Mensagens de Zelo

Um certo dia Shiva estava descendo de seu monte Kailasa, e começou a contemplar todas as criaturas. Assim, viu nas selvas dos Himalaias um poderoso leão, respeitado por sua ferocidade e admirado por seu porte, que perambulava pelos intrincados caminhos; observou o tigre, as gazelas, o cordeiro, os pássaros, descobrindo com profunda alegria os cuidados e esmeros que havia tido seu irmão Brahma quando lhes deu suas formas adequadas. Por uma ou outra razão, todos eles eram queridos, procurados e elogiados. Mas, quanto sofreu ao ver as serpentes, fugindo sempre das águias, dos homens de todo mundo!

- Ó Senhor da Piedade! - queixou-se tristemente Takshaka, o rei das serpentes. - Ninguém nos quer; absolutamente ninguém! Homens e animais procuram sempre nos matar! Não há em todo o reino deste mundo, criatura mais desditosa que o réptil...

E o senhor Shiva, com infinito amor, alçou várias delas e lhes disse:

- Como ninguém vos ama, dar-vos-ei meu coração e proteger-vos-ei com todo zelo.

E assim o fez. Para que ninguém as atacasse, acolheu-as junto dele. Timidamente, algumas se enroscaram em seus braços, outras em seu pescoço e cabeça.

Desde aqueles remotos tempos, pintores e escultores vêm fazendo quadros e estátuas do deus Shiva e suas serpentes... Muitos procuram um estranho simbolismo neste fato, cujo verdadeiro significado é o infinito amor que Shiva prodigaliza aos desamparados. Entre estes, também está o homem. O Senhor da Misericórdia, dá abrigo àqueles que o mundo rejeita, pois sabe que o Deus Desconhecido depositou sua essência em todas as criaturas, ainda que estas sejam - na aparência - decrépitas ou mentalmente aleijadas. Eis porque ele também ama os maus:

Logo serão perfeitos - diz suspirando. - Chegarão a descobrir-se e ser realmente o que são, isto é, filhos de nosso Pai Celeste.

Desta forma, Shiva vai de era em era, de cultura em cultura, ensinando às almas o caminho do retorno à Morada Eterna.

Variam conforme o grau de envolvimento...

Uma pessoa é enorme para você, quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado.

É pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas:

A amizade,
O respeito,
O carinho,
O zelo,
E até mesmo o amor.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto com você. E pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.

Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.

O egoísmo unifica os insignificantes. Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande...
...é a sua sensibilidade, sem tamanho...

Que sentimento é esse que, a todos nós, atordoa e, ao mesmo tempo, tanto nos fascina?
Ele nos sufoca, maltrata, consome e nos deixa inebriados e felizes; através dele vislumbramos o tão sonhado paraíso. Gostaríamos que ele fosse permanente.
Ele caminha ágil pelo mundo, projetando por onde passa, momentos de extrema beleza e rara felicidade.
Faz com que as nossas almas sofram de tanto zelo e preocupação. Impulsiona-nos para os maiores sacrifícios e perigos e, a tudo enfrentamos, com um sorriso nos lábios.
Não tem cor e nem forma, mas faz tremer e palpitar os corações, tanto de homens, quanto de mulheres, sejam eles: cientistas, políticos, artistas, filósofos, ricos ou pobres.
Através dele, superamos todos os obstáculos, nos sentimos renovados para a vida e sem medo da iminente morte.
Buscamos encontrá-lo sempre, em todos os nossos dias, embora algumas vezes, ele nos escape furtivamente...
Às vezes, ele é confundido com as loucuras da paixão, da posse, dos desejos carnais.
Puro engano.Sua essência é única, ele paira sobre águas serenas e tempestuosas, mantendo o equilíbrio entre a emoção e a razão.
A paixão escraviza; amor liberta.A paixão nasce do egoísmo; o amor nasce da alma.Uma é pura chama ardente que corrói o corpo. O outro, ternura e abnegação, que eleva os sentidos e engrandece a alma.
Percorre um longo caminho até atingir o coração e, quando ali se instala, temos a sensação de estarmos desfrutando do imenso céu.Não importa que moremos num palácio suntuoso ou numa humilde tapera.
Tão grandioso sentimento é: o amor. O amor pela vida, por ti mesmo, pela pessoa amada; pelos filhos; pelos teus semelhantes e dessemelhantes; pela Natureza e principalmente por Deus.
AMOR
Deus nos deu a vida.
Os anjos nos deram o amor.
É simplesmente maravilhoso.
a grande dádiva ofertada pelos nossos anjos...

Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento.

Uma pessoa é enorme para você, quando fala do que leu e viveu,
quando trata você com carinho e respeito,
quando olha nos olhos e sorri destravado.

É pequena para você quando só pensa em si mesma,
quando se comporta de uma maneira pouco gentil,
quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar
o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade, o carinho,
o respeito, o zelo e, até mesmo, o amor.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida,
quando busca alternativas para o seu crescimento,
quando sonha junto com você. E pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende,
quando se coloca no lugar do outro,
quando age não de acordo com o que esperam dela,
mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por
comportamentos clichês.
Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.
Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas que se agigantam nas críticas e se encolhem quando estão diante dos olhos que sabem "seus segredos íntimos e suas atitudes covardes fruto de sua própria insegurança".
Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros,
mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão; e ao recolhê-la inesperadamente,
se torna mais uma.

O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande...é a sua sensibilidade, sem tamanho...
E ainda dizem que "interferência" é atrapalhar o caminhar do próximo. Na maioria das vezes é despertar a "coragem e a capacidade" nos covardes e incompetentes.

A esperança está na certeza que estes se rendem diante da própria imagem diante do espelho que se olham a cada dia mais infelizes.

O jardineiro chegou para o seu trabalho costumeiro No jardim da alegria revolveu a terra do sentir e adubou com amor. Colocou vitaminas de esperança e preparou o canteiro com muito carinho...
Separou com delicadeza as mudas cultivadas com cuidado e trato. Organizado, o jardineiro plantou as mudas, observando a harmonia das cores das flores que ali enfeitariam um dia.
Cada mudinha recebeu cuidado especial nesse momento delicado. Canteiro feito, todas foram regadas com muito zelo e atenção.
Mas seu trabalho ainda não havia terminado. Ervas daninhas estavam prejudicando o sucesso da roseira. Lá se foi o jardineiro cuidar da rainha das flores. Não teve receio dos espinhos, sabia lidar com eles. Não maculou uma só flor, tinha talento no que fazia. Desbastou tudo o que poderia atrapalhar o crescimento da bela roseira. Fez mais, afofou a terra ao seu redor e adubou para dar mais força à mais bela das belas.
Um bom jardineiro não faz um serviço pela metade.
Mas ainda não havia findo o seu dia de trabalho. Teria que dar um trato nas árvores frutíferas, pois elas garantiriam alimento para todos. Podou galhos secos, removeu folhas mortas, e pulverizou pesticida por todo o pomar, garantindo assim a proteção aos frutos.
Como de costume, capinou ao redor das árvores e adubou a terra, fortalecendo as árvores. Pensando sempre no futuro. Bons jardineiros são sábios e prevenidos.
Mas o serviço do jardineiro ainda não havia terminado... Na verdade os bons jardineiros da vida não param um só minuto... O jardim que eles têm pela frente é vasto, fértil, mas está sempre precisando de cuidados especiais.
Se não quisermos viver num terreno baldio, nem padecer de falta de alimentos para nossa alma, devemos cuidar com carinho do jardim que nos foi confiado, Afinal somos ou não somos amantes da vida?