Mensagens Depressivas

Hoje estou sozinha,
Não tenho ninguém,
Apenas meus pensamentos,
minhas tristezas e necessidades.
Preciso de uma verdade,
preciso de uma pessoa...
Que sempre amei, e sempre vou amar.
Não e apenas gostar ou adorar,
e sim um sentimento verdadeiro.
Ele esta em meus pensamentos,
nos meus dias,
nas minhas alegrias,
e nas minhas tristezas.
Ele ri e chora ao meu lado,
ele participa de tudo,
lembra de tudo.
Que tudo e sempre me tem em muitas horas,
dias,
minutos,
segundos,
a vida inteira,
por toda eternidade.

A gente sempre destrói aquilo que mais ama
em campo aberto ou numa emboscada.
Alguns com a leveza do carinho outros com a
dureza da palavra.
Os covardes destroem com um beijo e os
valentes destroem com a espada.

Busco nas ruas,
entre os rostos epiléticos
de dor e sofrimento,
espelhos que caracterizem
minha tão singular existência.
Busco nos olhos cansados
uma luz que ilumine meu caminho.
Busco nos gestos abomináveis e insanos
uma mão capaz de me guiar.
Busco nas palavras cruéis e profanas
algo que me faça rir.
E busco a vida escondida
na morte que se aproxima...

Se se preocupares em visitar num cemitério os restos de uma pessoa que significou algo para você, despreocupe-se, ela não estará lá.
Se veio até aqui com a intenção de visitar-me, desculpe por não me encontrar. Mesmo assim agradeço pela sua intenção...
Se ainda guardas em sua memória aqueles momentos alegres e bonitos que outrora desfrutamos juntos, peço, não chores, apenas lembre-se de nunca esquecê-los jamais. São eles que nos unem e nos unirão sempre, apesar do tempo, através do amor...

As lágrimas
que caem dos meus olhos
são como folhas despencando
de uma árvore no outono.
Perceptível para quem está próximo,
mas insignificante para o mundo.

A quanto tempo estou aqui? Já nem me recordo, me parece ema eternidade. Não entendo como cheguei e por mais que eu procure não encontro uma saída. É estranho, mas sinto-me confortável. Aqui dentro as paredes são ásperas, grossas como se quisessem me proteger. Já perdi me ponto de referencia a muito tempo, cada passo me leva a em lugar mais escuro, quente, denso, há um lugar desconhecido Neste lugar quanto mais ando mais longe fica, cada passo uma dor, e uma dor cada coisa que faço, faço para agradar a alguém cheios de lembranças, cheios de coisas na cabeça, cheios de tudo, cheio de tentar consertar o que quebrei, cheio de se fingir de besta, mas acabou não farei nada para agradar os outros, não me interessa o que os outros falam e que pensam de mim, mas sim o que eu penso, e devo fazer coisas novas coisas que nunca fiz e que um dia irei fazer

Tantas vezes chorei sozinha
tantas vezes quis falar
sem ninguém ao meu lado
para poder desabafar.

Tenho tantas amigas
que me telefonam para sair
mas elas desaparecem
quando têm que ouvir.

Desiludi-me muito
mas acabo por recuperar
pois só assim vi
quem realmente me quis ajudar.

A dor era tanta
mas tive que recuperar
mas um coração partido
não dá para consertar.

Relembrando nossos momentos
Sofrendo em meu acalento
Perdendo os meus sentimentos
Ressentindo o que não pude viver
Chorando só por um porque!

A vida é um copo cheio de veneno
a goles diários
nos rendemos
nos matando, lentamente
desconfortavelmente
a dor me entrego
a dor de amar, sofrer, desejar e crer

Não sei se eu creio
só creio na agonia
pois sei que o copo
permanece cheio
esvaziar o copo
acabar com a agonia
deixar a vida
me dedicar a sorte
e me entregar a morte!

Um dia chorei, não porque quis chorar!
Um dia te amei, não porque quis te amar!
Essa palavra amar, foi passado tão presente que chorei...
Que chorei não porque quis chorar!
E sim porque errei em algum dia te amar...

Ei você, amigo,
Não vá embora agora,
Não ainda não.

É cedo, fique com a gente
Não vale a pena nos largar,
Não, agora não.

Fique mais, não seja dramático,
Não nos faça chorar,
Não ainda não.

Nós gostamos de você
Não faça assim,
Não, não agora.

Você é importante,
Não regule um abraço,
Não ainda não.

Fique mais um tempo, sente-se, divirta-se,
Aproveite enquanto há tempo,
Não nos faça sofrer,
Não, não agora.

Queremos você do nosso lado,
Mas que seja agora, e sempre,
Não fique assim,
Não ainda não...

Hoje tenho tempo
tenho todo tempo do mundo
para pensar em nós
em mim
em ti
em todas as pequenas coisas
que fizemos
e que até agora não entendo
porque tudo acabou
como tudo acaba
como o rio que se perde no mar
eu sei não foi culpa sua
foi minha
por causa desse bobo orgulho
perdi mil coisas boas
e tudo acabou quase sem querer
e hoje me lembro das nossas manhãs
e sinto o calor de nossos corpos
abraçados formando um acorde maravilhoso
que nunca mais pude esquecer...

Posso ter interpretado mal
e até ter agido como um animal
Não quero me fazer de vítima
meus erros eu mesmo assumo.
E é com um doce sumo que
quero tirar esse gosto de derrota
que não me sai da mente e me apavora.

Enquanto meus braços te envolviam
os seus me repudiam
Agora conforme escrevo, sinto
a vontade de chorar.
por uma derrota, já que eu queria ganhar
chorar por uma decisão frustrada
chorar por uma amizade selada
que outro rumo tomou.

Foi um desvio de olhar
que tudo isso despertou.
E o meu jeito de amar
logo então aflorou.
Mas com um ímpeto selvagem agi,
quando deveria conter-me
e silenciar meu coração que pedia:
por TI!

Como esquecer o que fizeste comigo!
Com ignorar a dor em meu coração ferido.
Ele sangra e dói quando lembro-me de tua traição
A cada batida meu peito ressoa solidão, solidão solidão.
Tento esquecer e recomeçar
Talvez em teus braços mesmo aprender a perdoar.
Olho para ti e meu corpo arde de paixão
Mas na minha memória o desejo se mistura com a tua traição.
Perdoar. Será que algum dia conseguirei?
Esquecer. Será que em algum momento isso eu viverei!
Não sei...

Se esta rua se esta rua fosse minha

Eu mandava, eu mandava ladrilhar

Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante

Para o meu, para o meu amor passar

Nesta rua, nesta rua, tem um bosque

Que se chama, que se chama, Solidão

Dentro dele, dentro dele mora um anjo

Que roubou, que roubou meu coração

Se eu roubei, se eu roubei seu coração

É porque tu roubastes o meu também

Se eu roubei, se eu roubei teu coração

É porque eu te quero tanto bem

Tudo o que eu preciso é chorar, pois...
Só assim conseguirei pôr toda a dor pra fora
Mas, não tenho mais lágrimas...
Elas secaram
Como vou lavar minha alma agora?
Ainda tem muita tristeza aqui dentro
Não olhe nos meus olhos
Eles só expressam desespero
Acho que ninguém pode me ajudar
Ainda não encontrei alguém
Pra dizer que se importa de verdade
Pra dizer que vai ficar tudo bem
E que ainda vale à pena

Hoje os sinos tocam
pois na cidade há uma morte.
Sua face é irreconhecível
seu olhar se perde na brisa da manhã.
Um surto ameaçador,
uma sensação horripilante de temor de solidão.
Letras benditas
e papéis esvoaçantes
neles contém a resposta para a pergunta:
Por que?
Palavras de conforto
Silêncio implorando um curto tempo.
Memória perdida.

- Meus pêsames senhorita.
Nunca pensei que alguém pudesse velar sua pobre alma assassinada na chacina do amor.

No rosto pálido, reflete a dor de uma grande perda.

Hoje não tocam apenas os sinos da cidade,
mas também, os sinos do céu anunciando que lá se vai mais uma pequena alma para o inferno

E este anuncia:
Seja bem vinda a sua nova casa.

Talvez não fosse sério
Mas o que eu sentia por você
Todo meu amor se transformando em ódio
Todo meu amor se transformou em dor
E todo aquele tempo
Já faz parte de um passado
Não queria pensar
Impossível não lembrar
Mas o que eu sinto por você
Todo seu amor
Só me machucou
Só me fez chorar

Quando os sentimentos não são verdadeiros,
As palavras se tornam falsas,
Os gestos inúteis,
As faces iguais,
Todos se tornam uma coisa só:
Um grande e imenso vão!

Quero compreender
A força estranha
Que implode o meu peito
Desmoronado meu pobre coração.

Coração em
Caquinhos de pedras
Que rolam pela ribanceira
Em que me transformei.

Sou pó.
Sou só.
Olho de esguelha
Para não mostrar os sentimentos
Que me assaltam
Que preciso esconder.

Ninguém sabe que amo.
Nem a quem amo.
Que não sei dizer o amor.
Que não sei parar a lágrima
Quente que goteja
E que morre
Neste entristecer.

São versos sem destino,
Palavras que fluem
Jogadas ao vento,
Em busca de abrigo,
É o que resta!

Às vezes a gente sente
Fica Pensando
Que está sendo amado
Que está amando
E que encontrou tudo o que a vida
Podia oferecer
E em cima disso
A gente constrói os nossos sonhos
Os nossos castelos
E cria um mundo de encantos
Onde tudo é belo
Até que o alguém que a gente ama
Vacila
E põe tudo a perde

Sou peixinho
Nadando em minhas próprias lágrima
Num pequeno aquário
Sozinho
Limitado
Protegido
Mas deprimido

Às vezes me sinto um peixe fora d'água
Tão excluído
Tão diferente
Bobo
Perdido
Sem saber como agir
Assustado

Sou peixinho
Eles pensam que não tenho sentimentos
Então, o que é a tristeza?

Sou um peixinho
Mas estou afogando