Lembranças - Mensagens

Adorei o teu convite para passar os feriados do carnaval contigo. Podes esperar, vou estar ao teu lado em breve, com certeza. Tu foste mesmo um amor ao convidar-me para ir ficar contigo. Sempre sonhei com isso, eu e tu juntos a aproveitar o carnaval. Agora que tu moras aí, e tiveste a gentileza de me chamar, estou muito feliz. Garanto a minha presença, até porque já não aguentava a saudade.
Já estou a planejar a viagem, quero estar contigo logo cedo. Vamos à praia e, com toda animação, vamos preparar-nos para irmos para o desfile. O certo é que vamos aproveitar muito este carnaval.
O teu convite provocou-me uma especial alegria porque percebi que a tua ida não foi suficiente para tu me esqueceres. O meu coração deu pulinhos dentro do peito, já na cadência da festa. A minha garota não me esqueceu! Vou estar com ela no carnaval. Eu aqui, estava meio triste só de pensar no carnaval longe de ti. Mas agora juntos vamos fazer o maior sucesso.
A tua lembrança chegou mesmo na hora em que eu mais sentia a melancolia da tua ausência. Lembrei o dia em que juntos planejamos algumas fantasias carnavalescas. E agora, eu e tu não vamos deixar passar em branco. Nosso plano deu certo!

De hoje em diante todos os dias ao acordar, direi: Eu hoje vou ser Feliz!
Vou lembrar de agradecer ao sol, pelo seu calor e luminosidade, Sentirei que estou vivendo, respirando.
Posso desfrutar de todos os recursos da natureza gratuitamente.
Não preciso comprar o canto dos pássaros, nem o murmúrio das ondas do mar. Lembrarei de sentir a beleza das árvores, das flores, e a suavidade da brisa da tarde. Vou sorrir mais, sempre que puder.
Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades.
Não vou julgar os atos dos meus semelhantes ou companheiros, vou aprimorar os meus.
Lembrarei de ligar para alguém para dizer que estou com saudades!
Reservarei minutos de silêncio, para ter a oportunidade de ouvir.
Não vou lamentar nem amargar as injustiças, vou pensar no que posso fazer para diminuir seus efeitos.
Terei sempre em mente que um minuto passado, não volta mais, Vou viver todos os minutos proveitosamente, Não vou sofrer por antecipação prevendo futuros incertos, Nem com atraso, lembrando de coisas sobre as quais não tenho mais ação. Não vou pensar no que não tenho e que gostaria de ter, Mas em como posso ser feliz com o que possuo, E o maior bem que possuo é a própria vida.
Vou lembrar de ler uma poesia e de ouvir uma canção, vou dedicá-las a alguém.
Vou fazer alguma coisa para alguém, sem esperar nada em troca, apenas pelo prazer de ver alguém sorrir.
Vou lembrar que existe alguém que me quer bem, vou dedicar uns minutos de pensamento para os que já se foram para que saibam que serão sempre uma doce lembrança, até que venhamos a nos encontrar outra vez.
Vou procurar dar um pouco de alegria para alguém, especialmente quando sentir que a tristeza e o desânimo querem se aproximar.
E quando a noite chegar vou olhar para o céu, para as estrelas e para o luar e agradecer aos Anjos e a Deus, porque Hoje eu fui feliz!

Querida avó, como eu queria que você soubesse o quanto me dói vê-la desse jeito, tão sozinha nesse mundo confuso em que essa horrível doença a afundou. Suas memórias foram roubadas, quase tudo aquilo que você foi um dia, desapareceu. Seus olhos se perdem nos nossos rostos, nas faces daqueles que tanto amam você e a quem você já não reconhece os traços.

A doença de Alzheimer lhe roubou em vida os seus anos de descanso, e a impede de sentir o amor que a rodeia. Todos sentimos impotência e tristeza, pois nada pode ser pior que uma pessoa em vida ser despojada de todo o seu mundo interior! Há momentos em que parece que seu olhar recorda uma imagem, mas logo depois regressa a confusão e as perguntas intermináveis.

A doença levou de você a lembrança de quem você foi, mas de nós jamais apagará as recordações da extraordinária mulher, esposa, mãe, avó, tia, prima, amiga... que você foi! Eu, e todos que amamos você, a recordaremos tal como você foi, e não o que a doença fez de você. Para sempre a vou amar, minha querida avó!

Que a força do medo que tenho não me impeça de ver o que anseio. Que a morte de tudo que acredito não me tape os ouvidos e a boca. Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio. Que a música que ouço ao longe seja linda, ainda que triste. Que a mulher que eu amo seja sempre amada, mesmo que distante. Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade. Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece nem repetidas com fervor, apenas respeitadas como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimento. Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo. Que a minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço, que essa tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada. Porque metade de mim é o que penso e a outra metade é um vulcão. Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso que me lembro ter dado na infância, porque metade de mim é a lembrança do que fui e a outra metade não sei. Que não seja preciso mais que uma simples alegria pra me fazer aquietar o espírito e que o teu silêncio me fale cada vez mais porque metade de mim é abrigo mas a outra metade é cansaço. Que a arte nos aponte uma resposta mesmo que ela não saiba e que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer, porque metade de mim é plateia e a outra metade é a canção. E que a minha loucura seja perdoada porque metade de mim é amor e a outra metade também.

Se sua vida for um sonho: Sonhe.
Se sua vida for uma caminhada: Aventure-se.
Se sua vida for um obstáculo: Passe por ele.
Se sua vida for um objetivo: Alcance-o.
Se sua vida for feita de amor: Ame à vontade.
Se sua vida for feita de ódio e rancor: Esqueça, viva só de amor.
Se sua vida for feita de amigos: Preserve-os.
Se sua vida for uma música: Cante-a e dance.
Se sua vida for uma novela: Dê a ela um final feliz.
Se sua vida for uma rosa: Não deixe que ela morra.
Se sua vida for um mistério: Desvende-o.
Se sua vida for feita de dúvidas: Cuidado para não erras na escolha.
Se sua vida for feita de certezas: Vá em frente.
Se sua vida for feita de sombras: Não deixe que elas te ponham medo.
Se sua vida for feita de luz: Não deixe ela se apagar.
Se sua vida for feita de vários caminhos: Procure escolher aquele que te levará a felicidade.
Se sua vida for um livro: Leia e preste atenção.
Se sua vida for um doce: Se delicie com ele.
Se sua vida for uma noite estrelada: Se encante com o brilho dela.
Se sua vida for uma noite Luar: Aprecie a beleza dela.
Se sua vida for uma lembrança: Lembre-se dela com alegria.
Se sua vida for feita de risos: Dê o seu melhor sorriso.
Se sua vida for um pesadelo: Acorde o mais rápido possível.
Se sua vida for feita de trabalho: Trabalhe, mas sem se cansar.
Se sua vida for feita de dinheiro: Economize.
Se sua vida for um passeio: Aproveite bem.
Se sua vida for um dia de folga: Descanse bastante.
Se sua vida for um presente: Abra e se surpreenda.
Se sua vida é uma vida: Viva para ela ser VIVIDA!
A vida é uma grande ponte. Não construa sua casa, apenas atravesse.

Meu amigo, não te esqueças. Pelo Natal do Senhor, abre as portas da bondade ao chamamento do amor.
Reparte os bens que puderes às luzes da devoção. Veste os nus. Consola os tristes, na festa do coração. Mas, não te esqueças de ti, no banquete de Jesus: segue-lhe o exemplo divino de paz, de verdade e luz.
Toma um novo compromisso na alegria do Natal, pois o esforço de si mesmo é a senda de cada qual.
Sofres? Espera e confia. Não te furtes de lembrar que somente a dor do mundo nos pode regenerar.
Foste traído? Perdoa. Esquece o mal pelo bem. Deus é a Suprema Justiça. Não deves julgar ninguém.
Esperas bens neste mundo? Acalma o teu coração. Às vezes, ao fim da estrada, há fel e desilusão.
Não tiveste recompensas? Guarda este ensino de cor: ter dons de fazer o bem é a recompensa melhor.
Queres esmolas do Céu? Não te fartes de saber teus, que o Senhor guarda o quinhão que venhas a merecer.
Desesperaste? Recorda, nas sombras dos dias teus, que não puseste a esperança nas luzes do amor de Deus.
Natal! Lembrança divina sobre o terreno escarcéu. Conchega-te aos pobrezinhos que são eleitos do Céu. Mas, ouve, irmão! Vai mais longe na exaltação do Senhor: vê se já tens a humildade, a seiva eterna do amor.

E que a força do medo que tenho, não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo o que acredito não me tape os ouvidos nem a boca
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é o silêncio.
Que a música que eu ouço ao longe, seja linda, ainda que triste
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada, mesmo que distante
Porque metade de mim é partida e a outra metade é saudade...
Que as palavras que eu falo não sejam ouvidas como prece, nem repetidas com fervor
apenas respeitadas, como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que eu ouço, a outra metade é o que calo.
Que essa minha vontade de ir embora se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso e a outra metade é um vulcão.
Que o medo da solidão se afaste, que o convívio comigo mesmo, se torne ao menos suportável
Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso que eu me lembro ter dado na infância
Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei.
Que não seja preciso mais do que uma simples alegria para me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais...
Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço
Que a arte nos aponte uma resposta, mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar porque é preciso simplicidade para fazê-la florescer...
Porque metade de mim é a plateia
E a outra metade é a canção
E que minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
Mas a outra metade também !

Busco um amigo...
Que me diga sempre a verdade,
Que não camufle os meus defeitos,
Que não despreze as minhas lágrimas!

Um amigo...
Cuja presença traga alegria,
Cujo silêncio transmita a paz
Cuja escuta inspire confiança,
Cuja lembrança infunda coragem.

Um amigo...
Ao qual eu possa dizer: desculpa!
Uma, duas, três vezes...

Um amigo...
Que não seja nem mestre, nem discípulo, mas um companheiro, com o qual eu possa caminhar rumo ao infinito em qualquer momento.

Um amigo...
Que conserve a sua intimidade sem esconder o seu pranto.

Um amigo...
Que ao amanhecer não me diga "bom dia", mas me abra o seu coração com um amável sorriso!

Um amigo...
Que creia na amizade e a viva como uma audaz conquista de liberdade...
Cuja amizade seja óleo doce, suave e perfumado, extraído do fruto amargo de uma árvore espinhosa.

Um amigo...
Que não se preocupe em dar ou receber, mas que seja capaz de compartilhar.

Um amigo...
Simples, sincero, natural...
capaz de chorar, mas sobretudo de sorrir...

Um amigo...
Que seja um reflexo da bondade de Deus.

Nossos olhos são seletivos, nós "focalizamos" o que queremos ver e deixamos de ver o restante. Escolha focalizar o lado melhor, mais bonito, mais vibrante das coisas, assim como um girassol escolhe sempre estar virado para o sol! Você já reparou como é fácil ficar baixo astral?
Baixo astral porque está chovendo, porque tem conta a pagar, porque não tem exatamente o dinheiro ou a aparência que gostaria de ter, porque ainda não encontrou o amor da sua vida, porque a pessoa que você quer e não te quer, porque...
É claro que tem hora que a gente não está bem. Mas a nossa atitude deveria ser a de uma antena que tenta, ao máximo possível, pegar o lado bom da vida. Na natureza, nós temos uma antena que é assim: o girassol. O girassol se volta para onde o sol estiver. Mesmo que o sol esteja escondido atrás de uma nuvem.
Nós temos de aprender a realçar o que de bom recebemos. Aprender a ampliar pequenos gestos positivos e transformá-los em grandes acontecimentos. Temos de treinar para ser girassol, que busca o sol, a vitalidade, a força, a beleza. Por que só nos preparamos para as viagens, e não para a vida, que é uma viagem? Apreciar o amor que alguém em um determinado momento dirige a você.
Apreciar um sorriso luminoso de alegria de alguém que você gosta. Apreciar uma palavra amiga, que vem soar reconfortante, reanimadora. Apreciar a festa, a alegria, o sorriso. E se o mau humor voltar que a volte também a lembrança dos girassóis.
Selecione o melhor deste mundo, valorize tudo o que de bonito e bom haja nele e retenha isto dentro de você. É este o segredo de uma vida melhor.

Pessoa não comum!
Pessoa sábia!
Símbolo para muitos!
Pessoa venerada por sua sabedoria!
Ídolo para as crianças!
Quem sabe, tirano para os adolescentes!
Amigo para os de mais idade!
Não importa o título.
Para muitos uma mão estendida para abraçar ou para punir, porém sempre para ensinar!
Muitos Mestres passam por nossa vida, mediando o conhecimento, abrindo portas, mostrando caminhos!
Os anos passam... O conhecimento é acumulado, algum conhecimento esquecido, outros ultrapassados, mas os valores são eternos e a lembrança de alguns mestres permanece.
Somos frutos de algum mestre, seja ele professor, pai ou mãe, pois todos são mediadores. Todo pai é um pouco mestre e todo professor é um pouco pai!
Obrigada, Mestres!
Obrigada, Professores.

É dito que o preguiçoso faz o mesmo trabalho duas vezes, mas se falta disposição para o trabalho, porque é feito duas vezes? Aqui o problema é a qualidade e não a quantidade, as repetidas vezes são tão insignificantes que preciso fazer novamente.

A partir do momento que tiver em mente que a existência do segundo passo dependerá da qualidade do primeiro, é certo que no final tudo o que planejou não precisará ser refeito.

Aprenda sempre com os erros, mas deixe-os sempre no passado, somente como uma lembrança para não repeti-los no futuro.

Fui, em pequena, uma menina muito estabanada. Num só dia, conseguia quebrar a tesoura de mamãe, arrancar os cabelos de minha boneca ao trepar em uma árvore com ela no colo, e, finalmente, quebrar um prato valioso, ao ajudar a enxugar a louça.
Depois de cada desses desastres, corria para minha mãe e dizia apressada:
– Desculpe, mamãe! E estava crente de que, pronunciando essa senha mágica, obtinha completa absolvição.
No dia seguinte a uma dessas estripulias, aconteceu-me derramar café na toalha da mesa.
– Desculpe, mamãe! disse eu logo.
Mas mamãe, sorrindo, tomou uma toalha e enrolou-a em minha cabeça, como um turbante. E pôs na minha mão uma varinha que, propositadamente, deixara por perto. E disse bem humorada:
– Você agora é um mágico, com uma varinha de condão. Diga as palavras mágicas: "Desculpe, mamãe!", dez vezes, sobre essa mancha de café.
Eu repeti as palavras enquanto o resto da família me olhava fingindo seriedade e segurando um acesso de riso.
Quando terminei, tomada de intensa curiosidade, perguntei a minha mãe: – E a mancha, desapareceu?
– Não! ela respondeu com naturalidade.
Caindo em mim, comentei chorando de decepção: – E não podia mesmo desaparecer, embora eu dissesse mil vezes "Desculpe!"
– Então, disse mamãe, isso significa que "Desculpe!" não é uma palavra mágica. Não é interessante? Um "Desculpe!" não pode fazer desaparecer, em dois minutos, uma mancha de café que a gente, com apenas dois segundos de atenção, pode evitar. Bem, você quer que eu encha sua xícara outra vez?
E minha mãe não precisou, nunca mais, repreender-me. Quantas vezes eu penso ter esquecido a lição, volta-me à lembrança aquele turbante de toalha e a varinha de condão improvisada.
Continue se divertindo... Sorria, você fica bem assim alegre... Transmite força e paz...

Você é um amigo especial...
me ajuda a crescer quando exalta minhas qualidades, fazendo com que eu me orgulhe delas, quando extrai o melhor de mim, omitindo os defeitos que até eu gostaria de esconder. Quando me estende a mão, mostrando o caminho que devo seguir.

Por isso sei que posso contar sempre com você...

Bons amigos sempre ficam de modo especial em nossos pensamentos. Fazem parte do nosso dia a dia, mesmo não estando presentes, pois as experiências que foram uma vez compartilhadas estarão sempre vivas em nossa lembrança.

Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente o ódio. Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro. Que as pedras do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a música seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo. Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis, olhando a luz da vida em cada amanhecer. Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz. Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração. Que em cada amigo o teu coração faça festa e celebre o encanto da amizade profunda que liga as almas afins.
Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa. Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível tocando o centro do teu ser eterno.
Que um suave vento te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que a força invisível do amor leve o teu viver. Que o teu coração sinta a PRESENÇA secreta do inexplicável! Que os teus pensamentos, os teus amores, o teu viver, e a tua passagem pela vida sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.
Aquele amor que não se explica, só se sente. Que esse amor seja o teu rumo secreto, viajando eternamente no centro do teu ser. Que esse amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.
Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da PRESENÇA que está em ti e em todos os seres. Que o teu viver seja pleno de PAZ e LUZ.

Você pode agradecer sua família, pelo suporte, carinho, amor, cuidado. Até pelas crises, que ajudam a crescer. Seria muito importante. Mas estaria incompleto.
Você pode agradecer seu patrão, chefe ou colegas de trabalho, pelas oportunidades de aprender, crescer, contribuir. Ou de simplesmente poder trabalhar. Seria importante. Mas estaria incompleto.
Você pode agradecer aos amigos pelos dias de alegria, as noites de companhia, as horas de compreensão, coração receptivo. Seria um gesto emocionante. Mas estaria incompleto.
Você pode agradecer pela natureza, pelo sol, ar, água, vegetação, vida. Seria uma lembrança importante. Mas estaria incompleta.
Você pode agradecer aos professores e colegas pelas horas insubstituíveis de aprendizado, convivência e troca de experiências. Seria uma atitude e tanto. Mas ainda estaria incompleta.
Você pode, então, agradecer a Deus pela sua família, por ter lhe dado amigos, por ter proporcionado trabalho, por ter criado a natureza, mostrado toda a beleza da vida, ter dado de presente a fé. Pode reconhecer que de Suas mãos tudo nasce, tudo provem.
Ele sustenta toda a forma de vida, ama a cada ser humano como coroa de sua criação. Você pode agradecer por muito, por tanto, por tudo. Principalmente, por Ele fazer você ser quem você é. Um gesto vibrante, verdadeiro, de uma vida que responde ao amor com gratidão. Este sim, um gesto completo. Porque é um gesto de fé.

Há ocasiões em nossa vida que a noite parece interminável... É assim quando todas as esperanças parecem ter ido procurar refúgio em algum lugar, menos no nosso coração. Não somamos nossas alegrias como somamos nossos problemas. Quando passamos por um caminho difícil, fazemos uma revisão do que vivemos e temos vivido e somamos as dores, que parecem crescer a cada lembrança.
Se, inversamente, fizéssemos o mesmo com nossos momentos de alegria, encontraríamos razões a mais para viver e forças suplementares para sobreviver aos impasses da vida.
Por mais longa que seja a noite, por mais lento que tenha sido o relógio e por mais dolorido que tenha estado nosso coração, Pouco importa se no dia seguinte ele estará ainda encoberto por nuvens, ele não estará encoberto eternamente.
A certeza de que algo de bom e bonito existe nos faz guardar ainda acesa a chama dentro do coração.
Se o sol vai e volta, a lua some e reaparece, as marés baixam e sobem, não há razões para que na vida não demos a volta por cima. A natureza é a prova viva de que tudo está em movimento sempre e nós fazemos parte dessa paisagem idealizada e plantada por Deus.
Tudo é passageiro, as alegrias veem e vão, mas o sofrimento também, até mesmo aquele que se instala no mais profundo do nosso ser, ele também se acalma e deixa um lugarzinho aberto para a doçura de viver.
Não podemos desistir de ser felizes enquanto o sol não desistir de renascer.

A morte é o destino de todos nós. Ninguém lhe pode escapar, e na hora do adeus final todos somos iguais. Ela causa profunda dor, desespero, lágrimas e eternas saudades.

A morte provoca perdas irreparáveis e despedaça corações, mas ela há algo que ela não pode, e é apagar das nossas mentes e corações a lembrança e o amor daqueles que ela nos rouba.

Assim, quem realmente é amado jamais morre, jamais desaparece completamente. Sua memória prevalece na nossa saudade e pode atravessar gerações mesmo depois de ter falecido.

Essa é a melhor homenagem que podemos dar a quem vemos partir antes de nós. Lembrar sempre com carinho. Contar suas histórias. Recordar as datas importantes.

Dói muito ficar sem aqueles que amamos, mas o sofrimento é menor se pensarmos que é um adeus temporário, que apenas partiram primeiro, e se mantivermos sua memória viva.

Salmo 6 - Para receber as graças necessárias, para ter uma vida tranquila e receber auxilio nas horas de provações.


1 Senhor, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.

2 Tem compaixão de mim, Senhor, porque sou fraco; sara-me, Senhor, porque os meus ossos estão perturbados.

3 Também a minha alma está muito perturbada; mas tu, Senhor, até quando?...

4 Volta-te, Senhor, livra a minha alma; salva-me por tua misericórdia.

5 Pois na morte não há lembrança de ti; no Seol quem te louvará?

6 Estou cansado do meu gemido; toda noite faço nadar em lágrimas a minha cama, inundo com elas o meu leito.

7 Os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e enfraquecem por causa de todos os meus inimigos.

8 Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniquidade; porque o Senhor já ouviu a voz do meu pranto.

9 O Senhor já ouviu a minha súplica, o Senhor aceita a minha oração.

10 Serão envergonhados e grandemente perturbados todos os meus inimigos; tornarão atrás e subitamente serão envergonhados.

Este seu jeitinho, menina sorriso Que você sorri para mim displicente Me faz sentir o calor que preciso, Eu sinto o sangue nas veias mais quente O meu coração parecendo partido Meus olhos brilham mais reluzentes, Sem tuas carícias entristecido Estou num abismo, muito carente.
Este seu alegre sorriso sempre inocente Que você sorri parecendo criança, Fica gravado profundo na mente, Eu não consigo tirar da lembrança. O teu olhar passeia insistente Procurando a esmo uma vaga esperança De beijar-me com beijos ardentes Beijo inocente do tempo de infância.
O olhar de serpente, beijar é gostoso, Me deixa contente mais é perigoso Pois faz o desejo ficar mais fogoso.
Que linda menina! Que bela ninfeta! Teu lindo sorriso é sempre fatal, Sorriso maroto forjando careta Ocultando um rostinho tão angelical.

Há cinco anos ingressávamos neste curso: um grupo de ideias, idades e origens diferentes. Vivemos momentos de alegrias e tristezas. Em comum, um ideal a ser conquistado... Juntos vencemos! Pela convivência destes anos, pelos laços que se formaram, não nos despedimos, e sim, nos cumprimentamos por acreditar que ninguém irá só, mas prosseguiremos juntos na lembrança, com saudade e com esperança.

Procuro um lugar. Procuro um amor.
Procuro um alguém.
Procuro me encontrar em algum lugar,
com alguém que me dê muito amor.

E parece impossível.
Já encontrei alguém que me largou
no meio do caminho, que não quis
encontrar nosso lugar,
que simplesmente soltou minha mão.

E eu chorei,
chorei porque não tinha mais ninguém
para me dar amor.
Chorei porque eu tinha me acostumado
a ouvir e dizer: te amo!
Chorei porque agora estou só.

Estou caminhando. Procurando alguém,
mas na minha lembrança
só vejo o seu rosto, só ouço a sua voz,
só sinto nós dois, só vivo o passado.

E no presente vou caminhando
na mesma estrada aonde você
largou minha mão.
No meio dessa estrada tento achar
outro alguém e continuar seguindo
para algum lugar, o lugar que era só meu
e seu, aonde você não quis chegar.

Mas no meu coração, bem no fundo
sempre vai existir um pedacinho
que hoje é triste mas, que ainda lembra
feliz do que se foi, ainda lembra
com esperança de trazer você de volta.

Porque você já foi metade de mim
Porque não consigo lhe falar
Então escrevo para os anjos.

Todo sentimento precisa de um passado pra existir, a amizade não.
Ela cria como por encanto um passado que nos cerca, ela nos dá a consciência de havermos vivido anos a fios com alguém que a pouco era quase um estranho, ela supre a falta de lembrança como uma espécie de mágica!