberá um prêmio.
O pai das crianças sorriu. – Fico contente que vocês se divirtam com isto. Ele disse, – Mas não usem suas máscaras no dia-a-dia, tá bom? – Quem faria isso? Perguntou Zachary.
– Bem, de certa maneira, muitas pessoas fazem. Seu pai respondeu. – Esses trajes e máscaras me lembram que algumas pessoas continuamente tentam parecer-se com algo que não são. Vão à igreja e dão dinheiro para caridade e fazem muitas outras "boas ações". Querem que as outras pessoas pensem que são Cristãos mas, na verdade, nunca confiaram em Jesus. É como se usassem uma "máscara". Por baixo das máscaras eles têm corações duros.

Há muito tempo, num Reino distante, havia um Rei que não acreditava na bondade de Deus. Havia, porém, um súdito que sempre o lembrava desta verdade. Em todas as situações dizia: "Meu Rei, não desanime, porque Deus é bom!"
Um dia, o Rei saiu para caçar juntamente com o seu súdito, e uma fera da floresta atacou o Rei. O súdito conseguiu matar o animal, mas não conseguiu evitar que o Rei perdesse o dedo mínimo da mão direita.
O Rei, furioso pelo que havia acontecido, e sem reconhecer ter a vida salva pelos esforços do servo, perguntou-lhe: "E agora, o que me dizes? Deus é bom? Se Deus fosse bom eu não teria perdido o meu dedo!"
O servo respondeu: "Meu Rei, apesar de tudo quero dizer lhe que Deus é bom e é o bem!"
O Rei, indignado com a resposta do súdito, mandou que fosse preso, e na cela mais escura e mais fétida do calabouço.
Após algum tempo, o Rei saiu novamente para caçar e aconteceu ele ser atacado, desta vez por uma tribo de índios que vivia na selva. Estes índios eram temidos por todos, pois sabia-se que faziam sacrifícios humanos para os seus deuses. Mal prenderam o Rei, passaram a preparar, cheios de júbilo, o ritual do sacrifício.
Quando já estava tudo pronto, e o Rei já estava diante do altar, o sacerdote indígena, ao examinar a vítima, observou furioso: "Este homem não pode ser sacrificado, pois é defeituoso, falta-lhe um dedo!"
E o Rei foi libertado. Ao voltar para o palácio, muito alegre e aliviado, libertou o seu súdito e pediu que viesse à sua presença. Ao ver o servo, abraçou-o afetuosamente, dizendo-lhe: "Meu caro, Deus foi realmente bom. Fica a saber que escapei da morte justamente porque não tinha um dos dedos. Mas, ainda tenho no meu coração uma grande dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que tu ficasses preso da maneira como ficaste... Logo tu que tanto o defendeste?"
O servo sorriu e disse: "Meu Rei, que bom foi Deus! Se eu estivesse livre e contigo nesta caçada, certamente teria sido sacrificado em teu lugar, pois não me falta dedo algum!"
Portanto, lembre-se sempre: TUDO O QUE DEUS FAZ É BOM!