Dia Do Trabalhador - Mensagens

Pense num trabalho ingrato e sujo! Garis são esses homens que passam dia e noite vasculhando as ruas, à cata de entulhos. Compenetrados, cabeças baixas, tentando esconder-se dos olhares de pessoas que passam, atentos ao que estão fazendo, no nosso benefício, eles apenas trabalham. Sempre os encontramos, inclusive nos veículos coletores de lixo. Mas eles passam despercebidos, como se fossem apenas sombras, pessoas excluídas e invisíveis, enfrentando intempéries, cães ferozes, perigos de contaminação com cortes de cacos de vidros e produtos ácidos, contaminações do lixo hospitalar e outros tipos de desgraças, eles nos prestam um inestimável serviço. Somos desatenciosos com esses laboriosos e silenciosos trabalhadores do nosso cotidiano. Nunca nos aproximamos deles. Vemo-los como se fossem portadores de doenças transmissíveis pelo simples olhar, pelo sorriso, pelas mãos sujas e calejadas, pelas roupas surradas. Não é tarefa fácil correr oito horas de dia ou de noite, no sol ou na chuva, atrás de um caminhão coletor do nosso lixo. Pense na sua residência sem coleta de lixo! Faça uma experiência. Deixe-a com lixo acumulado durante apenas quinze dias. Depois me conte o resultado. Nunca os cumprimentamos, com medo de comprometermos nossa imunidade ou identidade pessoal. Talvez eu até já tenha pensado: que me importa o lixeiro! Entretanto, eles têm sentimentos, famílias, religiosidades, falam, sofrem, sorriem, sonham com uma vida melhor. Têm fé e esperança nos seus corações de seres humanos. Da próxima vez que você tiver oportunidade, dê um bom dia para o gari. Este gesto não fará esse humilde trabalhador mais rico ou mais pobre, mas, asseguro que tocará direto no fundo do seu coração, por ter sido considerado uma pessoa. Por ter sua presença notada. O gari é nosso irmão em Cristo, que nos quer todos irmãos. (Esta máxima de Jesus precisa ser verdadeira e não da boca pra fora)

Eu ouvi a história de um trabalhador que nunca conhecerei, mas sei que Deus queria que eu soubesse dessa história!

Ele era chefe de segurança de uma empresa, a qual convidou os remanescentes de outra, que tinha sido dizimada pelo ataque às torres gêmeas, para dividir espaço em seu escritório.

Com sua voz cheia de admiração, ele contou histórias que explicavam porque essas pessoas estavam vivas, enquanto seus colegas estavam mortos.

Todas as histórias tratavam de pequenos detalhes

Talvez você saiba do diretor de empresa que chegou tarde porque aquele dia era o primeiro de seu filho no jardim de infância.

Outro colega estava vivo porque era o seu dia de trazer rosquinhas.

A história que mais me chamou atenção foi a do homem que estava estreando um par de sapatos naquela manhã.

No caminho para o trabalho, formou-se uma bolha em seu pé. Ele parou em uma farmácia para comprar um Band-Aid. É por isso que ele está vivo.

Agora, quando estou preso no trânsito, perco o elevador, volto para atender o telefone. Todas essas pequenas coisas que me irritam. Eu penso comigo: ali é o exato lugar onde Deus quer que eu esteja naquele exato momento. Que Deus continue a abençoar-te com esses pequenos aborrecimentos.

Você já esteve alguma vez parado, acomodado em algum lugar, e de repente veio uma vontade de fazer algo de bom por alguém de quem você gosta
É DEUS Ele fala com você através do Espírito Santo.

Você já esteve pensando em alguém que não via há tempo, e em seguida o(a) encontra, ou recebe dele(a) um telefonema ou uma carta
É DEUS; coincidências não existem.

Alguma vez você já recebeu algo de maravilhoso que nem pediu, como uma dívida que misteriosamente foi sanada, ou um vale de loja onde você acabou de ver algo que queria, mas não podia comprar
É DEUS Ele conhece os desejos do seu coração...

Você já não esteve em uma situação em que nem tinha uma pista de como iria melhorar, e que agora está superada...
É DEUS... Ele nos ajuda a passar pelas tribulações para que vejamos dias mais brilhantes...

Um dia para pegar um ônibus sem destino certo. Para abolir qualquer relógio, inclusive o relógio ponto. Para dizer: Eu Te Amo, para aquela pessoa que você adora secretamente, temendo uma rejeição. Para fazer de conta que não existe cobrança, culpa ou medo, em nenhuma forma de manifestação. Para não ouvir a voz de um falso deus inclemente que lhe foi imposto e para contestar as questionáveis leis dos homens.
Para reconhecer que você está cansado de ser politicamente correto, exímio trabalhador, pai ou mãe exemplar, cidadão ou cidadã de ficha limpa, sem mácula alguma que lhe possam imputar. Para dizer um basta, alto e bom som às pessoas e situações que por anos a fio, estão a lhe cercear.
Para não pensar nas contas no fim do mês e nem nos malabarismos que você faz para prover e pagar. Para reconhecer que ter filhos é uma bênção, mas criá-los a contento, é um oneroso e complicado dever. Para admitir que a vida está passando muito depressa e que às vezes você tem muito medo de morrer. Para descobrir que você virou um náufrago, meteu-se numa camisa de onze varas e que, na verdade, não teve outra escolha, se quisesse sobreviver.
Para lembrar que há muito tempo você não faz nada que lhe dá prazer, não porque não queira, mas porque muito mais alto, lhe fala o dever. Para perceber que sua lenda pessoal é incompatível com os compromissos assumidos e que você não poderá segui-la sem que outros venham a sofrer.
Para chorar por tudo aquilo que você quis que fosse, mas que infelizmente não pode ser. E se você fizer tudo isto, por certo vão lhe taxar de louco, mas antes que você enlouqueça de vez, permita-se um dia de trégua. Feche para balanço, passe sua vida a limpo. Jogue fora dos arquivos e dos armários internos, tudo que você puder jogar.
Esvazie-se, solte-se, aquiete-se e creia... é neste exato momento que a Suprema Força do Universo poderá lhe ajudar. No dia seguinte retome o seu trajeto serenamente, porque haverá Anjos no seu caminhar e a mão amorosa de Deus a lhe sustentar.

Depois de um dia de caminhada pela mata, mestre e discípulo retornavam ao casebre, seguindo por uma longa estrada. Ao passarem próximo a uma moita de samambaia, ouviram um gemido. Verificaram e descobriram, caído, um homem. Estava pálido e com uma grande mancha de sangue, próximo ao coração.
O homem tinha sido ferido e já estava próximo da inconsciência. Com muita dificuldade, mestre e discípulo carregaram o homem para o casebre rústico, onde trataram do ferimento.
Uma semana depois, já restabelecido, o homem contou que havia sido assaltado e que ao reagir fora ferido por uma faca. Disse que conhecia seu agressor e que não descansaria enquanto não se vingasse.
Disposto a partir, o homem disse ao sábio: - Senhor, muito lhe agradeço por ter salvo minha vida. Tenho que partir e levo comigo a gratidão por sua bondade. Vou ao encontro daquele que me atacou e vou fazer com que ele sinta a mesma dor que senti.
O mestre olhou fixo para o homem e disse: - Vá e faça o que deseja. Entretanto, devo informá-lo de que você me deve três mil moedas de ouro, como pagamento pelo tratamento que lhe fiz.
O homem ficou assustado e disse: - Senhor, é muito dinheiro. Sou um trabalhador e não tenho como lhe pagar esse valor!
- Se não podes pagar pelo bem que recebestes, com que direito queres cobrar o mal que lhe fizeram?
O homem ficou confuso e o mestre concluiu: - Antes de cobrar alguma coisa, procure saber quanto você deve. Não faça cobrança pelas coisas ruins que te aconteçam nessa vida, pois essa vida pode lhe cobrar tudo que você deve. E com certeza você vai pagar muito mais caro.