Mensagens de Vida

Quem sou eu?
Talvez eu leve a minha vida inteira para definir, ou leve apenas alguns segundos para descobrir!
O que nos torna ser o que somos?
Seria meu nome? Minha roupa? Seria minha descendência? Meus ideais, sonhos, experiências, o que falo, meus atos?
Se vivo em eterna mutação, acredito que rótulos não me bastam, não me definem e não revelam meu Ser.
Carrego em mim, a complexidade e a previsibilidade de determinadas ações, um depósito de erros e um baú de qualidades, a raiva e a calma, o amor e ódio, a paz e a guerra, as dúvidas e algumas respostas, os sonhos e as frustrações, o sorriso e o choro, a covardia e a coragem, o interesse e a indiferença, o sim e o não, o acreditar e a incredulidade, a inteligência e a falta de habilidade, o ímpeto de liderança e subordinação de uma liderada...
Percebo que definir é vago, falho, injusto...Não há ninguém tão bom e ninguém tão ruim, o que pode vir, a nos caracterizar, é qual caminho escolhemos, ou seja, você tem dentro de si a chance, vielas nas ruas do profundo do seu Ser, para reparar o que você não tem feito de bom, que porventura, podem ter caracterizar num determinado momento.
Eu peço que você que me odeia: não esconda seus olhos para ver minhas qualidades. Eu tenho algo bom a oferecer, posso até ser um diferencial na sua vida!
E que você que me ama: não censure o seu coração para enxergar os meus defeitos, assim você tem aviso prévio, de que eu posso te machucar, ferir, mesmo sem querer! Mas que terei a coragem de reparar.
É, acabei de descobrir: que tenho que manter equilíbrio e saber que eu tenho que deixar saudades!
Ser marcante com a contradição: erro e acerto!
Enfim, palavras são poucas, tempo curto e rótulos insuficientes!
Ninguém é capaz de mensurar aquilo que Deus fez e disse que era bom!