Aprendizado - Mensagens

Na Índia, um carregador de água, sempre levava dois baldes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço.

Um dos baldes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito. No fim da caminhada entre o poço e a casa do chefe, o balde rachado chegava pela metade, o outro sempre chegava cheio de água. Foi assim por dois anos, diariamente, o carregador entregando um balde e meio de água na casa de seu chefe.

O balde perfeito orgulhoso de suas realizações. Porém, o balde rachado estava envergonhado de sua imperfeição, sentindo-se miserável por não ter capacidade de realizar apenas a metade do que havia sido designado a fazer.

Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, um dia, à beira do poço, o balde falou para o homem:

- Estou envergonhado, quero pedir-lhe desculpas.

- Por quê e de que você está envergonhado? Perguntou o homem.

- Nesses dois anos, eu fui capaz de entregar apenas metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado fez com que a água vazasse por todo o caminho até a casa de seu senhor. Por causa do meu defeito, você tem que fazer todo esse trabalho, e não ganha o salário completo dos seus esforços, disse o balde rachado.

O homem ficou triste pela situação do velho balde, e com compaixão falou:

- Quando retornarmos para a casa do meu senhor, quero que percebas as flores ao longo do caminho. De fato, à medida que eles subiam a montanha, o velho balde rachado notou flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu ânimo. Mas ao fim da estrada, o balde ainda se sentia mal porque tinha vazado a metade, e de novo pediu desculpas ao homem por sua falha.

Disse o homem ao balde: - Você notou que pelo caminho só havia flores no lado que você vai? Notou ainda que a cada dia enquanto voltávamos do poço, você as regava?

Por dois anos eu pude colher flores para ornamentar a mesa do meu senhor. Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter essa beleza para dar graça à sua casa.

Já sofri, já chorei, algumas vezes me enganei. Tento lutar contra o meu sentimento, não quero gostar de você e isso é um tormento. Você me olha e sorri, fico sem graça, mas feliz por estar ali.
Quando me abraça e me dá carinho, me sinto e bem, e penso, por que não ir um pouco mais além? Um beijo talvez, mas vejo que estou sonhando outra vez. O que fazer? Devo me afastar? Devo ti esquecer? Sinto que vou enlouquecer.
Dizem que você me trata diferente e que gosta de me ter por perto. Mas e se for só amizade? E se agente desse certo? Fico confusa, nada que eu faça parece adiantar, só me resta chorar. Você invade meus pensamentos de uma tal maneira, eu falo sério, isso não é nenhuma bobeira.
Quando chego e vejo que esta ali, meu coração bate mais forte, não penso mais em nada, posso estar apaixonada. Eu não quero ter que admitir que meu sentimento por você é diferente. Eu sei que posso me machucar, mas mesmo assim não consigo parar.
Se tem alguma menina do seu lado, sinto uma sensação ruim, não queria que fosse assim. Queria não ligar, mas não é isso que acontece, e isso me entristece.
Queria ser bem mais que uma amiga, queria muito mais que um abraço, queria um momento sozinha ao seu lado, para assim poder ti dizer tudo o que sinto, dizer a verdade, olhar nos seus olhos, assim saberá que eu não minto.
Seria tão bom saber que pensa em mim como penso em você, só desta forma iria entender e compreender o meu real sentimento por você. Preciso parar de viver nesta ilusão e saber a realidade, se o que sente realmente vai além de amizade.