Erro - Mensagens

Um sábio mestre conduz seu aprendiz pela floresta. Embora mais velho, caminha com agilidade, enquanto seu aprendiz escorrega e cai a todo instante. O aprendiz blasfema, levanta-se, cospe no chão traiçoeiro, e continua a acompanhar seu mestre. Depois de longa caminhada, chegam a um lugar sagrado. Sem parar, o sábio mestre dá meia volta e começa a viagem de volta.

- "Você não me ensinou nada hoje" - diz o aprendiz, levando mais um tombo.

- "Ensinei sim, mas você parece que não aprende" - responde o mestre. "Estou tentando lhe ensinar como se lida com os erros da vida".

- "E como lidar com eles?"
- "Como deveria lidar com seus tombos" - responde o mestre.
- "Em vez de ficar amaldiçoando o lugar onde caiu, devia procurar aquilo que te fez escorregar."

MORAL DA HISTÓRIA

Devemos procurar a raiz de nossos erros e nos levantarmos com sabedoria e força.

Eu já perdoei erros imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis e
esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
quando nunca pensei me decepcionar,
mas também decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
amei e fui amada,
mas também fui rejeitada,
fui amada e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
"quebrei a cara" muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só pra escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial!

Mas vivi! E ainda vivo! Não passo pela vida...
e você também não deveria passar!
Viva!!! Bom mesmo é ir a luta com determinação,
abraçar a vida e viver com paixão,
perder com classe e vencer com ousadia,
por que o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é MUITO para ser insignificante.

Todos nessa vida precisamos de alguém do nosso lado.
Alguém que segure a mão mesmo estando errado, não para dar forças em seus erros, mas em te mostrar o lado certo.
De alguém que quer ver você bem, que se preocupe em seu estar, para que seus dias se torne melhores.
E principal, alguém que te apoiá, pois isso te dará mais forças para retribuir em dobro.

O mestre, conduz seu aprendiz pela floresta. Embora mais velho, caminha com igualdade, enquanto seu aprendiz escorrega e cai a todo instante.
O aprendiz blasfema, levanta-se e cospe no chão traiçoeiro e continua a acompanhar seu mestre.
Depois de longa caminhada, chegaram a um lugar sagrado. Sem parar, o mestre dá meia volta e começa a viagem de volta.
-Você não me ensinou nada hoje- diz o aprendiz, levando mais um tombo.
-Ensinei sim, mas você parece que não aprende ? respondeu o mestre ? estou tentando te ensinar como se lida com os erros da vida.
-E como lidar com eles?
- Como deveria lidar com seus tombos - respondeu o mestre. - Em vez de ficar amaldiçoando o lugar onde caiu, devia procurar aquilo que o fez escorregar.

Em você encontro inspiração para voltar a escrever e a desenhar. Saiba como é difícil dizer às coisas que quero dizer às vezes, se você olhar em meus olhos vai ver que falar é pouco pra quem quer muito você.

Há um bom tempo não te encontrava, sempre desejei um reencontro com teu corpo amigo e pensava sozinho Nossa quanto tempo faz..., Amanhã quem sabe..., Tenho tanta coisa pra te falar...

Você me encantou, entrou como um furacão sem pedir licença para entrar, é bom de mais acordar com você em meus pensamentos, você deve acreditar no que eu digo, fica comigo sem medo de errar. Abra a porta e deixe meu amor entrar, divida comigo o que já é seu, sei que você não tem segredos então não tenha medo de errar.

Adoro olhar dentro dos teus olhos e enxergar o mínimo que seja de dor, olhos de felicidade, como se eles pensassem em chuva.

Siga a voz do teu coração, revele-se para mim, se houver segredo ou mistério me conte. Sei que de você vou receber a razão de viver.

Sabe qual é o grande mistério da vida? É que só se aprende a viver, vivendo. E cada vida é única! Seria muito fácil se os erros da vida dos outros e os aprendizados pudessem transferidos de pessoa em pessoa. Acontece que errar faz parte da vida, só não erra quem nada faz.

O grande problema de errar, é ver nos erros um fracasso de onde nenhuma lição se pode tirar. São os erros que cometemos que faz de cada um de nós pessoas singulares, únicas. Muitas vezes nos apegamos tanto aos erros, que passamos a vida tentando corrigi-los sem nunca parar para pensar o que podemos aprender com os erros e como acertar da próxima vez.

O tempo não para. A vida não volta atrás. E vamos continuar errando. Só não podemos nos dar o luxo de cometer sempre os mesmo erros. Há muitas maneiras diferentes de errar, e cada uma nos traz uma lição. A vida não vem com manual, e se pudéssemos escrever um manual no fim da vida, não serviria para ninguém além de nós mesmos. Todos somos diferentes.

Não se condene pelos maus passos que deu no passado. Mas olhe para trás, veja onde está pisando e escolha muito bem o seu caminho no futuro.

Quem nunca cometeu um erro? Tomou uma atitude que acarretou consequências não desejadas ou se arrependeu de uma escolha errada? Tudo muito normal para quem tem uma vida acelerada, e certamente faz parte do dia-a-dia de muita gente.

Pois é, todo mundo erra, e se nunca errou, pode esperar que seu dia irá chegar, mas o que difere os bem-sucedidos dos fracassados, é a forma como esse erro é analisado. Pode ser tratado de uma forma negativa, sem haver nenhuma perspectiva de recomeço, ou pode ser visto como uma vantagem, como algo que no futuro será intensamente evitado.

Tire proveito dos seus erros, não deixe que fiquem esquecidos no passado, entenda porque tudo aconteceu e não permita ser levado pela vaidade de achar que é uma pessoa fraca pelo simples fato de ter errado. Fraco é aquele que permanece no mesmo erro continuamente e não toma nenhuma atitude para ultrapassa-lo.

Não seja conivente com as lamentações, utilize a situação a seu favor e não admita que o mesmo erro ocorra novamente!

Frederico II., da Prússia, além de extraordinário estadista, conseguiu também ser muito amado pelo seu povo, em virtude da sua singular popularidade. Certo dia, trajando-se como qualquer cidadão comum, encaminhou-se para uma prisão militar a fim de visitar os encarcerados, e fez absoluta questão de falar com cada detento em particular e a cada um dirigiu a mesma pergunta, demonstrando também o mesmo interesse em ouvir:
– Qual é o motivo que o trouxe para cá e qual é a sua sentença? – indagava.
Escutou pacientemente a resposta de cada um e acabou desanimado com o que ouviu. Quase toda a população carcerária apresentou, de uma ou de outra forma, a sua inocência – vítima de falsos amigos, engano das testemunhas, erro judiciário e assim por diante. Terminado o período de visitas, enquanto se retirava, ele viu, debruçado na grade, um homem triste e visivelmente arrasado. Para ser justo, dirigiu-lhe também a mesma pergunta, que vinha fazendo a todos os demais, ao que o homem respondeu:
– Desde bem criança fui rebelde e indisciplinado. Com isso fiz sofrer demais os meus velhos pais. Tornei-me homem, porém, nunca enfrentei o trabalho dignamente. Assim, para sobreviver eu comecei a roubar e, então, de erro em erro não me permiti amadurecer nem raciocinar e me firmar em um caminho seguro. até que, preso por furto e vadiagem, vim parar na prisão.
Consciente dos seus erros premeditados e cultivados, aquele homem assumiu a sua culpa, concluindo a conversa com esta confissão:
– Minha vida está arruinada por minha própria culpa e agora eu sofro com justiça a punição dos erros cometidos. Olhe, moço, eu bem quisera ter a oportunidade de poder começar minha vida de novo, e então, tudo haveria de ser diferente, porque a começaria pela dignidade e pelo respeito próprio. Mas, nem sei se tenho o direito de sonhar com isso...
Naquela mesma hora, Frederico II. ordenou a sua libertação, dizendo: – Ainda poderemos esperar alguma mudança. Os outros têm que ficar! Procurar justificar as falhas inocentando-se de qualquer culpa foi o que Adão e Eva já fizeram, logo de início, lá no Éden.

Desde pequenos ouvimos sempre aquele velho conselho para aprendermos com nossos erros não seria bem melhor se o errado, neste caso, fossem outros e não você? Ganhar mais experiência na vida com nossos erros provavelmente já deve ser intrínseco ao ser humano, mas não seria nada mal mudar um pouco a perspectiva desta forma antiga de aprendizado.

Certamente é bem mais fácil perceber as consequências de um erro quando somos nós que cometemos, mas também não é difícil imaginar como seria mesmo sem o vacilo acontecer. Se conseguíssemos abstrair alguma experiência de pelo menos um erro cometido por cada amigo que conhecemos, já nos proporcionava algum conhecimento para tentar não cometer os mesmos.

Vamos tentar focar nas lições dadas por tantas histórias que ouvimos todos os dias que não acabaram tão bem, para evitar sermos personagens principais de outras mais. Aprenda com os erros dos outros e não necessite ter os seus.

A Bíblia está CHEIA de erros
- o primeiro erro foi quando Eva duvidou da Palavra de Deus;
- o segundo erro aconteceu quando seu esposo fez o mesmo;
- e assim erros e mais erros ainda estão sendo cometidos?
- porque as pessoas insistem em duvidar da Palavra de Deus.

A Bíblia está CHEIA de contradições
- Ela contradiz o orgulho e o preconceito;
- Ela contradiz a lascívia e a desobediência;
- Ela contradiz o seu pecado e o meu.

A Bíblia está CHEIA de falhas
- porque Ela é o relato de pessoas que falharam muitas vezes;
- assim foi com a falha de Adão;
- com a falha de Caim;
- e a de Moisés;
- bem como a falha de Davi e a de muitos outros que também falharam.
- Mas Ela é também o relato do amor infalível de Deus.

Deus NÃO ESCREVEU a Bíblia
- para pessoas que querem jogar com as palavras;
- para aqueles que gostam de examinar o que é bom mas sem fazê-lo;
- para o homem que não acredita porque não quer.

O homem moderno DESCARTOU os ensinamentos da Bíblia
- pelas mesmas razões que outros homens tem descartado através da história;
- por grande ignorância a sua verdadeira mensagem e conteúdo;
- intransigente apatia em recusar considerar suas declarações;
- bem conhecidos pseudo-cientistas posando de críticos honestos;
- convicção secreta de que este Livro está certo e de que os homens estão
errados.

Somente uma pessoa PRECONCEITUOSA acreditaria que:
- os ensinamentos bíblicos são passados e irracionais, sendo princípios
arcaicos e sem propósito;
- a Bíblia está cheia de discrepâncias e afirmações inaceitáveis;
- Ela só poderia ser trabalho irrelevante e não inspirado de meros homens.

A Bíblia é, afinal, somente mais um LIVRO RELIGIOSO
- para milhares que não se arriscam serem honestos consigo mesmos e com Deus;
- para aqueles que tem medo de aceitar o desafio do próprio Deus a um exame
honesto;
- para aqueles que não querem examiná-la a fundo porque Ela diz
verdadeiramente como os homens são.

E você não pode ENTENDER ou CONFIAR no que a Bíblia diz
- a menos que você esteja disposto a considerar as evidências e encarar face
a face o AUTOR!

Magoar, com nossas ações e palavras, aqueles a quem mais amamos é por vezes inevitável, e nem sempre nos apercebemos de imediato do erro cometido. Foi assim conosco, e hoje eu reconheço o mal que lhe fiz, mas foi sem intenção, foi sem tampouco me aperceber do que estava fazendo. Me perdoa!

Sei que você sofreu com meu desleixe, mas foi apenas um erro de quem é humano. Por favor, me perdoa! Nosso amor vale muito mais que qualquer erro, e eu sei que conseguirá superar quaisquer obstáculo.

Eu amo muito você e com toda a sinceridade lhe peço perdão pelo meu erro e por com ele ter feito você sofrer. Agora depende de você salvar o nosso relacionamento, e manter vivo o nosso amor que ainda tanto tem para dar!

Ao longo da vida é certo cometermos inúmeros erros, talvez faça parte do processo de crescimento, talvez seja necessário à própria evolução interior de cada um. Hoje eu posso com autoridade dizer que o maior erro que já cometi foi ter traído você, meu marido.

Foi um erro tremendo, um erro horrendo, e por ele eu estou pagando e me penitenciando diariamente. Mas me perdoe, por favor, me perdoe! Tente encontrar dentro do seu coração a grandeza do perdão, a vontade de não desistir de nós.

Eu amo você, apenas você, e minha vida sem você será igual ao mais desolador, tortuoso e amaldiçoado deserto. Me perdoa, meu marido! Eu sei quanto magoei você, mas me dê esta oportunidade e eu terei uma vida inteira para me redimir, para provar que mereço esta segunda chance e talvez recuperar sua total confiança.

Um missionário viajava por terras distantes, quando ao passar por um mercado de um vilarejo, encontrou uma banca de criadores de peças de tapeçaria.
Enquanto andava, um fato lhe chamou a atenção. um homem estava gritando de seu tear em um canto da banca para outro operário do outro lado da banca. Enquanto gritava, fios formavam a peça de tapeçaria como que por mágica. O missionário pediu uma explicação à seu guia. - O homem que você vê, disse o guia, é um tecelão mestre. Ele grita à seu aprendiz atrás do tear que cor de fio usar e onde colocar. Só o tecelão conhece o projeto inteiro, então é vital que o aprendiz execute os comandos do mestre com extrema exatidão.
- E o aprendiz nunca comete um erro? Perguntou o missionário. - Naturalmente. Mas o tecelão é um homem muito bondoso e neste caso ele raramente colocará o menino para fora do serviço. Ao contrário, sendo um grande artista, ele simplesmente trabalha o erro dentro do projeto.
E o missionário saiu pensando, - Assim é Deus conosco. Nós não podemos ver o padrão que Deus quer dar à peça. Estamos do outro lado do tear olhando para os fios aparentemente colocados sem propósito. Ocasionalmente podemos dar uma olhada no projeto, mas então logo que imaginamos saber tudo, o mestre indica um fio que muda toda a coisa. Então, temos que confiar, pois o mestre tecelão sabe o que ele faz.
- E como o aprendiz, nós também cometemos nossos erros. Colocamos um fio vermelho ao invés de um violeta. Damos o nó no lugar errado ou deixamos frouxo.
E Deus, em sua misericórdia, não dá bronca mas apanha nossos erros e refaz o projeto.

A vida é uma escola sem professor. É uma selva de erros e falsas perfeições. Eu cai no erro acreditar em minha perfeição. Mas isso é uma utopia. Uma mentira. Eu, tal como todo o ser humano, peco. E pequei muito com você, meu amor. Assumo que falhei. Você é meu marido tão amado, não quis nunca tirar seu sorriso, contudo foi isso que fiz. Peço perdão. Peço que volte para mim.

Finalmente enxerguei que tenho um monte de imperfeições. Mas essa é a verdade das pessoas. É um erro julgar que a perfeição da gente é possuir somente virtudes. Vivi enganada demasiado tempo, mas agora me conheço como nunca. Agora sei que há coisas que não posso deitar fora. Coisas que tenho de preservar, se quiser viver bem comigo mesma. Me sinto bem mais preparada para voltar a colocar o sorriso em seu rosto. Não permita que meus erros do passado condicionem nossa união. Nosso casamento merece uma nova chance.

Prometo que você não se desiludir mais comigo. Temos um futuro promissor. Mas é necessário arregaçar as mangas e combater todos os fantasmas de outrora. Não desista de mim. De outra forma, não passarei nunca de alguém que está rebentando de amor para lhe oferecer.

Me diga que sim, que me perdoa. Me diga que sim, que nosso casamento vai começar de novo.

Na vida não precisamos acertar sempre, mas a cada dia errar menos. E é necessário que a cada erro, aprendamos o máximo possível para que esses erros tornem-se experiências aproveitáveis, das quais precisaremos no futuro, para não cometer os mesmo erros.
Mesmo sabendo que muitas dessas experiências machucam, nos trazem lembranças que fazem sofrer e que preferimos esquecer. Ainda assim, temos que ter consciência que devemos aproveitá-las para a cada dia errarmos menos e acertarmos mais. Porque a vida é assim, cheia de surpresa e precisamos aprender a conviver com ela, caso contrário, não conseguiremos ser alguém.
E certamente não estamos aqui por acaso, sem razão, à toa, sem um objetivo a conquistar. Estamos em busca de um espaço para deixarmos de ser mais um neste mundo. Por isso temos obrigação de aprender a viver e conviver com a realidade, tendo consciência de que em nossas mãos está o nosso futuro. Dependendo principalmente do que somos no presente, o que seremos neste futuro bem próximo.
Precisamos ter em mente algo muito importante: devemos ser sempre nós mesmos, respeitando ao nosso próximo como a si próprio.
Quando enxergarmos que isto está acontecendo, então sentiremos que nossos erros tornaram-se experiências. E que isso, é como um sinal de nosso amadurecimento. Ou seja, que deixamos de ser crianças e passamos a ser adultos, não no físico e sim no mental.

Errado está quem não sabe aprender com os erros da vida. Ora, quem é que nunca tropeçou? Quem nunca se enganou? Quem nunca escolheu o caminho errado? Só não erra quem não tenta! Da vida, já temos o não. Se nunca tentarmos fazer nada, estaremos sempre nos contentando com os nãos que a vida nos dá, e nunca saberemos se podemos ter um sim.

Mas é verdade que muitas vezes, mesmo tentando, e tentando muito, e de maneiras diferentes, continuamos a receber nãos... Você está certo em tentar, mas há uma hora em que é preciso desistir. E desistir não é fracassar, e nem é errado. Muitas vezes é preciso mais coragem e força para desistir do que para seguir adiante.

Tenha humildade e se reconcilie com as suas fraquezas e com seus passos em falso. Seja compreensivo com você mesmo, não se cobre tanto. Todos nós cometemos erros, a grande diferença é que algumas pessoas têm a capacidade de aprender com os próprios erros, enquanto outras não. Preferem arranjar culpados para os seus fracassos e infelicidade.

Essas pessoas são aquelas que passam a vida fazendo a mesmo coisa do mesmo jeito e esperando resultados diferentes, mas que sempre vão fracassar, porque não têm a coragem de admitir que fizeram escolhas erradas. Admita os seus erros, aprenda com eles, e transforme-os em degraus para acertar e alcançar os seus objetivos.

A felicidade é uma estrada que se constrói enquanto se caminha. A felicidade só depende de nós, precisamos estar predispostos a ser felizes, porque a felicidade não cai do céu, não é um fenômeno que vai aparecer em nossas vidas, e nem um grande evento com dia e hora marcada para acontecer. A felicidade é todos os dias um pouquinho. E para viver feliz, há alguns passos que podemos seguir:

1. Liberte o seu coração das energias negativas:
Raiva, vingança, rancor, revolta, pessimismo... Todos os sentimentos e energias negativas conspiram contra a felicidade. Criam uma aura de negatividade em torno de você que não lhe permite sentir-se bem, satisfeito, realizado, alegre e em paz. Transforme os acontecimentos ruins da vida em aprendizado.

2. Não se culpe:
Aprenda a perdoar os seus erros e os erros dos outros. Não seja demasiado duro com você. Todos cometem erros. Busque aprender com os seus erros e transformá-los em lições de vida. Você pode não saber, mas o perdão é mais benéfico para quem perdoa do que para quem é perdoado.

3. Leve uma vida simples:
Em vez de viver eternamente procurando problemas e tornando a vida complicada, busque soluções e simplifique. Faça por ter uma vida simples e leve. Muitas vezes, as grandes ambições só tornam a vida difícil.

4. Compartilhe:
Aprenda a compartilhar e a dar aquilo que você tem. Compartilhe o seu tempo com as pessoas que ama e que amam você, doe as coisas que já não usa mais, seja voluntário, conviva com a diversidade do mundo. Faça o bem e queira o bem.

5. Diminua as expectativas:
Muitas vezes, impulsionados por padrões que nem são os nossos, acabamos por criar altas expectativas para a nossa vida. Desejamos uma vida que muitas vezes não trará felicidade, apenas baseados no desejo de alcançar um certo status social. Seja sincero e honesto com os seus valores e convicções e reavalie as suas expectativas. Muitas vezes, menos é mais!

Quero ser desculpado
Pelo erro que fiz
Não queria ser malvado
Escrevendo o que não quis

Não quis a verdade do erro
Meu erro foi no envelope
Causando-me desterro
Saltando a galope

Tenha certeza, querida
Perdoe-me
Amor da minha vida
O seu silêncio só doe

Eu escrevo outra carta
Desculpe-me pelo golpe
Escreverei novamente
Mas não vou trocar o envelope.

Quero ser perdoado
Quero ser desculpado
Pelo erro que fiz
Não queria ser malvado
Escrevendo o que não quis
Não quis a verdade do erro
Meu erro foi no envelope
Causando-me desterro
Saltando a galope
Tenha certeza, querida
Perdoe-me
Amor da minha vida
O seu silêncio só doe
Eu escrevo outra carta
Desculpe-me pelo golpe
Escreverei novamente
Mas não vou trocar o envelope.

Errar é humano, mas é também fácil e demasiado recorrente. O que é difícil é sabermos reconhecer o erro, assumi-lo e ter a nobreza de nos desculparmos por o ter cometido.

Hoje, minha amiga, eu reconheço e assumo o erro que cometi com você, e com humildade e sinceridade peço por ele perdão! Me desculpe, querida amiga!

Saiba que nunca tive intenção de magoar você, pois eu lhe quero muito bem e você é muito importante para mim. Espero que você consiga ser melhor pessoa do que eu fui e me perdoe.

Que você possa encontrar no seu coração a magnanimidade para relevar o meu erro, e que possamos manter a nossa amizade.

Acredite na minha sinceridade, no meu arrependimento, na minha amizade por você e me desculpe. Nossa amizade vale que apostemos nela!

Meu amigo, errar é uma das condições de viver, é algo que faz parte de todo ser humano. É através do erro que crescemos e aprendemos. Eu aprendi, e hoje reconheço o erro que cometi com você e por ele peço perdão!

Me desculpe, meu amigo, saiba que é de todo coração este pedido que agora lhe endereço, que é o mais sincero que alguma vez saiu do meu peito.

Eu sei que nada apagará jamais o que foi feito, nada fará o erro já cometido desaparecer. Mas nossa amizade é forte, genuína e profunda, e acredito que sem dificuldade a retomaremos e a faremos vingar em grandeza e honestidade.

Me perdoe, meu amigo, por favor faça uso da generosidade que vive em seu coração para que possa me desculpar!

Quando é que se reconhece a grandeza do ser humano? Não é quando ele dá esmola para o menino de rua, quando pára o carro em frente à faixa de pedestre ou quando oferece carona num dia de chuva.
Essas atitudes reforçam para nós mesmos a ideia de que, sim, somos gente fina. Mas é fácil ser gente fina reproduzindo atitudes padrão. Difícil é ser grande diante do assombro, diante do inesperado, diante do desconhecido.
Acho que entre todos os grandes gestos, o perdão é o maior deles. Em primeiro lugar, o perdão é fruto do erro de alguém, e quanto maior este erro, maior a grandeza de quem, atingido, se dispõe a passar por cima da própria dor e levar a vida adiante. E o perdão torna-se ainda mais digno porque ninguém se prepara para perdoar.
É mentira quando alguém diz: eu perdoo tudo. Este tudo não pode ser mensurado previamente Não se sabe de antemão o tamanho do golpe. Não se pode prever nossa reação diante do difícil reconhecimento de que alguém falhou conosco. É fácil desculpar um atraso, um esbarrão, um esquecimento, mas o tamanho do perdão é proporcional ao tamanho do erro: estes são exemplos de perdões fáceis, corriqueiros. Difícil é perdoar o trágico.
O Papa João Paulo II perdoou o turco que lhe deu um tiro anos atrás. O Papa é o representante maior de Deus na terra, não se espera dele outra atitude, ainda que tenha surpreendido muita gente. Mais surpresos ficamos com aqueles que não vestem nenhum tipo de batina e também perdoam os que tiraram a vida de seus irmãos, filhos, pais. Eles não aceitam, mas compreendem. Compreendem a miséria humana, compreendem as atitudes impensadas.
São considerados perdedores por causa disso. E nós, ganhamos o quê não compreendendo? – O perdão é prova de entendimento absoluto, principalmente de si mesmo. Não perdoar é isolar o outro, perdoar é entrar no jogo com ele, participar do problema, e não julgá-lo como se estivéssemos imunes à mesma fraqueza. O perdão é o gesto mais elevado que há. Tão elevado que poucos chegam lá.