No futuro, se quisermos uma humanidade mais feliz, um mundo mais feliz, deveremos cortar o problema pela raiz. É claro que os poderes econômicos e políticos também são causas. Mas as causas principais estão na mente humana. Cada ação do homem, verbal ou física, até mesmo as pequenas ações, tem alguma motivação. No final das contas, tudo depende de um motivo. A motivação apropriada ou seu desenvolvimento apropriado é um fator importante.

Desta forma, se a inteligência vier acompanhado de afeto e compaixão – o que chamo de sentimento humano – será muito útil. O sistema educacional moderno dá muita atenção ao conhecimento e ao cérebro, mas não presta atenção no desenvolvimento espiritual. Isso é deixado para as organizações religiosas e para as outras pessoas. Não considero isso suficiente. Embora todas as religiões do mundo tenham potencial para dar uma grande contribuição ao desenvolvimento da bondade, nem isso é suficiente. Além disso, muitas pessoas consideram a religião algo ultrapassado ou fora de moda, e os próprios religiosos às vezes são um pouco ortodoxos demais. Eles ficam isolados do mundo real e dos problemas do dia-a-dia. Às vezes, muitas tradições religiosas, incluindo as tibetanas, dão muita ênfase ao ritual ou à cerimônia, sem entender bem seu significado. Por isso, a contribuição e a influência religiosa também são limitadas. Não basta deixar as comunidades religiosas lidarem com as questões morais. Os problemas em geral são grandes demais, e o grupo de pessoas que deve lidar com eles, pequeno ou fraco demais.

Dalai Lama

Mais Mensagens

Qual é o incentivo que você precisa para dar uma guinada em sua vida? Por acaso seria o nascimento de um filho? Ou quem sabe, algo mais radical, como sua mãe internada num hospital, ou até um...

Uma das características principais do ser humano está na união de particularidades, ainda que no final sejamos todos diferentes, sempre é possível encontrar pequenas similaridades. Há aqueles...

O primeiro passo antes de qualquer outra pessoa no mundo acreditar é que você tem que acreditar. Não há nenhuma razão para ter um plano B, só para te distrair do plano A. (...) Eu acho que...