Mensagens de Liberdade

Amo tudo que tenho e que me deixa feliz.
Nunca desisto do que eu realmente quero.
Desejo um mundo melhor para minha filha.
Respeito todas as pessoas e quero ser respeitada.
É eu sofro por antecipação, mas no final da tudo certo.
Adoro a vida a cada novo dia que posso desfrutá-la.

Liberdade não tem preço, por isso preso a minha.
Impossível ser feliz sem amor, família e amigos.
Sou o que sou, e não mudo por ninguém.
Beleza interior é o que conta, o resto é maquiagem.
Ontem já foi é passado o que vale é o futuro.
Alguém que vive pensando que a vida é curta demais.

Represento bem o meu papel de mulher e mãe.
Odeio traição e falsidade, quero distância delas.
Demonstro o que sinto sem medo do que vão pensam.
Rir para mim é algo muito fácil, pratico toda hora, hehe.
Impossível tentar me enganar, não tente ira se arrepender.
Guardo quem eu amo em meu coração, não destrua essa moradia.
Uma pessoa muito sincera com todos.
Eterna nas minhas amizades.
Sou assim, goste de mim assim como eu sou.

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro encantado.
Ele era encantado por duas razões: não vivia em gaiolas, vivia solto e vinha quando queria, quando sentia saudades...

Sempre que voltava, suas penas tinham cores diferentes, as cores dos lugares por onde tinha voado.
Certa vez, voltou com penas imaculadamente brancas e contou histórias de montanhas cobertas de neve.
Outra vez, suas penas estavam vermelhas e contou histórias de desertos incendiados pelo sol.
Era grande a felicidade quando eles estavam juntos.

Mas, sempre chegava a hora do pássaro partir...
A menina chorava e implorava:
- Por favor, não vá. Terei saudades, vou chorar.
- Eu também terei saudades - dizia o pássaro - mas vou lhe contar um segredo! Eu só sou encantado por causa da saudade. É ela que faz com que minhas penas fiquem bonitas... senão você deixará de me amar.

E partiu.
A menina, sozinha, chorava.
Uma certa noite ela teve uma ideia: e se o pássaro não partir? Seremos felizes para sempre! Para ele ficar, basta que eu o prenda numa gaiola.
E assim o fez.

A menina comprou uma gaiola de prata, a mais linda que encontrou.
Quando o pássaro voltou, eles se abraçaram, ele contou histórias e adormeceu.
A menina aproveitou o seu sono e o engaiolou.

Quando o pássaro acordou deu um grito de dor.
- Ah ! O que você fez? Quebrou o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das histórias. Sem a saudade, o amor irá embora...
A menina não acreditou... achou que ele se acostumaria.

Mas, não foi isso o que aconteceu. Caíram as plumas e as penas transformaram-se em um cinzento triste.
Não era mais aquele o pássaro que ela tanto amava...
Até que ela não aguentou mais e abriu a porta da gaiola.
- Pode ir, pássaro - disse - volte quando você quiser...
- Obrigado - disse o pássaro - irei e voltarei quando ficar encantado de novo. Você sabe, ficarei encantado de novo quando a saudade voltar dentro de mim e dentro de você.

Quantas vezes aprisionamos a quem amamos, pensando que estamos fazendo o melhor?
Pense... deixar livre é uma forma singela de ter...

Direcione o seu amor não para a prisão e sim para a conquista, sempre.

Não quero alguém que morra de amor por mim.
Só preciso de alguém que viva por mim, que queira estar junto de mim, me abraçando.
Não exijo que esse alguém me ame como eu o amo, quero apenas que me ame não me importando com que intensidade.
Não tenho a pretensão de que todas as pessoas que gosto gostem de mim.
Nem que eu faça a falta que elas me fazem, o importante pra mim é saber que eu, em algum momento, fui insubstituível.
E que esse momento será inesquecível.
Só quero que meu sentimento seja valorizado.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém.
E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.
Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho.

Seja um pálio de luz desdobrado. Sob a larga amplidão destes céus Este canto rebel que o passado Vem remir dos mais torpes labéus! Seja um hino de glória que fale De esperança, de um novo porvir! Com visões de triunfos embale Quem por ele lutando surgir! Liberdade! Liberdade! Abre as asas sobre nós! Das lutas na tempestade Dá que ouçamos tua voz! Nós nem cremos que escravos outrora Tenha havido em tão nobre País... Hoje o rubro lampejo da aurora Acha irmãos, não tiranos hostis. Somos todos iguais! Ao futuro Saberemos, unidos, levar Nosso augusto estandarte que, puro, Brilha, avante, da Pátria no altar! Liberdade! Liberdade! Se é mister que de peitos valentes Haja sangue em nosso pendão, Sangue vivo do herói Tiradentes Batizou este audaz pavilhão! Mensageiros de paz, paz queremos, É de amor nossa força e poder Mas da guerra nos transes supremos Heis de ver-nos lutar e vencer! Liberdade! Liberdade! Do Ipiranga é preciso que o brado Seja um grito soberbo de fé! O Brasil já surgiu libertado, Sobre as púrpuras régias de pé. Eia, pois, brasileiros avante! Verdes louros colhamos louçãos! Seja o nosso País triunfante, Livre terra de livres irmãos! Liberdade! Liberdade!

Ser livre é acreditar em si mesmo antes de acreditar no que o mundo considera certo ou errado.
É ver o resultado de suas escolhas em cada olhar, sorriso ou lágrima deixada.
É não se importar tanto com o futuro e deixar que o presente seja vivido ao lado de quem se ama.
É dar mais valor aquilo que não se pode tocar.
É ver de olhos fechados.
É abraçar a alguém e sentir a retribuição do abraço da vida.
Ser livre deveria ser para todos, mas infelizmente não é.
Muitos que pensam ser livres estão presos involuntariamente em suas próprias ideias por não darem ouvidos aos seus corações.
Porque ser livre é mais do que tudo isso mencionado.
É mais do que palavras, gestos, sentimentos ou atitudes.
A verdadeira liberdade não pode ser mencionada com exatidão pois a liberdade é viva e muda em cada indivíduo.
Ela pulsa dentro de ti a cada inspiração e a cada suspiro teu.
E é essa liberdade que vai te mostrar o caminho que suas escolhas podem te levar.
A verdadeira liberdade é sinônimo de alma.
E sem alma não se pode viver.
Você pode ser livre o momento que desejar.
Mas somente com o esforço do teus braços não será suficiente para isso.
Liberdade não vem com força bruta.
Liberdade vem com a força do teu coração.
Encontre em ti um motivo para completar tua alma que a verdadeira liberdade de fato virá.

Uma vez um professor de canto respondeu a uma aluna, que lhe tinha perguntado como transformar-se numa estrela: "Levante-se e cante. Se você não fizer no mínimo isso, ninguém no mundo vai saber que você tem nem mesmo uma canção".
Assim começamos nossas vidas: levantamo-nos e cantamos, cheios de motivação, energia e uma atitude positiva contagiante. Com o passar do tempo (e os tombos, cicatrizes, erros e acertos), existe uma tendência a acomodação.
O fato e que quando alguém fica reclamando da vida, ou de quanto ganha, não consigo deixar de pensar: "O que as pessoas terão para lembrar de você quando você morrer?" Ou seja, que diferença você faz hoje na vida das pessoas? Se alguém fosse imitar você, como seria?
Temos basicamente duas liberdades: a de fazer o que queremos fazer, e a de fazer o que deve ser feito. Muitas vezes, essa é a simples diferença entre não falhar (e levar uma vidinha medíocre) e arriscar-se a ter sucesso.
E você? Ao acordar todos os dias pela manha, você se levanta para cantar a sua própria canção, do seu jeito, ou para dançar conforme a musica dos outros?

Dê um clique duplo neste natal!
Arraste Jesus
Para seu diretório principal,
Salve-o em todos seus arquivos pessoais,
Selecione-o como seu documento mestre.

Que ele seja seu modelo
Para formatar sua vida:
Justifique-a e alinhe-a
À direita e à esquerda,
Sem quebras na sua caminhada.

Que Jesus não seja apenas
Um ícone, um acessório,
Uma ferramenta, um rodapé,
Um periférico,
Um arquivo temporário,
Mas o cabeçalho,
A letra capitular,
A barra de rolagem
De seu caminhar.

Que ele seja a fonte de energia
Para sua área de trabalho,
O Paintbrush
Para colorir seu sorriso,
A configuração de sua simpatia,
A nova janela para visualizar
O tamanho de seu amor.

No seu dia-a-dia, seja ele
O painel de controle
Para desfragmentar sua vida,
Fazer download de seus sonhos
E optimizar suas realizações.

Desative seu egoísmo,
Compacte suas liberdades,
Cancele seus recuos,
E delete seus erros.

Compartilhe seus recursos,
Acesse o coração de seus amigos.
E escaneie para eles
O que você tem de bom.

Não deixe à margem ninguém,
Abra as bordas de seu coração
E remova dele o vírus do desamor.

Antes de sair,
Coloque jesus nos seus favoritos
E seu natal será o atalho
Para sua felicidade!

Clique agora em ok
Para reiniciar e atualizar
Seus conteúdos!

Todos os anos, há um momento em que olhamos nossos armários com um olhar crítico. Olhamos aquelas roupas que não usamos há tanto tempo. Aquelas que tiramos do cabide de vez em quando, vestimos, olhamos no espelho, confirmamos mais uma vez que não gostamos e guardamos de volta no armário. Aquele sapato que machuca os pés, mas insistimos em mantê-lo guardado. Há ainda aquele terno caro, mas que o paletó não cai bem, ou o vestido "espetacular" ganho de presente de alguém que amamos, mas que não combina conosco e nunca usamos. Às vezes tiramos alguma coisa e damos para alguém, mas a maior parte fica lá, guardada sabe-se lá porquê. Um dia alguém me disse: tudo o que não lhe serve mais e você mantém guardado, só lhe traz energias negativas. Livre-se de tudo o que não usa e verá como lhe fará bem. Acontece que nosso guarda-roupa não é o único lugar da vida onde guardamos coisas que não nos servem mais. Você tem um guarda-roupa desses no interior da mente. De uma olhada séria no que anda guardando lá. Experimente esvaziar e fazer uma limpeza naquilo que não lhe serve mais. Jogue fora ideias, crenças, maneiras de viver ou experiências que não lhe acrescentam nada e lhe roubam energia. Faça uma limpeza nas amizades, aqueles amigos cujos interesses não têm mais nada a ver com os seus. Aproveite e tire de seu "armário" aquelas pessoas negativas, tóxicas, sem entusiasmo, que tentam lhe arrastar para o fundo dos seus próprios poços de tristezas, ressentimentos, mágoas e sofrimento. A insegurança dessas pessoas faz com que busquem outras para lhes fazer companhia, e lá vai você junto com elas. Junte-se a pessoas entusiasmadas que o apoiem em seus sonhos e projetos pessoais e profissionais. Não espere um momento certo, ou mesmo o final do ano, para fazer essa "faxina interior". Comece agora e experimente aquele sentimento gostoso de liberdade. Liberdade de não ter de guardar o que não lhe serve. Liberdade de experimentar o desapego. Liberdade de saber que mudou, mudou para melhor, E que só usa as coisas que verdadeiramente lhe servem e fazem bem.

Devemos ter gosto pela vida, o que significa apreciar toda a sua exuberância e saber que existe uma única vida sob incontáveis formas.
Conhecer essa vida significa saber que o poder está no momento presente, que eu sou ela, que você é ela, que tudo isto é ela e ela é tudo o que existe.
Um poeta indiano, Rabindranath Tagore, disse: o mesmo rio da vida que corre pelo mundo corre constantemente pelas minhas veias e baila ao som de sua própria música...
É a mesma vida que grita de alegria, perfurando a terra com incontáveis lâminas de relva, e explode em agitadas ondas de flores. Ele chamou a isso o palpitar das eras dançando em meu sangue neste exato momento.
Ter gosto pela vida é entrar em contato com essa dança. É enfrentar o que vem pela frente com despreocupação e liberdade. O desconhecido é o campo de todas as possibilidades que existe em cada instante.
Nele encontramos liberdade, vamos além dos condicionamentos do passado e muito além da prisão do espaço e do tempo.
Como disse Don Juan a Carlos Castañeda: Não importa qual seja nosso destino específico, desde que o enfrentemos com o máximo de abandono. Isso é desprendimento. Isso é alegria. Isso é liberdade, gosto pela vida.

Apesar de existirem algumas regras para que possamos viver em sociedade, temos todo o direito de gozar da nossa liberdade. O falar, pensar e agir, são ações inerentes a todo ser humano e permitir que esta diversidade de emoções e sentimentos fique presa, certamente não nos trará nenhum benefício.

Inibir algum traço da sua personalidade porque alguma pessoa próxima não aprova, pode até melhorar o relacionamento no início, mas em longo prazo, o resultado pode ser catastrófico. Ninguém consegue permanecer durante muito tempo aprisionando o que se passa por dentro, nossa mente vive em constante movimento, e quanto mais tempo passamos aprisionados, é muito provável que tais sentimentos fiquem ainda mais intensos.

Mas abusar a sua liberdade não quer dizer que fará tudo que lhe vem à cabeça, assim, de qualquer jeito. Existem diversas formas de expressar os mesmos sentimentos, e não é preciso utilizar a pior dela para liberar seus pensamentos.

Não se prenda aos conceitos pré-moldados, veja a sua vida da melhora maneira que lhe encaixa. Você é único e tem todo direito de viver conforme a sua visão de liberdade, principalmente porque tudo isso envolve completamente a permanência da sua felicidade.

O psiquiatra Paulo Rebelato, em entrevista para a revista gaúcha Red 32, disse que o máximo de liberdade que o ser humano pode aspirar é escolher a prisão na qual quer viver. Pode-se aceitar esta verdade com pessimismo ou otimismo, mas é impossível refutá-la. A liberdade é uma abstração.
Liberdade não é uma calça velha, azul e desbotada, e sim, nudez total, nenhum comportamento para vestir. No entanto, a sociedade não nos deixa sair à rua sem um crachá de identificação pendurado no pescoço. Diga-me qual é a sua tribo e eu lhe direi qual é a sua clausura.
São cativeiros bem mais agradáveis do que o Carandiru: podemos pegar sol, ler livros, receber amigos, comer bons pratos, ouvir música, ou seja, uma cadeia à moda Luis Estevão, só que temos que advogar em causa própria e habeas corpus, nem pensar.
O casamento pode ser uma prisão. E a maternidade, a pena máxima. Um emprego que rende um gordo salário trancafia você, o impede de chutar o balde e arriscar novos voos. O mesmo se pode dizer de um cargo de chefia. Tudo que lhe dá segurança ao mesmo tempo lhe escraviza. Viver sem laços igualmente pode nos reter.
Uma vida mundana, sem dependentes para sustentar, o céu como limite: prisão também. Você se condena a passar o resto da vida sem experimentar a delícia de uma vida amorosa estável, o conforto de um endereço certo e a imortalidade alcançada através de um filho. Se nem a estabilidade e a instabilidade nos tornam livres, aceitemos que poder escolher a própria prisão já é, em si, uma vitória. Nós é que decidimos quando seremos capturados e para onde seremos levados. É uma opção consciente.
Não nos obrigaram a nada, não nos trancafiaram num sanatório ou num presídio real, entre quatro paredes. Nosso crime é estar vivo e nossa sentença é branda, visto que outros, ao cometerem o mesmo crime que nós nascer foram trancafiados em lugares chamados analfabetismo, miséria e exclusão.
Brindemos: temos todos, cela especial.

Com uma vida sempre tão agitada será que temos mesmo liberdade, podemos realmente afirmar que somos livres para fazermos o que nos dá vontade? Se pensarmos mais profundamente podemos ver que nossa autonomia é bem restrita e condicionada. Com horários estipulados para cada atividade, ainda temos que nos vestir e falar de acordo com cada ocasião, pois não queremos ser hostilizados por alguns intimidantes olhares. Em um mundo regrado pelos padrões, ficar fora deles pode muitas vezes custar muito caro. Ser magro, acordar cedo, fazer hora extra, comprar aquela roupa, fazer dieta, estamos rodeados de convenções que nem sempre se encaixam em todo o mundo. Mais importante que seguir o que muitas vezes está imposto, é perceber a melhor maneira de se inserir sem ser prejudicado. Olhar intimamente para dentro e conhecer o que de fato nos faz feliz pode ajudar a perceber qual o melhor caminho que se deve seguir. Obviamente vivemos em sociedade onde muita coisa deve ser respeitada, mas sua vontade tem que ser devidamente considerada. Até que provem o contrário só temos uma vida para ser vivida, se deixarmos de ser o que realmente somos porque pode entrar em choque com a sociedade, é a maior prova do bloqueio da nossa liberdade. Devemos escolher sempre a felicidade, mesmo que possa parecer um pouco fora da nossa realidade, fique ao lado da sua verdadeira liberdade!

Toda as pessoa tem o direito de fazer exatamente o que tem vontade, até o ponto que isso não machuque ninguém. Se uma pessoa não quer a minha presença, a dela não será agradável a mim. Da mesma forma que eu sou um pé no saco quando estou com alguém ou em algum lugar quando quero estar com outras pessoas ou em outro lugar. Então eu jamais cobraria isso.

Perceber que a liberdade deve ser conquistada na mesma proporção que oferecida não é tão difícil. Praticar essa atitude é que são elas. Sofri muito até conseguir. Sou mulher. Tenho inseguranças, ciúmes... Mas antes de tudo isso tenho um sentimento imenso de liberdade que na verdade só não supera minha infinita capacidade de amar.

Então se você sabe que alguém espera por você, deixe notícias. Um bilhete, uma ligação ou sinal de fumaça, caso se faça entendido. Mas não deixe o outro à sua espera, à mercê das suas escolhas. Faça o que quer fazer, mas dê a liberdade tanto quanto necessita da sua.

Mayara Mader

A vida é uma coisa muito séria, muito difícil e muitas vezes até desrespeitada.
Um ser humano, às vezes, se torna muito egoísta não vendo que vidas ao seu lado precisam muito de seu auxílio, mas há humanos que dão sua própria vida para salvar outras que estão quase sem vida em suas mãos.
É o seu caso doutor, doutor de tantos doentes, de tantas pessoas que precisam de você.
Doutor de tantas vidas. Eu o admiro muito e queria que soubesse que nada no mundo é tão grande quanto seu amor por vidas, e por deixá-las em liberdade, liberdade sim, livres de pesadelos e doenças, prontos para viverem a vida.
A sua profissão é muito injusta, pois ao mesmo tempo que tira uma pessoa da beira da morte e faz com que ela tenha a alegria de reviver, perde também muitas vezes para essa senhora que leva nossas vidas embora.
Parabéns pelo seu dia, parabéns pelo Dia do Médico, um ser que vem ao mundo com um único intuito, cuidar e dar liberdade à nossa vida.

Numa cidade distante no interior da China, dois amigos foram presos e obrigados a viverem com uma corrente entre eles.
A corrente que ficava presa em seus pés mal os permitiam ficar muito longe, mas eram dois amigos muito unidos.
Presos, saiam juntos para ver o sol, iam juntos para o refeitório, ficavam horas no pátio conversando e sempre um concordando com o outro.
A liberdade chegou, foram soltos, mas obrigados a continuar com aquelas correntes em seus pés.
Estavam livres era tudo o que queriam, dois amigos livres para fazerem o que quisessem porém acorrentados.
Os dias passaram até que num certo dia um amigo quis ir a uma praça e outro amigo estava muito cansado queria ficar em casa. Naquela época muito remota poucas opções lhe restavam.
Tinham que cumprir severamente a ordem de não remover a corrente.
Ali existiu a primeira reflexão de pensamentos diferentes, mas naquele dia se acertaram e foram para a praça, no dia seguinte outra divergência um amigo queria ir caminhar um pouco e outro ir para a praça, segunda divergência.
Aquela situação já estava se tornando intolerante, pois não tinham mais a liberdade de serem e fazerem o que queriam.
Certo dia um amigo falou para o outro, por que brigamos se estamos livres, estamos apenas acorrentados, mas isso não é nada para grandes amigos como nós.
O outro amigo disse, ser amigo é entender, ajudar, construir e somar, mas viver a vida do outro não é amizade é obsessão.

A liberdade é um direito de todos nós, mas também é um privilégio na medida em que nem todos dela podem usufruir.

Aprender a valorizá-la e respeitá-la é a maior das aprendizagens na vida, principalmente a ideia de que a liberdade apenas existe enquanto a nossa não interferir com a do próximo, mas sim a respeitar.

Basicamente a vida é um processo químico em constante transformação. Enquanto os outros animais dispõem de meios de defesa, tais como: garras, chifres, agilidade, asas, força, velocidade, peçonha, etc. O ser humano tem como arma de defesa a inteligência. Através da inteligência chegamos à linguagem, às grandes invenções e destruições. Somos simples mortais, disfarçados em seres divinos. Vivemos agredindo a Natureza e seremos dizimados com ela. O processo de vida na Terra foi tão complexo e singular...que não creio possa ele ter ocorrido em outros planetas. Não existem extraterrestres.Estamos sozinhos!
Nunca existiram tantas informações através da Internet e outros veículos de comunicação, tanta liberdade de expressão, tantos cultos diversificados, tantas escolas, tantas facilidades, etc.Todavia nunca se viu tanta corrupção, tanta destruição, tanta crueldade, tanto desrespeito, tanta falta de solidariedade, tanto desamor...Paradoxo? Não. Incapacidade dos educadores; influência nefasta e virulenta dos meios de comunicação; excesso de liberdade dos pais, isolamento da vizinhança; perda de sensibilidade humana, enfim...perda total de valores. Os seres humanos estão de volta a suas antigas origens: primata Pithecanthropus erectus ?litteratus"
O ser humano aprendeu a ler e escrever, mas perdeu o respeito por si mesmo e pelos seus semelhantes e dessemelhantes, pela Natureza e lamentavelmente perdeu a capacidade de amar.

1
De que serve a bondade
Quando os bondosos são logo abatidos, ou são abatidos
Aqueles para quem foram bondosos?
De que serve a liberdade
Quando os livres têm que viver entre os não-livres?
De que serve a razão
Quando só a sem-razão arranja a comida de que cada um precisa?
2
Em vez de serdes só bondosos, esforçai-vos
Por criar uma situação que torne possível a bondade, e melhor;
A faça supérflua!
Em vez de serdes só livres, esforçai-vos
Por criar uma situação que a todos liberte
E também o amor da liberdade
Faça supérfluo!
Em vez de serdes só razoáveis, esforçai-vos
Por criar uma situação que faça da sem-razão dos indivíduos
Um mau negócio!

Aquele velho ditado que diz que só valorizamos a algo depois que perdemos, se encaixa perfeitamente quando o assunto é a liberdade. Vemos tantas pessoas presas em uma vida que nunca desejaram, ou trabalhando todos os dias numa profissão que não se identifica, tornando a sua vida um eterno fardo.

Ser livre para escolher como gostaria de viver, é algo essencial para alcançar a felicidade. A submissão que presenciamos por todos os lados deveria ser abominável, pois a cada dia que vemos a vontade própria de algumas pessoas serem anuladas, o caminho para a derrota passa a ficar cada vez mais curto.

Infelizmente muitas pessoas se veem sem muitas escolhas, mas precisamos compreender que a liberdade é nosso maior triunfo e não podemos abrir mão dela. Muitas vezes pode não ser fácil, mas com certeza mais difícil que tentar e depender daquilo que não o agrada.

A vida não é acaso, teve o seu grande Arquiteto, Que nos criou como irmãos, com carinho e muito afeto, Nos criou à sua imagem e naquele momento dizia: "Vão ter tudo que quiserem para passarem seus dias".
Olhando um mundo tão belo, falar quase não puderam, Passaram o dia pensando: que tanta coisa nos deram! Um chão coberto de flores, árvores e passarinhos, O vento cortando a mata e rio cantando baixinho.
Um sol bonito ajudando as plantas verdes crescerem, E terra boa, tão fértil, para todos sobreviverem. Uma lua fina e bonita, que a noite nós vamos ver, Estrelas no firmamento mostram a grandeza do ser.
A força bruta nos deram para o trabalho pesado, Nos deram coragem e calma e do saber fomos dotados. Nos deram coisa sublime que só o homem a tem, A maravilha do mundo: o amor que o ser detém.
Porém a mais importante, a coisa bela e sagrada, Que o Deus da vida nos deu não nos pedindo nada, Não importando a cor, raça ou mesmo a idade, O dom mais precioso da vida: a sonhada liberdade.
Liberdade que não é somente o ir e o vir, É também poder falar, comer, beber e vestir, Poder levar a família um dia pra passear, Ter o direito sagrado de sorrir e trabalhar.
Se no Nordeste isto temos, sentimos e praticamos, Que até podemos dizer: que povo feliz somos! Temos a opção de sentir, olhar e nada fazer, Ficar de braços cruzados, esperando só morrer.
Os dons da vida nós temos na força da natureza, Porém não terão valia se só servirem à riqueza. Façam o bem não façam o mal, façam a coisa acontecer, Se todos fizerem isto, certamente vão vencer.

O imperador Charles V tentava assassinar John Brenz. Ao saber da trama, Brenz mal teve tempo de agarrar um pedaço de pão. Se escondeu no palheiro do vizinho por quatorze dias. O pão rapidamente se foi, mas uma galinha apareceu e colocou um ovo a cada dia durante os quatorze dias. Desta maneira, Brenz se manteve vivo. No décimo quinto dia, a galinha não apareceu, e o reformador ficou sem saber o que fazer. Mas de longe pode ouvir os gritos que lhe mostraram poder sair em liberdade.
John Craig foi detido durante a Inquisição. Na véspera de sua execução, Craig escapou, mas enquanto fugia ele ficou sem comida e dinheiro. Repentinamente um cão se aproximou com uma bolsa na boca. Craig tentou afastar o animal, mas ele persistiu em trazer a bolsa até Craig. Nela tinha dinheiro que foi o suficiente para levá-lo a liberdade.
Robert Bruce da Escócia fugia para salvar sua vida. Fugindo da perseguição, ele se enfiou numa pequena caverna e uma aranha imediatamente apareceu e teceu uma teia sobre a abertura de entrada. Os perseguidores de Bruce buscavam pela redondeza sabendo que ele estava próximo. Dois deles se aproximaram da caverna, e um deles começou a entrar.
O outro o interrompeu, dizendo "Ele nunca poderia ter entrado aí sem arrebentar essa teia". Bruce suspirou esta oração, "Ó Deus, eu lhe agradeço por, nas minúsculas entranhas de uma aranha, Você ter colocado um abrigo para mim".
Deus pode e usa coisas simples para nos prover e para nos proteger. Nós apenas precisamos usar os "olhos" certos para poder ver.

"O pecado da luxúria é ser dominado pelo desejo desmedido de sensualidade e exuberância dos sentidos. É o melhor lugar nesse estudo para entendermos o que Santo Agostinho nos diz: "O pecado é o excesso do bom."
De difícil compreensão, a luxúria, que é a orgia dos sentidos, é facilmente confundida com a primária gula sexual. A civilização romana e, infelizmente a civilização atual, têm inúmeros exemplos da voraz gula sexual e de seus rodízios carnais.
O pecado da luxúria está relacionado com o 5° Chakra (chakra da garganta, localiza-se no plexo laríngeo ou cervical). Corresponde à glândula tireoide responsável pela expressão, emitindo os impulsos de comunicação, expressão pessoal nos níveis lógicos, sensoriais e de criação artística, o centro da expressão criativa. 0 5° Chakra seleciona e purifica os impulsos originados na região lateral do quadril - centro da criação; ativa e filtra os movimentos de crescimento físico e emocional, conecta os centros básicos aos centros mais sutis e ativa as sensações de vibrações e abundância.
A sofisticada luxúria deseja a qualidade, a expressão criativa, a liberdade e a sexualidade obtidas por meio do esplendor dos sentidos. É necessário evocar na memória a civilização Grega e sua decadência para captar o sentido da luxúria e sua embriaguez do corpo, da alma e das sensações.
Como ensina a cozinha francesa, clássico exemplo de luxúria do paladar, é preciso se entregar às nuanças criativas, às sutilezas da qualidades para atingir as altas voltagens do prazer com todos os seus sentidos, instalando-se então o deleite e o prazer oferecido pela volúpia.
O desejo intemperante de volúpia torna a liberdade libertinagem e a sensualidade impõe o desfrutar ilimitado. Sem a virtude da temperança, que pertence à arte do sentir, a sensualidade é prisioneira fácil da paixão, torna-se escrava de seus vícios. O pecado da luxúria, então corre o risco de com suas exigências desmedidas se ver rebaixado à condição de gula empanturrada ou de buscar os efeitos dos narcóticos e drogas que só a sua irmã indolência conhece. "