Mensagens de Liderança

Quem sou eu?
Talvez eu leve a minha vida inteira para definir, ou leve apenas alguns segundos para descobrir!
O que nos torna ser o que somos?
Seria meu nome? Minha roupa? Seria minha descendência? Meus ideais, sonhos, experiências, o que falo, meus atos?
Se vivo em eterna mutação, acredito que rótulos não me bastam, não me definem e não revelam meu Ser.
Carrego em mim, a complexidade e a previsibilidade de determinadas ações, um depósito de erros e um baú de qualidades, a raiva e a calma, o amor e ódio, a paz e a guerra, as dúvidas e algumas respostas, os sonhos e as frustrações, o sorriso e o choro, a covardia e a coragem, o interesse e a indiferença, o sim e o não, o acreditar e a incredulidade, a inteligência e a falta de habilidade, o ímpeto de liderança e subordinação de uma liderada...
Percebo que definir é vago, falho, injusto...Não há ninguém tão bom e ninguém tão ruim, o que pode vir, a nos caracterizar, é qual caminho escolhemos, ou seja, você tem dentro de si a chance, vielas nas ruas do profundo do seu Ser, para reparar o que você não tem feito de bom, que porventura, podem ter caracterizar num determinado momento.
Eu peço que você que me odeia: não esconda seus olhos para ver minhas qualidades. Eu tenho algo bom a oferecer, posso até ser um diferencial na sua vida!
E que você que me ama: não censure o seu coração para enxergar os meus defeitos, assim você tem aviso prévio, de que eu posso te machucar, ferir, mesmo sem querer! Mas que terei a coragem de reparar.
É, acabei de descobrir: que tenho que manter equilíbrio e saber que eu tenho que deixar saudades!
Ser marcante com a contradição: erro e acerto!
Enfim, palavras são poucas, tempo curto e rótulos insuficientes!
Ninguém é capaz de mensurar aquilo que Deus fez e disse que era bom!

Há um jeito que é só seu, de semear o bem. Se tem sabedoria para falar, fale! Há pessoas precisando de quem lhes rasgue novos horizontes. Se tem o dom de ouvir, ouça! Há pessoas precisando falar para reorganizar os pensamentos e sentimentos.
Se tem o dom de enxergar os talentos alheios, enalteça-os! Há pessoas que desabrocham por conta de alguém que lhes reconheça um dom. Se tem discernimento o bastante para fazer uma observação construtiva, faça-a!Há pessoas persistindo no mesmo erro, por falta de alguém que as alerte com carinho e firmeza.
Se você não tem vocação para engajar-se em movimentos filantrópicos de grande alcance, tenha em mente que o maior bem a ser semeado começa dentro do seu lar. Oferte a sua canção, a sua poesia, a sua hospitalidade, aquele prato que ninguém sabe fazer igual. Oferte a sua diplomacia, a sua liderança ou a sua capacidade de atuar em segundo plano para o bem comum.
Oferte o seu talento para contar piadas e fazer rir. A sua ternura natural no trato com crianças, idosos ou animais. A sua capacidade de manter o sangue frio nas horas de crise, quando todos em sua volta desabam. A sua santa paciência de permanecer num hospital ao lado de um enfermo terminal, ou de varar a noite num velório, naquela hora crítica em que todos vão embora.
Há um jeito que é só seu e todo seu, mesmo que seja ofertar uma flor sem ser dia de nada. Mesmo que seja uma prece sincera feita no silêncio do seu quarto.
Na contabilidade Divina, pouco importa se o seu jeito de semear o bem vai alcançar uma criatura ou milhões de criaturas.
Você está fazendo a sua parte, de um jeito que é só seu. É só isto que realmente importa!

Ora, a fé é a certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem.
Uma das fraquezas da mente que mais acometem-nos é o desânimo. Há pessoas que têm planos, sonhos muitos dos quais muito bons e nobres mas que, ao primeiro percalço, simplesmente desistem.
Mas, o que você faz para motivar-se? Fica vendo as últimas tragédias policiais na TV? Lê tudo que é previsão do fim do mundo e comentários da maldade humana? Qual foi o último pensador construtivo que você leu?
A primeira coisa a fazer é livrar-se dos entulhos mentais que abocanham a vontade e a criatividade: ociosidade, preguiça, incredulidade, complexo de inferioridade e pessimismo.
Automotivação é essencial para prosseguirmos em nossos objetivos. Você quer ser seu próprio patrão? Parabéns! Mas quais seus recursos e convicções, quando chegarem as exigências que esta nobre aspiração lhe exigirão?
Você quer uma promoção? Ótimo! Mas se seus motivos são meramente o de ostentar poder, status ou mais dinheiro, faltar-lhe-á as armas morais que todo verdadeiro líder deve possuir, quando tiver que enfrentar críticas, invejas e outros obstáculos inerentes à liderança.
Afinal, para onde levarão suas convicções? Se você não as tem, para lugar nenhum, ou melhor, para o fracasso!
Se você crê que pode ser útil à humanidade, que Deus lhe fez especial e único, que pode contribuir com seus semelhantes, então reflita:
1. O único derrotado é aquele que desistiu de lutar.
2. Motivação não se acha, se faz.
3. Por mais limitados que sejamos, precisamos da convicção de que fazemos diferença, para melhor, neste mundo.
4. Para alcançar grandes sonhos, não podemos dispensar as forças do amor, da fé, da esperança e juntarmos a elas a perseverança e diligência contínuas.
5. Não é só no trabalho profissional que encontramos grandes possibilidades de realizações. Seja voluntário em uma causa nobre, você certamente encontrará novos desafios!
6. Pare de ler mediocridades e concentre-se em absorver os pensamentos daqueles que mudaram (para melhor), o mundo.