Relacionamento - Mensagens

Relacionamento significa algo completo, acabado, fechado. O amor nunca é um relacionamento. O amor é relacionar-se. Ele é sempre um rio, fluente, sem fim. O amor não sabe o que é ponto final. A lua-de-mel começa, mas nunca acaba. Os amantes têm um fim, o amor continua. É um verbo, não um substantivo.

E por que nós reduzimos a beleza do relacionar-se a um relacionamento?

Por que temos tanta pressa?

Porque o relacionar-se é inseguro e o relacionamento é uma forma de segurança.

Relacionamento dá uma certeza. Relacionar-se é só um encontro entre dois estranhos, talvez só por uma noite, e, pela manhã, dizem adeus.

Quem o que vai acontecer amanhã?

Uma menina nova que passa a se envolver em um relacionamento, mas na verdade não era um relacionamento real, era com suas fantasias que ela mesmo criava, tudo nessa história acontecia do jeito que ela quiser, apesar isso era imaginação dela. Tudo em seu mundo interior era sereno e alegre, tudo girava em torno dela, porque por fora dele ela pouco fosse notada.
Mas na verdade ela usava essa sua imaginação, para fugir da realidade que trazia muita angústia, relacionamentos com traições e decepções, mas ela fugindo da realidade sempre a fazia piorar as coisas, porque ela deveria enfrentar os obstáculos da vida para ser feliz, do que fugir, porém o medo de fracassar ou ser rejeitada não a deixava enfrentar tais obstáculos, a fazia querer mais e mais o mundo dos sonhos, onde os amigos, os amores, a família... enfim, onde tudo que ela mais precisava estivesse sempre lá por ela.
O que era mundo diferente do real, onde a família só a colocava pra baixo, os amores sempre a decepcionavam e os amigos com ela pouco se importavam... na verdade essa é a parte que mais doía, nunca ter sentindo a força de uma verdadeira amizade, nunca ter experimentado do poder de uma palavra amiga, da confiança que aquele nosso irmão de alma nos traz.
Mas vai chegar um dia em que ela vai crescer, e deverá abandonar esse seu mundo da imaginação, e viver o mundo real! E agora nós nos perguntamos se ela vai conseguir dar a volta por cima e realizar tudo aquilo que ela sempre imaginava no seu mundo de fantasias ou ela fracassará?
...Quero que vocês meninas que estão lendo essa mensagem agora reflita, essa menina pode ser você, então tente escolher o caminho da felicidade com sabedoria e sem medo de errar para ser feliz.

Essa mensagem é dedicada a uma menina muito especial Karina Vale

Talvez este não deveria ser o melhor texto para postar às vésperas de uma data tão importante como o dia dos namorados. Porém, é uma possibilidade e risco para todos aqueles que namoram...

Então, se isso for necessário um dia, preste atenção nas 7 dicas para acabar um namoro decentemente:

1. Não trate as coisas com banalidade, como se se desfizesse de um brinquedo velho. Lembre-se que dentro do seu ex-namorado existem sentimentos que não podem ser simplesmente ignorados.
2. Na hora de acabar, fale pessoalmente e a sós. Não evapore de uma hora para outra e nada de terminar o namoro por telefone, e-mail ou na frente de amigos. Não seja covarde. Converse particularmente.
3. Seja objetivo, não enrole, não crie suspense, para a pessoa não sofrer mais ou se sentir enganada durante o tempo em que vocês ficaram juntos. Senão, o sentimento bonito que o seu ex-amor tinha por você pode se transformar em ódio puro.
4. Quando estiver falando, seja cuidadoso. Não diga coisas que firam mais ainda a pessoa. Ela vai se sentir bastante machucada pelo término do relacionamento. Tente não agravar a dor.
5. Se o namoro está acabando por algo que você não aprecia na pessoa, seja franco sem magoar. Lembre-se que você também é de carne e osso, não é perfeito. Não tente bancar o bonzinho, o santinho da história, a vítima.
6. Evite alterar a tonalidade da voz. Se a voz aumentar de volume, vai parecer mais uma briga do que o fim civilizado de um relacionamento.
7. Antes de se preocupar com um próximo namoro, dê um tempo. É bom que não fique caracterizado que você deixou o seu namorado (ou namorada) para cair nos braços de outra pessoa.

Para meus amigos que estão SOLTEIROS.
O amor é como uma borboleta.
Por mais que tente pegá-la, ela fugirá.
Mas quando menos esperar, ela estará ali do seu lado.
O amor pode te fazer feliz, mas às vezes também pode te ferir. Mas o amor será especial apenas quando você tiver objetivo de se dar somente a um alguém que seja realmente valioso.
Por isso, aproveite o tempo livre para escolher.

Para meus amigos NÃO SOLTEIROS.
Amor não é se envolver com a "pessoa perfeita", aquela dos nossos sonhos.
Não existem príncipes nem princesas.
Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.

Para meus amigos CASADOS.
O amor não te faz dizer "a culpa é", mas te faz dizer "me perdoe".
Compreender o outro, tentar sentir a diferença, se colocar no seu lugar.
Diz o ditado que um casal feliz é aquele feito de dois bons perdoadores.
A verdadeira medida de compatibilidade não são os anos que passaram juntos, mas sim o quanto nesses anos, vocês foram bons um para o outro.
Para meus amigos que têm um CORAÇÃO PARTIDO.
Um coração assim dura o tempo que você deseje que ele dure, e ele lastimará o tempo que você permitir.
Um coração partido sente saudades, imagina como seria bom, mas não permita que ele chore para sempre.
Permita-se rir e conhecer outros corações.
Aprenda a viver, aprenda a amar as pessoas com solidariedade, aprenda a fazer coisas boas, aprenda a ajudar a própria vida.
A dor de um coração partido é inevitável, mas o sofrimento é opcional.
E lembre-se: é melhor ver alguém que você ama feliz com outra pessoa, do que vê-la infeliz ao seu lado.

Pra TERMINAR...
Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

Por que tem que ser assim...
A gente Ama, se declara, promete mundos e fundos
E de repente sem mais nem menos...
Percebemos que não era o que esperávamos!
Percebemos que mais uma vez falhamos!
Quem te enchia de beijos, passa a não olhar mas na sua cara
E a quem você prometeu amor eterno!
Não é mais nem seu Amigo(a)!
Sabe por que tudo isso acontece?
Porque somos precipitados!
Precipitados ao dizer que amamos!
Precipitados ao assumir um relacionamento
Que muitas vezes não deveria ter saído
Dos beijos, dos passeios e dos encontros nos fins de semana!
Então quando a Paixão toma conta do nosso corpo, da nossa mente!
Dizemos palavras e depois nos arrependemos...
Fazemos juras de AMOR, quando não se é amor! É apenas uma Paixão!
E quando acordamos para realidade...
Quando a paixão passa...
O Príncipe Virou Sapo!!!

No fim de todo relacionamento, onde você se entrega por inteiro sem se arrepender de nada do que você fez, não deixa a pessoa do seu lado se sentir só em momento nenhum, pelo seu erro e mesmo que você o admita e fale a pessoa admitindo seu erro e peça perdão você vai se sentir mal por não ter sido compreendido como compreendeu e que não vale se entregar 100% mesmo que você sinta que você e essa pessoa ao estar juntos estão em outro planeta e que vai ser para sempre, que vocês já fazem planos para a vida de vocês de viagens, casamento, filhos você vai aprender a dizer não também e nunca se entregar de cabeça não só no amor, mais em tudo em sua vida, não só olhar para quem esta ao seu lado, mais olha para si mesmo também, não fazer tudo em relação à outra pessoa, isso faz ela se sentir acomodada em relação a você e superior a você e quando termina ainda achar justo não ter dado o verdadeiro perdão e ficado ao seu lado como você sempre ficou ao lado dela quando ela precisou, não dar fácil o que não pode se receber fácil e que no fim de tudo você vai ver que só se ferrou, você vai ficar depressivo, para baixo, se sentir a pior das pessoas quando na verdade você simplesmente não é...

Era uma vez, num dia de verão, duas crianças brincavam na praia.
Trabalhavam muito, construindo um castelo de areia molhada, com torres, passarelas e passagens internas.
Quando estavam perto do final do projeto, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo a um monte de areia e espuma.
O esperado era as crianças caírem no choro, depois de tanto esforço e cuidado.
Mas, em vez de chorar, correram para a praia, fugindo da água, rindo, de mãos dadas e começaram a construir outro castelo.

Essa cena nos dá uma importante lição: tudo em nossas vidas, todas as coisas que gastam tanto de nosso tempo e de nossa energia para construir;
Tudo é feito de areia;
Só o que permanece é o nosso relacionamento com as outras pessoas.
Mais cedo ou mais tarde, a onda virá e irá desfazer o que levamos tanto tempo para construir.
Quando isso acontecer, somente aquele que tem as mãos de alguém para segurar será capaz de rir.

Pense nisso!

Se a gente se insinua, é atirada;
Se fica na nossa, está dando uma de difícil;
Se aceita transar no início do relacionamento, é mulher fácil;
Se não quer ainda, está fazendo doce;
Se põe limitações no namoro, é autoritária;
Se concorda com o que o namorado diz, é sem opinião;
Se batalha por estudos e profissões, é uma ambiciosa;
Se não está nem aí pra isso, é dondoca;
Se adora falar em política e economia, é feminista;
Se não se liga nesses assuntos, é desinformada;
Se corre pra matar uma barata, não é feminina;
Se corre de uma barata, é medrosa;
Se ganha menos que o homem, é pra ser sustentada;
Se ganha mais que o homem, é pra jogar na cara deles;
Se adora roupas e cosméticos, é narcisista;
Se não gosta, é desleixada;
Se sai mais cedo do trabalho, é folgada;
Se faz hora extra, é gananciosa;
Se chateia-se com alguma atitude dele, é uma mulher mimada;
Se aceita tudo o que ele faz, é submissa;
Se quer ter 4 filhos, é uma louca inconsequente;
Se só quer ter 1, é uma egoísta que não tem senso maternal;
Se gosta de rock, é uma doida;
Se gosta de música romântica, é brega;
Se gosta de música eletrônica, é maluca;
Se usa saia curta, é vulgar;
Se usa saia comprida, é crente;
Se está branca, eles dizem pra gente pegar uma corzinha;
Se está bem bronzeada, eles dizem que preferem as mais clarinhas;
Se faz cena de ciúme, é uma neurótica;
Se não faz, não sabe defender seu amor;
Se fala mais alto que ele, é uma descontrolada;
Se fala mais baixo, é subserviente.

E depois vem dizer que mulher é que é complicada...

Mulheres existem para serem amadas, não para serem entendidas.

Homem tem medo de mulher independente! Pior ainda: Homem tem medo de mulher que BOMBA!
Aí que o cara conhece uma gata, linda e com estilo nada convencional de se vestir, bebe tanto quanto ele.
Se ele não quiser sair, ela sai só com as amigas, topa qualquer saída?
Não tem tempo ruim, banca suas coisas.
Se tiver meio sem grana, se diverte como dá.
Se tiver bem de dinheiro, pode até pagar pras amigas.
Conversa com todo mundo, conhece muita gente.
Falando assim, parece bem divertido ficar com uma mulher dessa? E é!
O PROBLEMA É QUE GRANDE PARTE DOS HOMENS NÃO SEGURA A ONDA DE UMA MULHER PAU-A-PAU COM ELES, aí eles namoram a Sandy, a Sandy é fácil de namorar.
Ela sai, mas não dança até o chão, ela não bebe. Nada de decotes ou mini saias.
Se o namorado não quiser, ela não sai.
Ficam em casa, assistindo comédias românticas? Mas quer saber?
Mulher que bomba dispensa homem sem coragem!
Mulher de verdade assusta!
Uma grande mulher não precisa de homem para se destacar, mas para ser um grande homem com certeza precisa-se de uma GRANDE MULHER?

Diego Andrade

Alcançar o amor talvez exija mais renúncia do que alegria e felicidade.

Nem sei se a felicidade pessoal é compatível com o amor. Por que ligar felicidade ao amor? O amor é sério demais para almejar a felicidade.
A felicidade está sempre ligada a alguma forma de inconsequência.

A paixão sim faz a gente feliz. Só transar? Melhor ainda.
Assim como é preciso alguma crueldade para viver, assim como há sempre alguma agressão embrulhada em qualquer vitória, também a felicidade precisa de alguma inconsequência.

O amor por si, é repleta de "trágicos deveres".
Por isso o amor não está ligado à felicidade.
Os que assim a perseguem, deveriam desistir de amar.

O amor é um sentimento ligado à lucidez, à renúncia, à compreensões das contradições.

Amar é ser capaz de viver um sentimento que se misture fundo com a vida, se torne corriqueiro, mal percebido, sem grandeza, sem efeitos extraordinários, emoções particulares ou excitantes.

Aqui reside, pois, a complicações do amor.
Só se torna visível quando ameaçado acabar.
Só se o descobre quando se supõe nada mais sentir.
Está onde menos se espera.
É profundo, vital, doador, independente de exaltações. Flui imperceptível, aparece ao sumir.
Pessoas que separam, mesmo livres uma da outra, sentem um vazio, uma perda, um sentimento de possibilidade perdida.

É preciso muito viver, muito desiludir-se, muito sentir, muito experimentar, muito perder, muito renunciar, para encontrar o próprio amor, guardado não se sabe em que dobra da gente, e muitas vezes nunca descoberto.

Morrer sem descobrir o próprio amor escondido é frequente. E terrível.
O que estamos fazendo com o amor que está em nós e diariamente trocamos pelas emoções prazenteiras, pela felicidade inconsequente, pelas alegrias passageiras?
O que estamos fazendo? O que?

1. A mulher sábia edifica a sua casa. A insensata derruba a casa com as próprias mãos.
2. Força e dignidade são os vestidos da mulher sábia. Já a néscia orna-se a moda das prostitutas; é astuta de coração.
3. A mulher sábia abre a sua boca com sabedoria, e o ensino da benevolência está na sua língua. A mulher tola é abrasadora; é insensata e suas palavras são sedutoras, não conhece o pudor.
4. A mulher sábia, mesmo ainda escuro, se levanta e dá mantimento a sua casa. Já a néscia é turbulenta e obstinada; não param em casa os seus pés. Ou está nas ruas ou nas praças espreitando por todos os cantos.
5. A mulher sábia, segundo o sábio bíblico, busca lã e linho e trabalha de boa vontade com as mãos. Já a insensata senta-se à porta de sua casa ou numa cadeira nas alturas da cidade, chamando aos que seguem direito o seu caminho.
6. A mulher sábia procede virtuosamente. A néscia, vergonhosamente.
7. O coração do marido da mulher sábia confia nela enquanto o da néscia enfurece-se de ciúmes.

Namora, quem lê nos olhos e sente no coração as vontades saborosas do outro.

Namora, quem se embeleza em estado de amor.
A pele melhora, o olhar fica com brilho de manhã.

Namora, quem suspira, quem não sabe esperar, mas espera, quem se sacode de taquicardia e timidez diante da paixão.

Namora, quem ri por bobagem, quem entra em estado de música, quem sente frios e calores nas horas menos recomendáveis.

Namorados que se prezam tem a sua música e não temem se derreter quando ela toca.
Ou, se o namoro acabou, nunca mais dela se esquecem.

Namorados que se prezam gostam de beijo, suspiro, morderem o mesmo pastel, dividir a empada, bebem no mesmo copo.
Apreciam ternurinhas que matam de vergonha fora do namoro ou lhes parecem ridículas nos outros.
Por falar em beijo, só namora quem beija de mil maneiras e sabe cada pedaço e gostinho da boca amada.
Beijo de roçar, beijo fundo, inteirão, os molhados, os de língua, beijo na testa, beijo livre como o pensamento, beijo na hora certa e no lugar desejado.
Sem medo, nem preconceito.
Beijo na face, na nuca e aquele especial atrás da orelha, no lugar que só ele ou ela conhece.

Por isso, só namora quem se descobre dono de um lindo amor, tecido do melhor de si mesmo e do outro.
Só namora quem não precisa explicar, quem já começa a falar pelo fim, quem consegue manifestar com clareza e facilidade tudo o que fora do namoro é complicado.

Namora, quem diz: "precisamos muito conversar" e quem é capaz de perder tempo, muito tempo, com a mais útil das inutilidades e pensar no ser amado, degustar cada momento vivido e recordar palavras, fotos e carícias com uma vontade doida de estourar o tempo e embebedar-se de flores astrais.

Namora quem é bom, quem gosta da vida, de nuvem, de rio gelado e de parque de diversões.

Namora quem sonha, quem teima, quem vive morrendo de amor e quem morre vivendo de amar.

Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço.

É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço.

É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido, em qualquer coisa onde o faço.

E quando puxo uma ponta, o que é que acontece?

Vai escorregando... devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.

Solta o presente...

O cabelo...

Fica solto no vestido...

E na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.

Ah! Então, é assim o amor, a amizade. tudo que é sentimento? como um pedaço de fita?
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.

Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga, então se diz - romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.

Então, o amor é isso...
Não prende, não escraviza, não aperta, não sufoca.

Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço...

É melhor você ter uma mulher engraçada do que linda, que sempre te acompanha nas festas, adora uma cerveja, gosta de futebol, prefere andar de chinelo e vestidinho, ou então calça jeans desbotada e camiseta básica, faz academia quando dá, come carne, é simpática, não liga pra grana, só quer uma vida tranquila e saudável, é desencanada e adora dar risada.
Do que ter uma mulher perfeitinha, que não curte nada, se veste feito um manequim de vitrine, nunca toma porre e só sabe contar até quinze, que é até onde chega a sequência de bíceps e tríceps.
Legal mesmo é mulher de verdade. E daí se ela tem celulite? O senso de humor compensa.
Pode ter uns quilinhos a mais, mas é uma ótima companheira. Pode até ser meio mal educada quando você larga a cueca no meio da sala, mas e daí?
Porque celulite, gordurinhas e desorganização têm solução. Mas ainda não criaram um remédio pra futilidade!
E não se esqueça... Mulher bonita demais e melancia grande, ninguém come sozinho!

1. Não pegue no pé. Dê liberdade. Não prenda. Respeite a individualidade. Por mais que queira proteger a pessoa que você ama, você é namorado e não pai ou mãe.
2. Dê atenção. Ter amigos é importante, mas dê preferência à pessoa que você ama.
3. Controle o ciúme. Ter algum ciúme é normal, mas quando esse sentimento vira paranoia o namoro se deteriora.
4. Confiar inclui deixar que o par tenha os mesmos amigos de antes do namoro, e não xeretar as gavetas, as agendas e os telefonemas.
5. Não açucare. Açucarar é ficar paparicando ou usar todos os doces de um livro de receitas para chamar o seu amor. Exemplos: docinho de coco, pudim, bombom. Não há amor que resista a tanto melado.
6. Discuta civilizadamente. Nos desentendimentos não ultrapasse os limites da civilidade. Não grite nem traga à tona velhos problemas.
7. Se descobrir que o erro está com você, peça desculpas.
8. Seja fiel. Não perca uma pessoa importante na sua vida só por causa de uma aventura. Coloque-se no lugar da outra pessoa. Ser passado para trás por quem a gente gosta é difícil, mexe com o amor-próprio.
9. Não seja interesseiro. É superimportante que seu único interesse pelo seu par seja o amor. Dinheiro, status ou estar junto simplesmente para não ficar sozinho é enganar o outro e a você mesmo.
10. Tenha segredos. Que delícia um namoro onde os envolvidos são superamigos, confidentes e têm segredos entre si! Dá um clima bom de cumplicidade.
11. Não fale do ex. Saber que houve um antes já é um pesadelo. Imagine se você ficar todo o tempo falando e, pior, elogiando as coisas que um ex-namorado fazia. É tortura! E, com certeza, fatal para o amor.
12. Aceite o outro. Não ligue se ele ou ela rói as unhas ou usa aparelho nos dentes. Você também não é sob medida.
13. Continue sendo você mesmo. Não tente parecer diferente do que você realmente é. Ninguém consegue manter uma pose por muito tempo.
14. Diga te amo. Todo mundo precisa ser querido, lembrado. Demonstre esse amor através de bilhetinhos, um elogio, uma flor, um telefonema, qualquer gesto romântico.

Se eu pudesse definir o amor como algum sinal gráfico, ele seria um grandiosíssimo ponto de interrogação, acompanhado de uma belíssima exclamação.Existem vários tipos de amores...
Há os que arrasam nossas vidas, e nos deixam com um grande vazio no coração, deixando-nos depressivos e isolados; este é o famoso amor não correspondido.
Há também os que nos fazem delirar, vermos as coisas muito mais belas do que realmente são, mais ai adivinha? não é amor é paixão, porém a paixão é tão intensa e tão profunda que ficamos muito mais "abobalhados" e achando que realmente estamos amando de verdade, dormimos e acordamos e o primeiro pensamento é aquela pessoa especial.
Ainda bem que existe o amor entre amigos e familiares estes que nos acompanham sempre, que choram juntos, compartilham de momentos felizes e mesmo que briguem conosco e que façamos bobagens, estes sim sempre estarão ao nosso lado.
O amor é tão complexo e inexplicável, é um sentimento que pode preencher, ou fazer sofrer; que me desculpe o inesquecível Raul Seixas q disse : " Descobri que quando o amor é verdadeiro, não existe sofrimento" em um de seus shows, talvez o que ele disse seja realmente o certo, mais que levantem as mãos aqueles que sofreram por amor?!
É, amar realmente é complicado, mais o que seria de nós se não amássemos? seríamos vazios e sem conhecimento algum, pois se tem algo que eu aprendi é que o amor mesmo quando nos faz sofrer nos ensina algo, ele é pleno, e vem acompanhado de diversos sentimentos, alegrias, tristezas, raiva, gentilezas, enfim, que continuemos a amar e a tentar entender esse sentimento que nos transforma e enlouquece!!!

Paulo e João são colegas de trabalho.

Paulo é casado há 15 anos com Paula, que tem sido uma esposa muito carinhosa e compreensiva. João é casado com Maria há 2 anos. Maria é muito ciumenta.

Numa sexta-feira Paulo e João precisaram trabalhar até mais tarde e não conseguiram avisar as suas esposas tal imprevisto.

Após o exaustivo trabalho eles passaram num bar, a caminho de casa, e tomaram uma cerveja.

Paula em casa, preocupada com a demora do marido, ficou pensando que deveria ter ocorrido algum imprevisto. Começou a rezar para que nenhum mal lhe tivesse acontecido.

Maria, por sua vez, imaginou seu marido no bar com outras mulheres.

Paulo chegou em casa e foi recebido por sua esposa com um grande beijo. João foi recebido com insultos e tapas.

1. Respeite a vida particular de seu companheiro. Não importa quanto você ame seu esposo ou esposa; às vezes há necessidade de absoluta vida particular para ambos.
2. Lembre-se que seu companheiro precisa de mais auxílio quando sua maré está baixa. Tudo é fácil quando as coisas vão bem. Mas não esqueça que o caráter se aperfeiçoa nas duras adversidades e aí é hora de compreensão.
3. Não queira provar que pode tudo todo o tempo. Não gaste suas energias demonstrando sua capacidade de ser bem-sucedido.
4. Jamais provoque ciúmes para prender seu companheiro. Se você não pode impressionar seu parceiro com amor essencial que você lhe tem, montanha alguma de ciúmes o conseguirá.
5. Respeite o companheiro todo o tempo. Respeitar significa simplesmente honrar a dignidade e o valor do indivíduo, seja ele o patrão, o amigo casual ou a pessoa a quem você prometeu honrar e amar por toda a vida.
6. Tolere as falhas e fraquezas de seu companheiro. A concordância em aceitar o cônjuge nos bons e nos maus dias tem implicações muito amplas.
7. Ame um ao outro como a si próprio. À primeira vista este mandamento parece desnecessário. Mas o casamento auxilia o processo de aprendizado que transfere a ênfase do pronome Eu para Você até que isto se torna normal para o resto da vida.

Apenas na imaginação o amor promete felicidade eterna, pois pela experiência descobrimos suas incontáveis dimensões.
O amor, às vezes é alegria, às vezes é paixão, às vezes compreende momentos de doce serenidade entre os risos e a tristeza.

Em geral, o amor é suavidade, embora possa também ferir.
O amor está em constante mutação e se num instante um sorriso poderá fazer-nos diminuir o passo, em outro talvez surja um sinal de perigo que nos impelirá a avançar para agir, reagir, enfim, fazer o necessário, tomando uma decisão rápida.

O amor é muitas coisas, mas muitas ele não é.
O amor não envergonha.
O amor não pune.
O amor não se vangloria, critica, degrada ou diminui.

Às vezes pensamos que estamos repletos de amor, mas egoisticamente atendemos nossas necessidades antes da do outro.
Contudo, quando expressamos verdadeiramente nosso amor por alguém, não há como não reconhecer o calor agradável que nos invade.

Como é simples ser um doador de amor!
Mas como nos esquecemos disso quando as oportunidades surgem.

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro encantado.
Ele era encantado por duas razões: não vivia em gaiolas, vivia solto e vinha quando queria, quando sentia saudades...

Sempre que voltava, suas penas tinham cores diferentes, as cores dos lugares por onde tinha voado.
Certa vez, voltou com penas imaculadamente brancas e contou histórias de montanhas cobertas de neve.
Outra vez, suas penas estavam vermelhas e contou histórias de desertos incendiados pelo sol.
Era grande a felicidade quando eles estavam juntos.

Mas, sempre chegava a hora do pássaro partir...
A menina chorava e implorava:
- Por favor, não vá. Terei saudades, vou chorar.
- Eu também terei saudades - dizia o pássaro - mas vou lhe contar um segredo! Eu só sou encantado por causa da saudade. É ela que faz com que minhas penas fiquem bonitas... senão você deixará de me amar.

E partiu.
A menina, sozinha, chorava.
Uma certa noite ela teve uma ideia: e se o pássaro não partir? Seremos felizes para sempre! Para ele ficar, basta que eu o prenda numa gaiola.
E assim o fez.

A menina comprou uma gaiola de prata, a mais linda que encontrou.
Quando o pássaro voltou, eles se abraçaram, ele contou histórias e adormeceu.
A menina aproveitou o seu sono e o engaiolou.

Quando o pássaro acordou deu um grito de dor.
- Ah ! O que você fez? Quebrou o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das histórias. Sem a saudade, o amor irá embora...
A menina não acreditou... achou que ele se acostumaria.

Mas, não foi isso o que aconteceu. Caíram as plumas e as penas transformaram-se em um cinzento triste.
Não era mais aquele o pássaro que ela tanto amava...
Até que ela não aguentou mais e abriu a porta da gaiola.
- Pode ir, pássaro - disse - volte quando você quiser...
- Obrigado - disse o pássaro - irei e voltarei quando ficar encantado de novo. Você sabe, ficarei encantado de novo quando a saudade voltar dentro de mim e dentro de você.

Quantas vezes aprisionamos a quem amamos, pensando que estamos fazendo o melhor?
Pense... deixar livre é uma forma singela de ter...

Direcione o seu amor não para a prisão e sim para a conquista, sempre.

O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola.

Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio.

Elas estão erradas. Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.

O que seria preferível? Que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar, ou que lhe fosse totalmente indiferente?

Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência?

O ódio é também uma maneira de se estar com alguém.
Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam.

Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo.
Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma.

A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua... Não estamos nem aí.

A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada.

Uma criança nunca experimentou essa sensação: ou ela é muito amada, ou criticada pelo que apronta.

Só bem mais tarde, quando necessitar de uma atenção que não seja materna ou paterna, é que descobrirá que o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a indiferença é um exílio no deserto.

Amar pode ser sorrir, chorar,
festejar, implorar, sofrer,
se humilhar, mas isso não quer
dizer que amar seja fácil, pois não é,
amar é mais difícil que a dor da perda,
da infelicidade de não ter conseguido conquistar algo.

Amar é mesmo sofrendo
fazer as maiores loucuras de amor,
não se arrepender de ter jogado tudo ao alto
por alguém que nos faz bem,
que faz de nós as pessoas mais indecisas do mundo.

Amar pode ser, talvez como o sol
que se esconde a noite para dar a alegria a lua
aos casais que amam seja de dia seja a noite,
que compartilham seus sonhos,
desejos e que além de tudo que sonham juntos...

Amar pode ser o que você quiser que seja!!

Um homem saiu pelo mundo à procura da mulher perfeita. Depois de dez anos de busca, voltou a aldeia e cruzou um amigo que perguntou:

- Encontrou a mulher perfeita em suas andanças?

- ele respondeu:

- Ao sul, encontrei uma mulher linda. Seus olhos pareciam esmeraldas, seus cabelos cor da graúna, seu corpo lindo como uma deusa.

O amigo, entusiasmado, diz:

- Onde está sua esposa?

- Infelizmente, ela não era perfeita, porque era pobre...

Fui para o norte e encontrei uma mulher que era a mais rica da região.

O amigo:
- E aí? Casou com ela?

O homem:

- Não. O problema é que nunca vi criatura mais feia em toda a minha vida...

Mas, felizmente, no sudeste, encontrei uma mulher perfeita... Era linda de ofuscar os olhos e ainda por cima tinha dinheiro, contou o homem.

- Então, você se casou com ela, não é, amigo?

- Não, porque, infelizmente, ela também procurava o homem perfeito.