Mensagens de Paixão

Que sentimento é esse que, a todos nós, atordoa e, ao mesmo tempo, tanto nos fascina?
Ele nos sufoca, maltrata, consome e nos deixa inebriados e felizes; através dele vislumbramos o tão sonhado paraíso. Gostaríamos que ele fosse permanente.
Ele caminha ágil pelo mundo, projetando por onde passa, momentos de extrema beleza e rara felicidade.
Faz com que as nossas almas sofram de tanto zelo e preocupação. Impulsiona-nos para os maiores sacrifícios e perigos e, a tudo enfrentamos, com um sorriso nos lábios.
Não tem cor e nem forma, mas faz tremer e palpitar os corações, tanto de homens, quanto de mulheres, sejam eles: cientistas, políticos, artistas, filósofos, ricos ou pobres.
Através dele, superamos todos os obstáculos, nos sentimos renovados para a vida e sem medo da iminente morte.
Buscamos encontrá-lo sempre, em todos os nossos dias, embora algumas vezes, ele nos escape furtivamente...
Às vezes, ele é confundido com as loucuras da paixão, da posse, dos desejos carnais.
Puro engano.Sua essência é única, ele paira sobre águas serenas e tempestuosas, mantendo o equilíbrio entre a emoção e a razão.
A paixão escraviza; amor liberta.A paixão nasce do egoísmo; o amor nasce da alma.Uma é pura chama ardente que corrói o corpo. O outro, ternura e abnegação, que eleva os sentidos e engrandece a alma.
Percorre um longo caminho até atingir o coração e, quando ali se instala, temos a sensação de estarmos desfrutando do imenso céu.Não importa que moremos num palácio suntuoso ou numa humilde tapera.
Tão grandioso sentimento é: o amor. O amor pela vida, por ti mesmo, pela pessoa amada; pelos filhos; pelos teus semelhantes e dessemelhantes; pela Natureza e principalmente por Deus.
AMOR
Deus nos deu a vida.
Os anjos nos deram o amor.
É simplesmente maravilhoso.
a grande dádiva ofertada pelos nossos anjos...

E a sacerdotisa adiantou-se novamente e disse: "Fala-nos da razão e da paixão". E ele respondeu, dizendo: Vossa alma é frequentemente um campo de batalha onde vossa razão e vosso juízo combatem vossa paixão e vosso apetite. Pudesse eu ser o pacificador de vossa alma, transformando a discórdia e a rivalidade entre vossos elementos em união e harmonia. Mas como poderei fazê-lo, a menos que vós mesmos sejais também pacificadores, mais ainda, enamorados de todos os vossos elementos?

Vossa razão e vossa paixão são o leme e as velas de vossa alma navegante. Se vossas velas ou vosso leme se quebram, só podereis derivar ou permanecer imóveis no meio do mar. Pois a razão, reinando sozinha, restringe todo impulso; e a paixão, deixada a si, é um fogo que arde até sua própria destruição.

Que vossa alma eleve, portanto, vossa razão à altura de vossa paixão, para que ela possa cantar, E que dirija vossa paixão a par com vossa razão, para que ela possa viver numa ressurreição cotidiana e, como a fênix, renascer das próprias cinzas.

Gostaria que tratásseis vosso juízo e vosso apetite como trataríeis dois hóspedes amados em vossa casa. Certamente não honraríeis um hóspede mais do que o outro; pois quem procura tratar melhor um dos dois, perde o amor e a confiança de ambos.

Entre as colinas, quando vos sentardes à sombra fresca dos álamos brancos, compartilhando a paz e a serenidade dos campos e dos prados distantes, então que vosso coração diga em silêncio: "Deus repousa na razão". E quando bramir a tempestade, e o vento poderoso sacudir a floresta, e o trovão e o relâmpago proclamarem a majestade do céu, então que vosso coração diga com temor e respeito: "Deus age na paixão". E já que sois um sopro na esfera de Deus e uma folha na floresta de Deus, vós também devereis descansar na razão e agir na paixão.

Khalil Gibran