Mensagens de Egoismo

Meu amigo...meu irmão!

Você é um porto onde passo as tempestades...
Um oásis verde sereno em meio aos meus desertos de saudade e solidão...
Você é um vale repleto de flores coloridas e de formas magníficas, onde busco a cor, a forma e o aroma da vida...

Você é, às vezes, um silêncio impenetrável que devo aprender a respeitar porque conheço o seu respeito por mim e pelo meu silêncio casual...
Você é um cume seguro de onde posso olhar sem medo de cair...

Você é o poço almofadado onde caio sem me ferir...
Você me dá segurança e é muito reconfortante sentir-se a salvo com alguém, não ter que policiar os pensamentos nem as palavras, mas libertá-las, como surgem, o joio e o trigo juntos, sabendo que a sua mão fiel os colherá, tratará de separá-los, guardará o que for valioso e, com um sopro de compreensão, soltará o resto ao vento sem nenhum questionamento...

De você escrevo agora, meu amigo e meu irmão; de você que sempre aparece quando choro minhas dores ou desfruto do riso da minha alegria...
Entre nós sempre há espaço para as sutis diferenças e semelhanças que fazem do nosso relacionamento um acontecimento único toda vez que estamos em contato...

A nossa amizade é a renúncia de dois egoísmos e a soma de duas generosidades...
Quero ser sua amiga e sua irmã para sempre, sem descanso e sem desânimo.
Até que as colinas se aplainem e sequem os rios; até que troveje e caia neve no verão; até que se juntem o céu e a terra, você poderá contar sempre comigo, porque eu jamais me afastarei de você, meu amigo e meu irmão...

Amo você e a todos que você ama, porque esta é a forma de lhe afirmar que confio em você e que se você ama é porque vale a pena amar!
Mais que uma mão estendida, mais que um sorriso, mais que a alegria do encontro, a nossa amizade é a força espiritual que passamos um para o outro, é o amor incondicional que nos une e que faz de nós muito mais do que dois seres humanos nos faz amigos e irmãos que se amam...

Não é a dor que quero entender (essa dói e pronto), mas esse mistério de duas almas que não se tocam no físico e têm quase uma unidade na imortalidade.
Mas é isso que quero! Você me ama? Você quer construir uma vida comigo? Tem desejo e sabor? Eu sinto que você me quer, precisa de mim, mas será que eu estarei ao nível de suas expectativas?
Eu queria uma certeza, quantas vezes vislumbrei o que seria o derradeiro e nem início era. Quantas vezes esperei contar e só senti se afastarem e eu ficar no chão... Eu quero a certeza do absoluto. A afirmação positiva.
Não quero os sonhos dos loucos, nem a vontade dos sem-alma. Eu quero a certeza da vida. A afirmação do amor. Não apenas um amor carnal e dirigido, mas do sentimento verdadeiro que se entranha na alma e que não existam mágoas, que não dissolva.
Quero ter a certeza premonitória que posso mergulhar, que não encontrarei uma pedra. Quero a certeza da luz que não se machuca nos espinhos, penetra as sombras, não se inibe no mar... Ou a certeza ou nada! Duas almas que constroem uma estrada juntos, não sabem como esse trajeto será, mas apenas têm uma certeza quase sobre-humana que têm que construir juntas.
São vidas independentes, mas harmônicas. São autônomas, mas responsáveis. Consistentes no que sentem e têm a certeza do que realmente sentem. Não é um "eu acho", "pode ser", "quem sabe", vamos tentar", "se der certo"... É a certeza que só o verdadeiro amor tem. Que não tem fronteiras, nem modos, um amor que não espreita, não sucumbe, nem apenas existe para satisfazer nossos pequenos egoísmos.

Num desses dias, trocava ideias com um grupo de amigos, e todos fomos unânimes em concordar que todo ser humano que se deixa dominar pelo egoísmo, acaba por ser possuído de sentimentos que o levam a nunca estar contente com o que tem e com o que ganha.
Se ganha de salário R$ 500,00, tem necessidade para R$ 800,00. Se percebe R$ 5 mil encontra necessidades para 8 mil. Se possui casa de 2 quartos, quer ter uma de 3 ou 4 quartos. Se possui uma casa razoavelmente boa, almeja ter uma mansão. Enfim, o desejo e as aspirações são incansáveis se não forem dominadas pelo equilíbrio, pela sensatez e pelo verdadeiro amor.
Os que amam realmente a Deus e ao próximo, antes de pensarem somente em si, hão de se lembrar de algumas outras coisas que são fundamentais. Hão de recordar que nós neste mundo nada somos. A vida que temos é um Dom precioso que Deus nos concede. O nosso corpo, essa máquina fantástica que, além de possuir funções físicas e mecânicas que propiciam os movimentos e as ações maravilhosas que conseguimos desempenhar, é também um miraculoso laboratório químico que transforma alimentos em energia, dando-nos forças para vivermos e agirmos.
Os que amam a Deus, ainda reconhecem que toda a natureza incluindo os peixes, as aves, os animais, as florestas, os campos, a chuva, o sol, as estrelas, enfim, tudo aquilo que nos cerca, parece ter sido criado por Deus para nos alegrar e para nos proporcionar tudo de que necessitamos para vivermos e sermos felizes.
Estes reconhecem que Deus ofereceu-Se para ser sócio d'Ele. Sim, numa das sociedades mais lucrativas que podemos imaginar. Deus diz: Eu lhe dou tudo. Dou-lhe a vida, o ar, a água o solo, etc. e você me devolve apenas 10% de seus lucros, isto é você me dá apenas o dízimo.
Enquanto nos desprendemos de qualquer egoísmo acabamos por entender ser uma realidade o que a escritora Ellen White certa feita disse: "Deus – Sempre tem provado que nove décimos valem mais do que dez décimos." 3 T, 546.
Experimente também ser fiel na sociedade com Deus e você verá!

Fui ao hospital do Senhor fazer um "check-up" de rotina e constatei que estava doente. Quando Jesus mediu minha pressão, verificou que estava baixa de ternura. Ao tirar a temperatura, o termômetro registrou 40 graus de egoísmo.
Fiz um eletrocardiograma e foi diagnosticado que necessitava de uma ponte de amor, pois minha artéria estava bloqueada e não estava abastecendo meu coração vazio.
Passei pela ortopedia, pois estava com dificuldade de andar lado a lado com meu irmão e não conseguia abraçá-lo por ter fraturado o braço, ao tropeçar na minha vaidade.
Constatou-se miopia, pois não conseguia enxergar além das aparências.
Queixei-me de não poder ouvi-lo e diagnosticou bloqueio em decorrência das palavras vazias do dia a dia.
Obrigado, Senhor, por não ter me cobrado consulta, pela sua grande misericórdia. Prometo, ao sair daqui, somente usar remédios naturais que me indicou e que estão no Evangelho. Vou tomar diariamente, ao me levantar, chá de agradecimento.
Ao chegar ao trabalho, beber uma colher de sopa de bom dia e, de hora em hora, um comprimido de paciência, com um copo de humildade. Ao chegar em casa Senhor, vou tomar, diariamente, uma injeção de amor e, ao me deitar, duas cápsulas de consciência tranquila. Agindo assim, tenho certeza de que não ficarei mais doente e todos os dias serão de confraternização e solidariedade.
Prometo prolongar este tratamento preventivo por toda a minha vida para que, quando eu for chamado, possa ser achado digno de ser seu filho.
Obrigado Senhor, e perdoe-me.