Mensagens de Ano Novo

Valeu a pena? Sim, valeram a pena os dias de angústia, de cansaço, de tédio e exaustão. Valeram a pena todos os passos pelo caminho traçado. Cada momento vivido nessa louca correria em busca de um objetivo em comum, valeu a pena.
E agora que não mais irão de mãos dadas e juntos continuar a jornada de suas vidas? E agora que deixam, para também seguirem seus caminhos, os companheiros de longa data? E agora que a estrada se estende ao longe até se perder de vista? Caminhemos.
Navegar é preciso. Não podemos esquecer que, embora a alegria do presente exista, o futuro reserva outras a mais. Se antes a força do conjunto amparava as quedas, hoje estão preparados para aguentar as tramas da vida. Deixar para trás momentos plenos de união e companheirismo é doloroso, mas não podemos nos estagnar no tempo. É necessário seguir em frente, buscar nossos objetivos com muito esmero e dedicação, para encontrar o novo.
A amizade de tantos anos fica, assim como o respeito e as boas lembranças jamais serão esquecidas. O tempo não para e precisamos dar continuidade à vida. Nossos meninos, outrora indefesas crianças, agora estão diante do seu próprio tempo e suas escolhas hoje refletirão o amanhã.
Esta noite é especial para todos nós, professores, pais e amigos. Esta é a noite em que confirmamos que o esforço feito em prol de uma boa educação para nossos meninos valera realmente cada gota de suor, cada lágrima, cada sorriso na construção do caráter de cada um desses alunos da maior escola de todas, a vida.
O momento da formatura não é somente uma festa em homenagem a primeira de muitas conquistas, mas também marca um rito de passagem, quando a criança toma consciência do que é o estar no mundo e se prepara para a interação com ele.
Este é um dia especial para todos nós pela alegria desta etapa concluída com êxito, da perspectiva para o caminho vindouro. Não chegaram ainda ao fim, pois a jornada é longa, mas temos a certeza de que o caminho futuro reserva gratas surpresas.
Por isso afirmo a vocês: sim, valeu muito a pena.

Você quer mudanças. Você pede prosperidade.
Mas acorda, vai ao espelho e não vê novidades.
A vida transcorre igual pálida, sem a energia que você Gostaria.
Sua voz interior sopra "Vida Nova", mas tudo parece difícil e distante.
A culpa fica por conta do patrão, da sogra, do governo, da falta de sorte,
Aí você resolve mudar! Bem... "Mas só segunda-feira",
"Dia 1 o", "depois das férias"...
Não raro, fatores condicionais Prevalecem outros:
"Se eu tivesse dez anos menos", "se eu ganhasse na loteria" ou "quando eu me casar", "Quando eu me aposentar"...
Desculpas não faltam, não é mesmo?
Hoje pode ser um novo dia. Basta você querer.
SE FIZER As Mesmas Coisas de ontem, obterá os mesmos resultados de agora.
Então, é preciso agir diferente e, claro, com ousadia positiva e forte determinação.
Afinal, Deus nunca vai fazer por você aquilo que você mesmo pode fazer...
Chega de enrolar a si próprio! É preciso agir!
É preciso decretar as mudanças que tanto almeja!
"Mudar significa inovar", alterar costumes, Processar com coragem e força de vontade as transformações que se fazem NECESSÁRIAS.
Chega de assistir à vida passar do alto da cômoda cadeira dos críticos!
Chega de se colocar na condição de vítima!
Você pode e sabe que pode Melhorar a sua vida.
A conquista de uma Vida Nova Requer persistência e autoconfiança.
Mas exige, sobretudo, que você elimine de vez o vício de tudo adiar entendendo, definitivamente que está mais do que na hora de mudar...

A formiguinha coitadinha
cansada de trabalhar
carregava sua folhinha
só pensava em descansar...

Ao chegar no formigueiro
encontrou um tremendo bafafá
suas irmãzinhas temiam o traiçoeiro
tamanduá...

A formiguinha correu ligeiro
e a folhinha carregou
achou um novo formigueiro
onde a depositou...

Era um formigueiro protegido
perto de um rio corrente
o tamanduá temido
ali não seria valente...

Penou o dia inteiro
e resolveu descansar
com um doce açucareiro
pôs-se a sonhar!

Sua vida trabalhosa
era dura e azeda
sonhava com os doces da roça
na casa da Dona Leda...

Lá entre potes de goiabada
viveu anos esquecida
até ser expulsa, coitada,
culpa do inseticida !

Lambuzou-se com o mel
de sonhos açucarados
acordou e olhou ao léu
lembrando do pesado...

Lá se foi a formiguinha
para mais uma batalha
mesmo pequenininha
diariamente trabalha...

Sua vida é assim
e esperta ela olha
procurando entre capins
encontrar suas folhas...

Quando chegar o frio
Ela terá sua comida
e perto do leito rio
estará protegida...

A formiguinha sabe que o inverno
não custa a tardar
e de seu trabalho eterno
irá se beneficiar!

Ainda me lembro como tudo aconteceu, era uma noite de Novembro e você apareceu.
eu estava la chorando pelos cantos, com o coração despedaçados completamente em pedaços.
Tudo culpa de um amor, é pelo menos eu pensei que era amor, mas uma ilusão que terminou com meu coração.
E der repente, do nada apareceu alguém, uma luza, que me tirou daquela escuridão. Um anjo!!!
E você veio de mansinho querendo ser meu amigo, mas sem querer me apaixonei outra vez, quando vi já estava presa a uma nova paixão
Paixão essa que me fez reviver, depois de tanto tempo sem vida, sem esperança, de sorrir de novo.
Esse amor me ensinou a amar... sei que ele não é perfeito, mas ninguém é perfeito mesmo.
Mas pra mim o que importa que agora ele é tudo pra mim, sei que corro o risco de passar por outra decepção, mas com ele do meu lado bate forte o meu coração.
Pois depois de 2 anos juntos sei que é amor de verdade, enfim encontrei minha alma gêmea, minha outra metade da laranja.
Meu anjo!, que por meio de Deus, entrou em minha vida, e me transformou...
Espero que isso dure para sempre, Mesmo sabendo que pra sempre não existe!
E disso que me lembro de como foi bom, e continua sendo bom ter você em minha vida.
Obrigada.

Eu Te Amo Meu Amor!

Foi só você partir e ficar longe de mim por um segundo, que eu sentir um vazio tão grande, uma falta de você, do meu lado, de olhar nos teus olhos, desejar teu sorriso de ouvir a sua voz...

Ah!! A falta que você me faz é inexplicável, quanta dor sinto por não ter você comigo, para me envolver com teu abraço, receber teu carinho, para ouvir sua voz a me aconselhar, para ter seu olhar sereno, para sentir suas mãos me reerguerem quando caía. Como é grande a dor da sua ausência. Como gostaria de te ter aqui, e te chamar: - PAI, que palavra doce, linda, embora tão pequena, mas imbuída de um sentimento imensurável. Como queria poder falar essa palavra de novo, a qual não falo há 11 anos.

Como é grande o meu desejo de te esperar em casa, ao término de um grande dia, e correr para os teus braços. Nossa quanta saudade sinto de você. Sem invejar, vejo as pessoas que tem pais, que muitas vezes os maltratam com gestos e palavras, não valorizando-os, então penso: Pai daria tudo para poder novamente segurar suas mãos, ouvir o som de sua voz, e ter uma nova oportunidade de dizer EU TE AMO e ser mais carinhosa, menos teimosa, ter tempo para conversar os seus assuntos preferidos. Pois, quanto mais se vive é pouco para dizer: Eu te amo PAI!

Mas em minha alma está a mais profunda gratidão, porque fizeste sempre o melhor por mim, me fez ver o que é certo e o que é errado, me ensinou a olhar e prestar atenção nas coisas que estão em volta, que me fez enxergar que o melhor pode está nas coisas mais simples da vida. Me fez perceber que você sempre será o meu eterno HERÓI!
Então, me pergunto: - Será que eu aproveitei todo o tempo que tive com ele? Será que falei EU TE AMO necessário para que ele se sentisse amado?

E você, que agora lê esse desabafo, te instigo a meditar, será que tens dado valor a que te ama? Será que você disse hoje um EU TE AMO para aqueles que amam você?

Não espere perder para dar valor! Por isso não perca tempo, um simples abraço pode fazer toda diferença.

O carnaval chegou ao Brasil em meados do século XVII, influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como a França, o carnaval acontecia em forma de desfiles urbanos, ou seja, os carnavalescos usavam máscaras e fantasias.
Embora de origem europeia, muitos personagens foram incorporados ao carnaval brasileiro, como, por exemplo, Rei momo, pierrô, colombina, etc.
Os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos cortejos de automóveis (corsos) surgiram nessa época, mas tornaram-se mais populares no começo do século XX. As pessoas decoravam seus carros, fantasiavam-se e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades, dando origem aos carros alegóricos.
O carnaval tornou-se cada vez mais popular no século XX, e teve um crescimento considerável neste período, que ocorreu em virtude das marchinhas carnavalescas (músicas que faziam o carnaval mais animado).
A primeira escola de samba foi criada no dia 12 de Agosto de 1928, no Rio de Janeiro, e chamava-se Deixa Falar.
Anos depois, a escola mudou seu nome para Estácio de Sá. A partir deste momento o carnaval de rua começou a ganhar um novo formato. Com isso, no Rio de Janeiro e São Paulo, começaram a surgir novas escolas de samba. Organizadas em Ligas de Escolas de Samba, iniciaram os primeiros campeonatos para constatar qual escola de samba era a mais bela e animada.
A Região Nordeste permaneceu com as tradições originais do carnaval de rua como, por exemplo, Recife. Já na Bahia, o carnaval de rua conta com a participação dos trios elétricos, embalados por músicas dançantes, em especial pelo axé.

Não há nada escrito em lado algum que diga da obrigação de todos alcançarmos o sucesso ou a realização profissional em uma determinada idade. Não há leis, há apenas determinação e ter sabedoria de acreditar que nunca é tarde demais.

Para sonhar e lutar por um sonho na vida nunca é tarde. Se depois de muitos anos deve recomeçar um percurso profissional, ou até iniciar um novo, não tema. Persista naquilo que deseja alcançar, independentemente da altura da vida em que tudo isso acontece.

Às vezes o grande impedimento está dentro de nós, quando não acreditamos em nós ou que o nosso momento chegará.

Tantos anos já vividos,
ainda estou aprendendo...
A fazer amor contigo...

A cada novo encontro,
sempre uma nova lição;
seus toques, beijos, carinho,
sempre uma nova emoção.

Cada vez que nos amamos,
cada vez é diferente...
cada vez que nos beijamos,
cada vez é diferente...

Um toque por traz da orelha...
no pescoço um beijinho...
o afagar nos meus cabelos...
um chupão no meu dedinho...

Suas mãos nas minhas costas...
dão um passeio constante,
que me deixa amolecido,
onde não é importante.

Seu corpo liso, cheiroso,
fica tão escorregadio...
e quando encosta em mim,
eu fico todo dengoso...

E você, tal qual amazona,
segue a noite cavalgando,
como se eu fosse um potro selvagem,
com você me dominando.

Por fim, ambos cansados,
permanecemos deitados...
tentando recuperar,
a nossa noite de sono...

Mas, quem disse que pararam,
as nossas mãos tão sapecas,
parecem duas molecas,
procurando o prazer...
naquilo que, com certeza
Está 'Por baixo do pano'

Nos últimos anos, o mundo globalizado vem experimentando intensamente grandes mudanças de conceitos e valores. Na busca febril por um espaço para se viver com dignidade, presenciamos momentos de grande expectativa pelo futuro, o que nos leva a cultivar um estresse totalmente desproporcional à nossa capacidade de suportá-lo.
Nesses processos de transformação, precisamos manter o foco na nova visão de se administrar coisas e pessoas. Os investimentos na área do conhecimento humano passam a ser uma prioridade: uma árvore que, bem cuidada, poderá nos trazer excelentes frutos.
O caminho para a felicidade no novo mundo que estamos construindo passará em primeiro lugar pela mente humana, fator que irá determinar quem vai vencer ou perder.
A escolha pela vitória no mundo globalizado será determinada pelo capital intelectual, pelo aperfeiçoamento diversificado, pelo estudo constante e pela boa vontade de se adaptar. Estamos nos transformando em camaleões do futuro.

Uma jovem da alta nobreza, órfã de pais, morava num magnífico castelo.
Um dia, a filha de um pobre pedreiro foi procurá-la apressadamente e disse-lhe: - Senhorita, meu pai está à morte. venha vê-lo. mas venha logo porque ele tem algo a dizer-lhe.
A orgulhosa jovem não fez caso do recado, dizendo consigo: - Que pode ter um operário a dizer-me na hora da morte?
Uma hora mais tarde, chegava de novo a filha do pedreiro quase sem fôlego de tanto correr. - Senhorita disse – Venha depressa. Meu pai diz que a mãe da senhora, durante a última guerra, mandara embutir numa parede do castelo grande quantidade de ouro e prata. Meu pai tinha ordem de não lhe dizer nada antes que a senhora completasse vinte anos. Mas, como ele está certo de que vai morrer, quer antes confiar-lhe o segredo.
No mesmo instante a jovem saiu a correr para a casa do agonizante. Aconteceu, porém, que, ao entrar ela no quarto, o operário acabava de expirar. A jovem empregou grandes esforços para descobrir o tesouro escondido, mas tudo foi em vão.
A herdeira do tesouro materno jamais o encontrou.
Muitos procedem a respeito da graça de Deus como aquela jovem. Fazem desse tesouro divino muito pouco caso. virá, porém, uma hora em que não mais o encontrarão.

Que nesse ano Deus nos ensine a Paz,
e que estejamos todos prontos para ouvir,
Que os nossos erros não sejam o nosso fardo,
Mas a experiência para decisões melhores,
Que nesse ano a religião não seja razão para o ódio,
e que os inocentes sejam sagrados,
Que as diferenças não justifiquem problemas,
Mas que mostrem soluções diferentes,
Que nesse ano toda criança possa brincar,
e que elas tenham brinquedos verdadeiros,
Que seus pais não justifiquem discórdia hoje,
Mas que falem dos sonhos de um futuro feliz,
Que nesse ano a força seja das boas palavras,
e que as palavras sejam ouvidas,
Que o poder não derrube paredes sobre as pessoas,
Mas que destrua barreiras entre elas,
Que nesse ano as nações sejam unidas,
E que a união tenha significado e seja respeitada,
Que os governantes não se esqueçam que a história não eterniza a vida, frágil e passageira,
Mas apenas pensamentos e ações,
Que nesse ano a natureza seja mãe,
E que, como filhos, tenhamos por ela o amor e o cuidado devidos,
Que as ações pelo Planeta não sejam assinadas apenas pelas nações que compreendem os problemas,
Mas também por aquelas que os causam...,

Boas Festas!